Atacante Nonato é apresentado na Aparecidense: "vou procurar fazer sempre o melhor"

Artilheiro de três edições do Campeonato Goiano, Nonato vestirá a camisa do Camaleão pela primeira vez na sua carreira

Atacante Nonato é apresentado na Aparecidense: "vou procurar fazer sempre o melhor"
Nonato é apresentado na Aparecidense para o Campeonato Goiano 2018. (Foto: Divulgação/A.A Aparecidense)

O atacante Nonato, um dos maiores artilheiros em atividade no estado de Goiás, jogará mais um Campeonato Goiano na sua carreira. Antes acostumado em vestir a camisa do Goianésia, o jogador agora usará a camisa da Aparecidense, clube no qual nunca havia passado em sua carreira como jogador.

Em entrevista coletiva na sua apresentação no estádio Aníbal Batista de Toledo, Nonato comentou sobre a oportunidade de vestir a camisa de um dos principais times do interior atualmente em Goiás e sobre a vontade de ser artilheiro novamente.

"Agora é o desafio de vestir a camisa da Aparecidense que tem uma estrutura muito boa e que sempre forma time para chegar. Chegou para ajudar e vou procurar fazer sempre o melhor em treinamentos e buscar o meu espaço. Tenho que me preparar bem e vou em busca desse objetivo", disse o atacante.

Nonato foi o artilheiro de três edições do Campeonato Goiano (2014, 2015 e 2016) vestindo a camisa do Goianésia. Isso não aconteceu na temporada de 2017, onde o atacante de 38 anos, além de não ter conseguido ser o principal goleador, viu o Azulão do Vale ser rebaixado para a Divisão de Acesso.

Apesar disso, Nonato não parou o ano por ali. Vestiu a camisa da Anapolina na Divisão de Acesso dessa temporada e conseguiu o acesso com a Rubra, sendo o vice-campeão e é claro, o artilheiro da competição com 11 gols marcados. Por fim, foi disputar logo em seguida, a Terceira Divisão do Goianão, com o Abecat Ouvidorense, onde conseguiu o mesmo feito de subir de divisão e ser o goleador com 12 gols feitos.

Mesmo com excelentes números, Nonato não foi procurado para jogar nos times da capital. Nem mesmo pelo Goiás e Atlético-GO, clubes nos quais já vestiu a camisa há alguns anos atrás. Para o jogador, os clubes de Goiânia o discriminam por ser um jogador "velho".

"É difícil você encontrar aquele jogador que empurra a bola para o gol e o Vila faz tempo que está tendo essa dificuldade. Goiás também tem e está aí com dificuldades para não cair e o Atlético também está caindo. No nosso futebol tem um pouco de discriminação com relação ao jogador mais velho, posso até estar enganado, mas se você ver o que fiz nos últimos cinco anos", afirmou.