Fluminense de Feira marca um gol em cada tempo e despacha Santa Cruz da Copa do Brasil

Tourão do Sertão demonstra maior eficiência nas finalizações e leva a melhor sobre Mais Querido, que permanece sem vencer em 2018

Fluminense de Feira marca um gol em cada tempo e despacha Santa Cruz da Copa do Brasil
Foto: Gleidson Santos/Especial à VAVEL Brasil
Fluminense de Feira-BA
2 0
Santa Cruz
Fluminense de Feira-BA: Deola; Edson, Eduardo, Ranieri (Rafhael, min. 57) e Daniel Nazaré; Rodolfo Potiguar, Deizinho (Luiz Paulo, min. 57) e Moreilândia; Levi, Maranhão e Roberto Pítio (Negueba, min. 55). Técnico: Evandro Guimarães
Santa Cruz: Tiago Machowski; Vitor, Renato Silveira, Genílson e Paulo Henrique; Jorginho (Jeremias, min. 77), Luiz Otávio e Arthur Rezende (Geovani, min. 51); Héricles (Daniel Sobralense, min. 71), Vinícius e Robinho. Técnico: Júnior Rocha
Placar: 1-0, min. 40, Maranhão; 2-0, min. 84, Levi
ÁRBITRO: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). Cartões amarelos: Rodolfo Potiguar (min. 33, Geovani (min. 63), Levi (min. 85) e Rogério (min. 85)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 1ª fase da Copa do Brasil 2018, disputada no Joia da Princesa, em Feira de Santana, na Bahia

Participante da Copa do Brasil somente pela terceira vez na história, o Fluminense de Feira-BA manteve seu bom momento em 2018 e foi à segunda fase. Contra o Santa Cruz na noite desta quarta-feira (31), no Joia da Princesa em Feira de Santana, os baianos foram mais efetivos e venceram por 2 a 0, com gols de Maranhão Levi.

Com a classificação garantida, o Tourão agora vai enfrentar o Náutico, que eliminou o Cordino-MA em São Luís. A vaga garantida na próxima etapa da competição nacional garante, ainda, R$ 600 mil ao clube, pois é a cota de premiação repassada à equipe depois de avançar de fase. A partida contra o Timbu ainda não está com data definida, mas vai ser novamente - a priori - em Feira, com um empate levando para pênaltis.

Os times voltam a campo, pelos respectivos estaduais, já nesse final de semana. O Fluzão vai seguir como mandante ao duelar contra o Jequié no domingo (4), às 17h (de Brasília), enquanto que os corais visitarão o Salgueiro no Cornélio de Barros no sábado (3), às 21h (de Brasília), em jogo no Sertão.

Tourão é mais criativo e sai em vantagem

Precisando apenas da vitória para seguir na competição, o Fluminense de Feira aproveitou bem o incentivo da torcida no início da partida e se atirou ao ataque, deixando o Santa Cruz acuado na defesa. O primeiro bom momento veio após boa troca de passes, com a sobra caindo nos pés de Roberto Pítio, mas em finalização sem direção.

Ciente da necessidade de ao menos abrir vantagem, apesar do empate o garantir na próxima fase, o Santa não se acomodou em campo e saiu ao setor ofensivo. Sem conseguir espaços na marcação adversária, que estava bem postada, o Mais Querido apostou em chutes de longe para surpreender. Em um deles, Luiz Otávio soltou o pé, porém arrematou sobre o gol.

Sem muita criatividade, as equipes não conseguiram fazer lances bem trabalhados, deixando o duelo bastante truncado. Ainda assim, o dono da casa mostrou que estava determinado a assegurar a classificação e quase abriu a vantagem. Moreilândia lançou antes até do meio-campo e Levi finalizou, contudo Tiago Machowski afastou o perigo.

Mais à vontade no confronto, até por estar apoiado pelos torcedores, o Tourão permaneceu intenso e voltou a dar sustos ao visitante. Depois de bom passe dentro da pequena área, Pítio levou a melhor diante dos marcadores na velocidade, puxou para a perna esquerda e mandou a bomba, que foi bloqueada pelo camisa 1 coral.

Nos minutos finais, o Tourão conseguiu enfim furar o bloqueio. Arthur Rezende se atrapalhou e deixou a bola viva ainda no campo defensivo, Daniel Nazaré invadiu a área e bateu cruzado. No rebote, Maranhão surgiu em liberdade e apenas escorou a bola para as redes, fazendo o zero sair do placar.

Fluzão segura superioridade e garante vaga

Para o segundo tempo, os dois treinadores optaram por não promover nenhuma modificação nas respectivas equipes, mantendo a escalação inicial. Bem como durante boa parte do primeiro, o Fluminense foi que saiu mais ao ataque, no entanto não conseguiu criar oportunidades de perigo.

Após tanta persistência, porém, os baianos saíram ao setor ofensivo e conseguiram a primeira boa chance da etapa final. Rodolfo Potiguar se desvencilhou da marcação e passou para Levi, que também deixou os marcadores para trás, invadiu bem a área e finalizou com força, porém o arqueiro defendeu.

Nem mesmo o placar positivo foi favorável aos mandantes, pois foram forçados a promover duas modificações por lesão depois da primeira. O zagueiro Ranieri e o meia Deizinho deixaram o campo de jogo para a entrada de Rafhael Luiz Paulo, respectivamente, o que fez Evandro Guimarães ficar sem poder mexer no time.

Os minutos finais, entretanto, foram bastante truncados e com poucos lances. Depois de lançamento na direita, Paulo Henrique cortou mal e a bola ficou no pé de Luiz Paulo, que cruzou com qualidade dentro da pequena área. Levi dividiu ainda com Renato Silveira, levou a melhor e  empurrou para o gol, sacramentando o triunfo.