Givanildo lamenta erros do América em jogo contra o Vitória: "Deixamos o empate acontecer"

Com um jogador a mais em campo, Coelho sofreu o empate aos 39min da etapa final. O treinador americano ressaltou as chances desperdiçadas e a desatenção da equipe no lance que culminou no empate

Givanildo lamenta erros do América em jogo contra o Vitória: "Deixamos o empate acontecer"
Calendário apertado e jogadores no departamento médico são obstáculos que Givanildo tenta driblar, no comando do América (Foto: América-MG)

O América-MG empatou com o Vitória-BA em 1 a 1, nessa quarta-feira (25), em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O Coelho chegou até o duelo com nenhum ponto conquistado nas duas primeiras rodadas e figurando a zona de rabaixamento. Vitor Rangel  e Kieza fizeram os gols da paritda, que acontceu no Estádio Independência.

O time baiano pouco incomodou o América durante o jogo, que esteve muito próximo de conquistar a primeira vitória do retorno à Série A. O técnico alviverde, Givanildo Oliveira, lamentou a derrota do América diante do cenário favorável que vinha sendo estabelecido no jogo, porque com 1 a 0 até os 39min do segundo tempo e um jogador a mais, a equipe falhou no lance crucial que sacramentou o empate.

"Para nós, o resultado é negativo, pela situaçãos dos dois primeiros jogos. Fizemos dois jogos, não pontuamos e aí temos uma chance dessa. Pelo modo como estava a partida, pela situação de ficar com um a mais, pela oportunidade de poder ter matado o jogo com o segundo gol, e tomamos um gol esquisito daquele. O jogador que mandou a bola para a área estava no chão e ainda conseguiu puxar a bola. Foi falha. Quando você toma gol, alguém errou. Acho que vacilamos no gol deles e por isso sofremos o empate em um jogo que estava a nosso favor, principalmente depois da expulsão. Jogamos em casa, com um mais, e infelizmente, deixamos o empate acontecer", comentou o treinador.

O comandante citou, também, o desperdício de lances que poderiam ter mudado os rumos do jogo, o que acabou castigando o América. "Tivemos duas chances claras, uma com o Rafael Bastos e outra com o Danilo. Se o Danilo bate direito na bola, ela entrava, já que estava muito perto. É o futebol. Quem não faz leva. Tínhamos tudo para ganhar, mas não ganhamos por causa de três falhas: o lance do Rafael, o lance do Danilo e o lance do gol", destacou.

Com o calendário apertado e alguns desfalques importantes, Givanildo revela outras dificuldades que seu time vem enfrentando. "Tivemos o retorno do Victor Rangel, que foi importante. Estávamos com um centroavante improvisado, porque o ele e o Borges estavam fora. Isso atrapalha. Quando você está com todo mundo inteiro, o banco fortalece. Estamos sem o Tony, que está fora por um tempo. Também sem Pablo, Adalberto, Jonas. Essa é nossa situação. Estamos trabalhando no que é o melhor para o jogo, sem tempo para treinar, por causa do calendário, das viagens. Esse pessoal que está chegando está entrando sem fazer coletivos”, afirmou.

Em busca da primeira vitória no Brasileirão, o América tem pela frente o clássico contra o Cruzeiro. O rival, que perdeu  para o Santa Cruz-PE por 4 a 1, em Recife, também não venceu na competição ainda. As duas equipes, que ocupam a zona de rebaixamento com 1 ponto cada uma, se enfrentam no Mineirão, sábado (28), às 16h, pela quarta rodada da competição. Já o Vitória recebe, na Arena Fonte Nova, o Atlético-MG, às 16h, no próximo domingo (29).

América abre o placar, fica com um jogador a mais, mas cede empate ao Vitória

No primeiro tempo, sem muitas emoções, as equipes tiveram marcações efetivas, mas ataques praticamente inférteis. O América teve mais presença no campo de ataque, mas ainda assim sem muita eficiência, levando grande perigo aos visitantes somente em um lance onde Victor Rangel arriscou de longe, após corte do goleiro Fernado Miguel em cruzamento de Hélder. Já o Vitória não finalizou nenhum vez nos primeiros 45min, dando o primeiro chute ao gol somente aos 2min do segundo tempo.

Para a etapa complementar, as equipes se mostraram mais dispostas. Aos 28min, Victor Rangel, escapou da marcação de Victor Ramos, e de fora da área, chutou no canto direito do gol defendido por Fernando Miguel, abrindo o placar para o Coelho. Um minuto depois de fazer o gol, o atacante alviverde sofreu falta do lateral-direito do Vitória, Norberto, que recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Com um jogador a mais e o placar na frente, aos 39min da etapa final, o América sofreu o empate do Vitória. O meia baiano Alípio, caído no chão, conseguir alçar a bola na área, e após saída mal-sucedida do goleiro João Ricardo, Kieza aproveitou para mandar a bola para o fundo da rede.