América-MG aproveita vantagem numérica em campo e vence o Santos no Independência

Coelho ganha sobrevida na luta contra o rebaixamento com gol de Juninho, no final da partida; Peixe perde liderança e perde goleiro Vanderlei, por expulsão

América-MG aproveita vantagem numérica em campo e vence o Santos no Independência
Foto: Mourão Panda/América-MG
América-MG
1 0
Santos
América-MG: João Ricardo; Jonas, Sueliton, Alison e Gilson; Pablo, Leandro Guerreiro (Min. 38, Leandro Guerreiro, 2ºT), Juninho e Matheusinho (Min. 30, Victor Rangel, 2ºT); Osman e Michael (Min. 24, Danilo, 2ºT). Técnico: Enderson Moreira
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Léo Cittadini e Lucas Lima (Min. 43, Jean Mota, 2ºT); Vitor Bueno (Min. 35, Vladimir, 2ºT), Copete e Rodrigão (Min. 23, Joel, 2ºT). Técnico: Dorival Júnior
Placar: 1-0, Min. 45, Juninho, 2ºT
ÁRBITRO: Pablo dos Santos Alves, auxiliado por Luís Filipe Gonçalves Correa e Oberto Santos da Silva. Cartões amarelos: Gilson e Leandro Guerreiro (América-MG); Lucas Lima (Santos); Cartão vermelho: Vanderlei (Santos)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada no Estádio Independência, em Belo Horizonte/MG.

A Arena Independência recebeu o duelo entre América-MG e Santos, na manhã deste domingo (7), em jogo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida teve duas equipes em situações completamente opostas na competição. O time da casa, que buscava dar início a uma reação no torneio, conseguiu a vitória por 1 a 0, com gol de Juninho, e encerrou um jejum de nove jogos sem triunfos, enquanto o alvinegro, que buscava manter a liderança, deu fim a uma sequencia invicta de seis partidas.

Agora, um novo turno se inicia no Brasileirão e o Coelho irá começar indo para o Espírito Santo, onde enfrenta o Fluminense, às 11h da manhã, no próximo domingo (14). A equipe mineira permanece na lanterna da competição, com 13 pontos ganhos.

Enquanto isso, o Santos recebe, também no domingo, às 16h, o Atlético-MG, na Vila Belmiro. O Alvinegro Praiano é momentâneamente o vice-líder, com 33 pontos. Para terminar a rodada nesta colocação, a equipe do técnico Dorival Júnior precisa torcer contra os rivais Santos e Corinthians.

Sob forte calor em Belo Horizonte, equipes enfrentam dificuldades para criar jogadas

Como na maioria dos jogos realizados às 11 da manhã, o jogo recebeu um ótimo publico. Mesmo na lanterna do campeonato a torcida do Coelho não deixou de comparecer. O time visitante praticamente dominou a primeira metade do jogo. Tinha mais posse de bola e criava mais chances que o América-MG, no entanto, o calor, de 27º C, que fazia na região do Horto, em Minas Gerais, desgastou muito os jogadores e obrigou a realização de uma parada técnica aos 30 minutos.

Logo aos seis minutos de jogo, o Santos deu o primeiro susto no goleiro João Ricardo. Copete deu um bom passe para Rodrigão, o atacante saiu cara a cara com o goleiro americano e chutou, para a defesa do camisa 1 da equipe mandante. Mas depois deste lance, a partida se estagnou e raras chances foram criadas.

Expulsão de Vanderlei e determinação do Coelho fazem diferença

O segundo tempo mostrou claramente que os times haviam se poupado na primeira etapa. Na segunda etapa,  as equipes tinham que criar um perfil ofensivo. Coelho e Peixe passaram a jogar com mais intensidade, com isso, as chances apareceram mais cedo e o jogo era mais agradável de se assistir. O Santos, com três minutos de jogo, chegou bem ao ataque com Vitor Bueno, mas logo em seguida, Michel obrigou Vanderlei a trabalhar.

A partida era boa. Ao longo do jogo, o América conseguiu amarrar o Santos na marcação e até se sobressaia em alguns lances, mas aos 30 minutos, a historia da partida mudou. Victor Rangel recebeu um ótimo lançamento e saiu sozinho na frente de Vanderlei. O goleiro saiu dameta e cometeu a falta no atacante, sendo expulso logo em seguida.

Com um a menos, o Santos tinha uma missão ingrata: superar o calor e desbancar a vantagem numérica; uma missão impossível para aquela altura do jogo. A partir de então, o gol do coelho era questão de tempo. Aos 44 minutos de jogo, Victor Rangel, pela esquerda, rolou para trás, onde Juninho, livre, bateu firme para o gol, sem chance para Vladimir.

Com três pontos preciosos o América segue a batalha contra o rebaixamento, enquanto o Santos perdeu a liderança e ainda pode cair posições.