Na luta contra a degola, Sport encara o já rebaixado América-MG no Independência

Coelho quer triunfo em último jogo do ano em casa, enquanto pernambucanos precisam vencer para espantar chance de rebaixamento

Na luta contra a degola, Sport encara o já rebaixado América-MG no Independência
Foto: Aldo Carneiro/PE Press
América-MG
Sport
América-MG: João Ricardo; Christian, Messias, Roger, Ernandes, Leandro Guerreiro, Juninho, Danilo, Tony, Osman e Michael. Técnico: Enderson Moreira.
Sport: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves, Renê, Rithely, Ronaldo, Apodi, Diego Souza, Rodney Wallace e Ruiz. Técnico: Daniel Paulista.
ÁRBITRO: João Batista de Arruda (RJ), auxiliado por Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (RJ).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser disputado na Arena Independência, em Belo Horizonte.

De um lado, uma equipe que não pode fazer mais nada pela sua permanência na Série A, e do outro, uma que só depende de si mesma para continuar disputando a elite do Campeonato Brasileiro. É com esse panorama que o América-MG recebe o Sport neste sábado (26), às 20h (19h em Pernambuco), na Arena Independência, pela penúltima rodada do Brasileirão.

Dentro do Coelho, que é o lanterna da competição e já está rebaixado, tem força o discurso de dar uma vitória ao torcedor no último jogo do ano como mandante. Isso porque os mineiros encerram sua participação na primeira divisão do campeonato com uma visita ao Santos, em duelo que acontece na Vila Belmiro. Com a temporada praticamente concluída, a diretoria alviverde já começou a se mexer, tendo anunciado algumas dispensas nesta semana.

Para o Sport, o duelo em Belo Horizonte tem clima de decisão e de pelo menos mais um ano na Série A. Os pernambucanos estão a quatro pontos do Internacional, primeiro do Z-4, e precisam vencer o América para espantarem quaisquer riscos de cair para a Série B. Caso não vençam, podem ver o Vitória ultrapassá-los e os colorados encostarem, deixando a definição do quarto time rebaixado de 2016 para a última rodada do Brasileirão.

Para não ter que jogar todas as cartas contra o rebaixamento em uma vitória sobre o Figueirense na 38º rodada, o Sport vai precisar ignorar o retrospecto ruim que tem fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Contra o América, será o último jogo como visitante, tendo registrado 13 derrotas, três vitórias e dois empates longe de seus domínios. 

No primeiro turno, o confronto ficou empatado em 1 a 1, mas com gosto de derrota para os mineiros. O Coelho abriu o placar com Danilo, ex-Sport, e segurou a vitória até os 47 minutos do segundo tempo, quando Mark González empatou. No duelo deste sábado, apita João Batista de Arruda, auxiliado por Rodrigo Henrique Correa e Dibert Pedrosa Moisés, todos do Rio de Janeiro.

América quer vencer último jogo em casa e já começa a reestruturar elenco para o ano que vem

Quando a temporada vai chegando ao fim, várias mudanças já começam a movimentar os clubes. Com a cabeça praticamente voltada para o ano que vem, o América anunciou nesta semana a dispensa de seis jogadores, além da não renovação do capitão Leandro Guerreiro. São eles os laterais Jonas e Bruno Teles, os zagueiros Alison e Cardoso, o volante Claudinei e o atacante Nilson. Na semana passada, o clube já havia comunicado a rescisão do contrato do volante Pablo.

Com isso, o Coelho deve ter algumas mudanças para o confronto contra os pernambucanos, em relação à equipe que começou jogando no Sul, na última rodada. O zagueiro Messias, poupado da partida contra o Grêmio, deve entrar no lugar de Cardoso, e na lateral, Ernandes improvisado, com o técnico Enderson Moreira sacando Bruno Teles.

Pego de surpresa, Leandro Guerreiro foi comunicado pela diretoria do Coelho de que não terá seu contrato renovado para a temporada seguinte. Ainda assim, o volante está à disposição de Enderson pelos próximos dois jogos e deve retornar à equipe contra o Sport, já que foi poupado contra o tricolor gaúcho. Guerreiro chegou ao América em 2014, fez 148 partidas com a camisa do time e era o capitão da equipe. Ele faz, neste sábado, o jogo de sua despedida da torcida.

No duelo com os gaúchos, o volante Makton entrou jogando em sua posição de origem, no lugar de Guerreiro, depois de ter atuado duas vezes improvisado na zaga com a camisa alviverde. O garoto da base é uma das opções de Enderson para o decorrer do jogo, com o retorno de Guerreiro.

Quem também volta ao time é o meia Osman, que vinha se recuperando de uma lesão no joelho direito. Ele retomou os treinos com bola na semana passada e até chegou a estar disponível para a partida em Porto Alegre, mas não jogou. Osman, vice-artilheiro do América nesta temporada, tem contrato com o clube até o fim do ano e demonstrou recentemente o desejo de renovar com o Coelho.

Uma baixa certa na equipe é o meia Matheusinho, promessa da base, que sofreu uma lesão na coxa no início de novembro, no jogo contra o Santa Cruz. Mesmo com o rebaixamento decretado, a meta dentro do Coelho é conquistar um triunfo na última tarefa que tem em casa nesta temporada. O técnico Enderson Moreira destacou que espera um confronto complicado ante os pernambucanos.

Será um jogo dos mais difíceis, como todos os outros que temos enfrentado. O Sport é uma equipe muito qualificada, com jogadores de alto nível. Temos que ter muita atenção, porque eles não ganharam do Grêmio (3 a 0) à toa. Eles têm feito bons jogos, principalmente jogando fora de casa”, analisou Enderson, apesar de que o Sport não tem registrado bons números como visitante neste Brasileirão.

Sport tem baixa de última hora, mas consegue viajar para BH com poucos desfalques

“Definir logo”. É justamente esse o pensamento do goleiro Magrão, jogador com mais tempo na equipe, que vê no jogo contra o América a chance de tirar logo a preocupação de um rebaixamento. “Sempre o próximo jogo é o mais importante. No futebol é assim. Chegou a vez do América ser o mais importante. Então a gente espera a vitória para deixar o Sport na Série A, independente da última rodada. A gente sabe que, mesmo jogando em casa, com o apoio do torcedor, a pressão é grande. Queremos definir logo”, disse.

A principal baixa do Leão para o jogo deste sábado é o atacante Rogério, que tem sofrido com dores abdominais e não vinha treinando desde o início da semana. O atleta chegou a voltar à equipe nessa sexta-feira (25), mas logo foi vetado pelo departamento médico e está fora da decisão contra o Coelho.

O técnico Daniel Paulista treinou com o lateral Apodi improvisado como um ponta e tirou o meia Everton Felipe, que participou de 32 dos 36 jogos da equipe no Brasileirão, mas vem rendendo pouco. Na frente, o único atacante de ofício que deve  ir a campo pelo Leão é Ruiz, que retorna à equipe depois de cumprir suspensão no jogo contra o Atlético-PR por acúmulo de cartões amarelos. Quem também estava suspenso, mas retorna aos planos de Daniel, é o volante Neto Moura.

Neto deve disputar espaço com Ronaldo, que assumiu a titularidade da equipe depois da lesão de Paulo Roberto. No entanto, a tendência é mesmo que Ronaldo siga na equipe, em que participou dos últimos três jogos. O volante foi titular na vitória por 3 a 0 sobre o Grêmio e na derrota por 2 a 0 para o Furacão, além de ter entrado no decorrer da partida contra o Cruzeiro, duelo vencido pelos mineiros por 1 a 0.

Uma dúvida durante a semana para o comando do Leão foi o atacante Túlio de Melo, que chegou a sentir dores musculares e se ausentar de treinos. Ele, no entanto, conseguiu se juntar à equipe e deve começar no banco em Belo Horizonte.

Quase desfalcaram o Leão, o volante Rithely e o meia Diego Souza. Eles haviam sigo julgados pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), acusados de terem ofendido o árbitro Ricardo Marques, de Minas Gerais, depois da derrota por 2 a 1 para o Palmeiras, em outubro, na Arena Palmeiras.

Mesmo com as punições estipuladas, a procuradoria do STJD recorreu do resultado nos últimos dias, mas não houve alterações. Diego continua apenas com a advertência, enquanto Rithely havia tomado um jogo de suspensão, mas cumpriu contra o Grêmio. Os dois estão, portanto, liberados para jogar contra o América.