Em jogo sem torcida, América-MG empata com Goiás e mantém liderança da Série B

Time esmeraldino permanece sem poder contar com a presença de seu torcedor após confusão em clássico com Vila Nova, na 10ª rodada

Em jogo sem torcida, América-MG empata com Goiás e mantém liderança da Série B
Foto: Daniel Hott/América-MG
Goiás
1 1
América-MG
Goiás: Marcelo Rangel; Pedro Bambu, Matheus Ferraz, Alex Alves e Carlinhos; Willians (Léo Sena, intervalo), Victor Bolt, Ramires e Andrezinho (Péricles, 23/2ºT); Carlos Eduardo e Gustavo (Aylon, min. 28/2ºT). Técnico: Argel Fucks.
América-MG: João Ricardo; Zé Ricardo (David, min. 8/2ºT), Messias (Lima, intervalo), Rafael Lima e Giovanni (Pará, min. 34/2ºT); Juninho, Ernandes, Renan Oliveira e Matheusinho; Luan e Hugo Almeida. Técnico: Enderson Moreira.
Placar: 0-1, min. 37/1ºT || 1-1, min. 45/1ºT, Gustavo.
ÁRBITRO: Marielson Alves Silva (BA), auxiliado por Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA). Cartões amarelos: Victor Bolt (2), Alex Alves, Pedro Bambu (GOI); Renan Oliveira, Zé Ricardo, Lima (AME).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, realizado no Estádio Olímpico, em Goiás, às 21h30 do dia 18 de agosto.

Sem vitória, mas com manutenção da ponta. O roteiro do líder América-MG na noite desta sexta-feira (18) reservou ao Coelho um empate em 1 a 1 com o Goiás, fora de casa, em jogo válido pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. No Estádio Olímpico (GO), os visitantes abriram o placar com Luan ainda no primeiro tempo, e os donos da casa chegaram à igualdade com Gustavo na mesma etapa.

Apesar de não ter conseguido vencer o time esmeraldino, o América segue na liderança da Série B, agora com 40 pontos - o segundo colocado é o Internacional, que tem 36 e não ultrapassa o Coelho nesta rodada. O Goiás, por sua vez, pode se complicar com o empate.

A equipe ocupa a 15ª colocação, com 25 pontos, e corre o risco de perder duas posições na rodada, para Santa Cruz e Luverdense (jogam neste sábado contra Guarani e CRB, respectivamente). Na pior das combinações, o esmeraldino pode entrar na zona de rebaixamento. O jogo no Estádio Olímpico teve portões fechados devido a uma punição ao clube da casa por briga entre torcedores de Goiás e Vila Nova na 10ª rodada da competição.

A próxima partida do América é em casa, contra o Criciúma, na terça-feira (22). Esse jogo está marcado para as 21h30, na Arena Independência. Já o Goiás tem pela frente o Brasil de Pelotas, no Bento Freitas (RS), também na terça, mas um pouco mais cedo: às 19h15.

Mesmo com jogo morno, equipes constroem placar no primeiro tempo

A etapa inicial teve, por um bom tempo, a mesma opacidade que emergia das arquibancadas vazias do Estádio Olímpico. Nos primeiros 30 minutos, pouco se viu em termos ofensivos e de criação de ambas as equipes, tanto que, aos 13, Zé Ricardo apelou a um chute de fora da área para tentar abrir o placar, mas a bola passou longe demais. 

Aos 32 minutos, o Goiás teve uma grande chance de inaugurar o marcador. Carlos Eduardo passou pela marcação de Rafael Lima e tentou a finalização, mas o jovem zagueiro Messias abafou o chute do jogador goiano no momento certo. Um minuto depois, foi a vez de Pedro Bambu acertar a trave do gol defendido por João Ricardo e levar preocupação ao arqueiro do Coelho.

Pelo panorama do primeiro tempo até então, a projeção era de uma etapa inicial sem gols e sem emoção. Mas dois atacantes, um de cada lado, evitaram tal situação. Quando o relógio marcava 37 minutos de jogo, Renan Oliveira cobrou escanteio na cabeça de Luan, que estufou as redes do time da casa. O bom posicionamento do atacante do Coelho na área adversária abriu o placar para os visitantes: 1 a 0.

A partida caminhava para o intervalo com cara de vitória parcial do América, mas o Goiás chegou ao empate ainda no primeiro tempo. Quase na marca dos 45 minutos da etapa inicial, o time esmeraldino cobrou uma falta pela esquerda, e Luan cabeceou o perigo para fora da grande área. No rebote, Carlos Eduardo falhou, mas persistiu e avançou para finalizar.

Em seguida, a bola chutada por Carlos bateu no zagueiro Rafael Lima e foi contra o gol americano, mas João Ricardo tentou tirar. Oportunista, Gustavo se jogou para empurrar a bola para o gol, em lance muito confuso. A insistência do time mandante na jogada o colocou em igualdade no placar, e a partida foi para o intervalo empatada: 1 a 1 no Estádio Olímpico.

Goiás fica com 10, mas América não aproveita, e jogo termina empatado

O volante Victor Bolt, ainda aos 2 minutos do segundo tempo, perdeu a corrida para Matheusinho e descontou em um puxão na camisa do meia mineiro. Como já estava amarelado, o jogador esmeraldino foi expulso ao receber uma nova advertência e deixou sua equipe com um jogador a menos bem cedo na etapa. 

Mesmo em desvantagem numérica, o Goiás tentou virar o placar aos 11 minutos. Carlos Eduardo subiu em contra-ataque com muita rapidez, viu a zaga do América ainda se posicionando e tocou no meio para Gustavo. O atacante esmeraldino arrematou de primeira, mas pegou muito mal na bola e mandou à direita do gol de João Ricardo. 

Aos 22, vez de uma chegada do Coelho. Hugo Almeida subiu em velocidade com Matheusinho, limpou a marcação e mandou na trave. Luan aproveitou a sobra para tentar colocar o América à frente de novo, mas mandou muito longe. Diferente da forma como o primeiro tempo foi sendo desenhado, a etapa final tinha, aparentemente, contornos mais empolgantes. 

No entanto, um baixo repertório de ataques voltou a imperar no duelo realizado no Estádio Olímpico. Aos 37, Lima cobrou falta direto na trave da meta do goleiro Marcelo Rangel, quase colocando os visitantes com vantagem no placar novamente. Mesmo com um atleta a mais em campo, o líder América não conseguia chegar ao seu segundo tento.

Já nos acréscimos do segundo tempo, Matheusinho avançou pelo meio e abriu na direita para Juninho, que finalizou. O goleiro Marcelo Rangel, no entanto, espalmou no seu canto esquerdo e evitou o gol americano. O Coelho ainda reclamou de um pênalti aos 46, quando Pará cruzou na área goiana, e o time mineiro pediu bola no braço de Matheus Ferraz - nada foi sinalizado.

A partir disso, a sinalização mais incisiva foi mesmo a do árbitro Marielson Alves, que decretou o fim do duelo no Estádio Olímpico: empate em 1 a 1.