América-MG suporta pressão, bate Guarani no Brinco de Ouro e cola no líder Inter

Mineiros conseguiram grande vitória e seguem na caça ao título, enquanto Bugre se complica na luta contra o rebaixamento

América-MG suporta pressão, bate Guarani no Brinco de Ouro e cola no líder Inter
Foto: Daniel Hott/América-MG
Guarani
0 1
América-MG
Guarani: Leandro Santos; Lenon, Ewerton Páscoa, Willian Rocha, Salomão; Baraka, Betinho (Luiz Fernando), Bruno Nazário, Fumagalli (Bruno Mendes), Richarlyson (Elias); Caíque | Técnico Lisca
América-MG: Fernando Leal; Christian Sávio (Willian), Messias, Rafael Lima, Giovanni; Ernandes, Neto Moura (Juninho), Felipe Amorim, Renan Oliveira (Zé Ricardo), Gerson Magrão; Bill | Técnico Enderson Moreira
Placar: 0-1, Bill (14' 1T)
ÁRBITRO: Rodrigo Batista Raposo (DF), auxiliado por Junior (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF) >> Cartões Amarelos: Baraka; Giovanni, Messias e Zé Ricardo
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33° rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Encostou! Na tarde deste sábado (4), o América Mineiro conseguiu um grande resultado no Brinco de Ouro, em Campinas. Jogando para 5.133 pagantes contra o Guarani, o Coelho anotou o placar de 1 a 0 com gol do centroavante Bill.

O resultado garantiu que o time mineiro segue na vice-liderança, agora com 60 pontos e ainda caçando o Internacional, que hoje tem 62. Já o Bugre segue na 15° colocação e tem hoje 39 pontos ganhos.

A próxima rodada será de importantes compromissos para ambos. O time mineiro recebe o lanterna ABC no Estádio Independência, enquanto o Guarani vai até o Castelão lutar contra o Ceará (3°), que apenas nesta rodada perdeu uma sequência de nove jogos invicto.

Bill abre o placar e América segura Guarani

Com o total apoio da torcida bugrina, o Guarani foi para cima desde o apito inicial. O técnico Lisca sabia que o time precisava vencer para manter-se longe da zona de rebaixamento.

E a primeira chance veio logo com o ídolo Fumagalli. Após falta de Giovanni em Caíque, na qual o lateral do time mineiro foi amarelado. Na cobrança da falta, a bola passou por cima da barreira.

Acalmando os nervos alguns minutos depois, o time do América botou a bola no chão e mostrou porque é o vice-líder da Série B. Ernandes acertou ótimo lançamento para Felipe Amorim, que cruzou rasteiro. Bill desviou e anotou o primeiro tento do time mineiro no jogo.

O gol poderia ter sido um banho de água fria nas pretensões do Bugre, mas a equipe não se deixou desanimar. Três minutos depois, Caíque fez linda jogada e deixou o zagueiro na saudade, correndo desde a intermediária para dentro da área e batendo forte na saída do goleiro, que apenas viu a bola acertar a trave e sair.

A bola ia para ambos os lados com velocidade, e ambos os times procuravam o gol. O empate dos mandantes quase chegou aos 29', quando Salomão cruzou na cabeça de Fumagalli. O veterano testou forte, mas no centro do gol, fácil para Fernando Leal. Pouco depois, foi ele mesmo que cruzou e viu William Rocha cabecear para fora.

Com o ritmo do jogo diminuindo, foi Bill quem teve a última chance da primeira etapa. No contra ataque, ele recebeu rasteiro e bateu cruzado, forte e perto do gol de Leandro Santos. O jogo foi para o intervalo com vantagem dos visitantes.

Pressão sem resultado e vitória dos mineiros

Buscando o gol de empate, Lisca retornou para o intervalo com a mesma estratégia, e Enderson Moreira também, mostrando-se satisfeito com o ocorrido no primeiro tempo e deixando claro que o América jogaria apenas no contra ataque.

Dessa vez, demorou um pouco mais para o Bugre finalizar. Aos 11', Bruno Nazário cruzou na cabeça de Fumagalli, que subiu na segunda trave e cabeceou para fora, irritando-se.

Vendo que a pressão não era suficiente, o treinador do Coelho tirou um volante, Betinho, para colocar Luiz Fernando no jogo. E logo em seu primeiro lance, ele pegou um cruzamento de Lenon na segunda trave e chutou forte no canto esquerdo. Messias desviou para escanteio. Na bola seguinte, Fumagalli também recebeu cruzamento, rasteiro, e desviou para fora.

Perdendo ritmo, o Guarani fragilizou-se na defesa e Enderson Moreira notou isso, falando para o time se soltar mais. Com 32' no cronômetro, Bill fez o pivô e rolou para Juninho finalizar forte, para a defesa de Leandro Santos. No contra ataque do lance, a bola chegou até Bruno Nazário, que bateu forte de canhota e viu o goleiro visitante defender. No rebote, Caique ia marcando o gol, que foi irregularmente anulado.

Depois disso, o time paulista demonstrou sinais de abatimento e voltou a perder ritmo. Desta maneira, os visitantes tomaram conta do jogo, trocando passes e valorizando a posse de bola. Aos 45', Felipe Amorim fez boa jogada e deixou Juninho com a chance de marcar. O volante bateu cruzado e a bola apenas correu para fora.