América-MG vence Juventude no Independência e se aproxima do título da Série B

Sem pressão pela vitória, Coelho jogou em casa, com o apoio da torcida, e conseguiu a vitória pelo placar mínimo

América-MG vence Juventude no Independência e se aproxima do título da Série B
Foto: Mourão Panda/América-MG
América-MG
1 0
Juventude
América-MG: João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima (Roger) e Giovanni (Pará)i; Juninho, Ernandes, Neto Moura (Ruy) e Renan Oliveira; Bill e Luan. Técnico: Enderson Moreira.
Juventude: Matheus Cavichiolli; Bruno Ribeiro, Micael, Maurício e Pará; Mateus Santana, Diego Felipe, Juninho (Yago), Wallacer (Caprini) e Ramon; João Paulo (Wesley Natã). Técnico: Antônio Carlos Zago.
Placar: 1-0, min. 75, Maurício (contra).
ÁRBITRO: Vinicius Goncalves Dias Araujo - SP (CBF). Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo - SP (CBF) e Herman Brumel Vani - SP (CBF).
INCIDENCIAS: 35ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. Partida disputada no Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG). Público: 10.024. Renda: R$ 33.883,00

Após a festa do acesso no último fim de semana, o América-MG entrou em campo na noite desta terça-feira (14) pensando no título da Série B do Campeonato Brasileiro. O Juventude bem que tentou segurar, mas não conseguiu. Com gol contra do zagueiro Maurício, o Coelho venceu por 1 a 0, no Estádio Independência. Com 69 pontos, o Coelho abre quatro pontos de vantagem sobre o Internacional, vice-líder. 

Com o acesso conquistado na última rodada, diante do Figueirense, o América-MG entrou em campo menos pressionado, pois conseguiu cumprir o principal objetivo da temporada. Porém, com os seguidos tropeços do Internacional, o Coelho viu a possibilidade de conseguir o bicampeonato nacional 20 anos depois de faturar o primeiro título. O time americano precisa de uma vitória nos dois jogos restantes da Série B.

Na próxima rodada, o América vai até o Paraná para encarar o Londrina, que luta pelo acesso a Serie A, no Estádio do Café, no próximo sábado (18), às 17hs. Já o Juventude receberá o Figueirense, no Alfredo Jaconi, sexta-feira (17), às 21h30. 

Com alternâncias, primeiro tempo é equilibrado

O técnico Enderson Moreira ganhou as voltas do zagueiro Messias e do atacante Luan, desfalques do último jogo. No entanto, perdeu Gerson Magrão por suspensão. Neto Moura foi escalado. Pelo lado gaúcho, o treinador Antônio Carlos Zago teve o retorno zagueiro Micael. Em contrapartida, Thiago Marques, lesionado, deu lugar a Ramon. 

Nos primeiros minutos, a partida foi inteiramente do América. Sempre envolvente, ocupando espaços, o Coelho dominou o jogo territorialmente, resultando em boas ofensivas ao gol de Matheus Cavichiolli. Logo aos três minutos, Giovanni recebeu cruzamento de Neto Moura, cabeceou ao gol, mas a bola foi para fora. Minutos depois, foi a vez de Luan levar perigo pela esquerda. O atacante chutou, a bola desviou na defesa e saiu tirando tinta da trave. 

Foto: Mourão Panda/América-MG

Na segunda metade da etapa inicial, o América reduziu o ritmo, passou a tocar mais a bola e ser menos incisivo. Por conta disso, o Juventude cresceu na partida. Ficou mais tempo com a bola no ataque, e ensaiou cruzamentos perigosos, mas que não foram bem aproveitados. 

Na reta final da partida, o jogo caiu de produção ainda mais. Os dois times pouco atacavam, eram burocráticos em suas ações, e deixaram o placar do Independência em branco. 

Segundo tempo movimentado e com boas chances de gol

Nos primeiros minutos, o América não repetiu a intensidade do começo da etapa inicial. Porém, exercia uma marcação adiantada, o que dificultava a saída de jogo do Juventude. Aos cinco minutos, o goleiro Matheus sai errado para o jogo e deu a bola de graça para Bill. O centroavante serviu a Renan Oliveira, que driblou o goleiro e, sem ângulo, chutou para fora. 

Minutos depois o Juventude também levou perigo. Ramon conseguiu sair no espaço deixado por Norberto. O atacante chegou à linha de fundo e cruzou para Juninho. O meia se antecipou, finalizou, mas para fora. 

Foto: Mourão Panda/América-MG

Para colocar mais velocidade no time, o técnico Enderson Moreira colocou Ruy no lugar de Neto Moura. O entrada do meia colocou o América-MG mais próximo do gol. Por sua vez, o treinador Antônio Carlos Zago apostou na presença de Wesley Natã na vaga de João Paulo, sem ter a mesma eficiência.

Se estava difícil finalizar com acerto, coube ao zagueiro adversário dar aquela ajuda e marcar contra. Na jogada pela esquerda, o lateral-esquerdo Pará chegou à linha de fundo e cruzou. Maurício, na tentativa de cortar, marcou contra. 

O gol deu mais ânimo ao América, que criou oportunidades de gol. Ruy recebeu pelo meio, e abriu pela direita. Bill, livre de marcação, bateu forte, e o goleiro Matheus fez grande defesa. Logo depois, Renan Oliveira cruzou, e Para arrematou a gol com muito perigo.

Nos últimos minutos, o Juventude perdeu Caprini, expulso por cometer falta no volante Juninho. O jogador ficou em campo apenas sete minutos. Para coroar a vitória americana, João Ricardo fez grande defesa após finalização de Ramon. O goleiro americano foi buscar a bola no cantinho e evitou o gol de empate gaúcho.