Importantes para bons números do América na defesa, João e Messias falam sobre título

Coelho encerrou a competição com melhor desempenho defensivo da Série B na era dos pontos corridos

Importantes para bons números do América na defesa, João e Messias falam sobre título
Sistema defensivo alviverde foi destaque durante a competição (Foto: Divulgação/América-MG)

Na noite passada (25), o América-MG sagrou-se campeão da Série B. Além da regularidade durante a campanha, o Coelho encerrou a competição com o melhor desempenho defensivo de uma equipe da segunda divisão na era dos pontos corridos, que começou a ser disputada neste modelo em 2006. Em 38 partidas, a equipe sofreu apenas 25 gols.

+ É campeão! América-MG vence CRB com gol salvador de Rafael Lima e fatura o bi da Série B

Presente em 32 dos 38 jogos do clube na Série B, o zagueiro Messias é uma das principais peças do elenco e ainda o terceiro jogador da defesa com mais presenças em campo, atrás apenas de João Ricardo e de Rafael Lima. O jovem defensor exaltou a conquista do Coelho e ressaltou a importância da união do grupo para o êxito no objetivo. 

"Esse grupo aqui pra mim é tudo, isso aqui é uma família, fico feliz pela conquista coletiva. Se esse grupo se manter para o próximo ano, o América estará forte para qualquer tipo de competição. Isso aqui é mais do que um time, é uma família", comentou.

Da inatividade para capitão na Chape e destaque no América-MG: Rafael Lima fala sobre carreira

Destaque americano durante a competição, o goleiro João Ricardo se tornou uma das peças chaves da equipe para a conquista da Série B. Ele somou 21 partidas sem tomar gols, o que equivale a 52,63% dos jogos do Brasileirão. O arqueiro pregou a união do grupo como ponto importante para o sucesso da campanha e exaltou o apoio do torcedor durante o ano. Nesse sábado, contra o CRB, foi substituído por Fernando Leal devido a uma lesão.

Equilíbrio na defesa: América-MG mescla experiência e juventude em zaga ao longo de 2017

"A regularidade, a organização, a união e tudo que a equipe mostrou dentro de campo não tinha como o título ficar em outras mãos. Quando ninguém achava que conseguiríamos pegar o Internacional, provamos que era possível e isso nos deu a possibilidade de jogar pela vitória em casa e com o apoio da nossa torcida nós conseguimos. A gente não poderia retribuir melhor o torcedor do que com o título e o acesso à Série A", avaliou.