Rafael Moura desencanta e América goleia Uberlândia pelo Campeonato Mineiro

Vitória do Coelho construída com naturalidade, sem sustos, marca o reencontro de "He-Man" com as redes

Rafael Moura desencanta e América goleia Uberlândia pelo Campeonato Mineiro
Foto: Mourão Panda/América-MG
Uberlândia
0 3
América
Uberlândia: Felipe; Cesinha, Ferron, Bruno Costa, Rafael Estevam; João Paulo, Daniel Pereira (Eliomar), Alê, Ricardinho (Saulo); Jarlan (Leandro Santos) e Alfredo. Técnico: Paulo Cezar Catanoce.
América: Glauco; Norberto, Messias, Rafael Lima, Giovanni; Zé Ricardo, David (Gerson Magrão), Serginho (Capixaba). Aderlan (Renan Oliveira); Aylon e Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira.
Placar: 0-1, min 01, Aylon. 0-2, min 06, Giovanni. 0-3, min. 59, Rafael Moura.
ÁRBITRO: Marco Aurélio Fazekas. Auxiliares: Marconi Helbert Vieira e Helen Aparecida Gonçalves Silva Araújo.
INCIDENCIAS: Partida válida pela sexta rodada do Campeonato Mineiro 2018, realizada no estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia/MG.

Tranquilo, soberano, impondo seu jogo e sem correr o mínimo susto. Deste modo, o América superou o Uberlândia, no estádio Parque do Sabiá, por 3 a 0, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Mineiro 2018. A bola mal tinha rolado e Aylon abriu o placar, ainda no primeiro minuto. Seis minutos depois, Giovanni ampliou o marcador a favor do Coelho. Completando o resultado, Rafael Moura fez seu primeiro gol com o fardamento americano, aos 14 minutos do segundo tempo.

O resultado colocou o América na cola do líder, Cruzeiro, com o mesmo número de pontos, 13. Nos critérios de desempate, a equipe americana fica em segundo lugar. Para o Uberlândia, o resultado não foi nada legal. O time do triângulo, mantendo seus seis pontos, pode perder sua colocação no G-8, dependendo dos demais resultados da rodada.

Piscou, é gol: América abre o placar antes mesmo do jogo começar

O torcedor que entrou atrasado no Parque do Sabiá mal sentou na arquibancada e já viu o placar sendo mudado. Serginho, destaque do Coelho na partida, deu logo a sua amostra de talento. Em jogada de linha de fundo pela direita, o meia levantou na pequena área e Aylon completou de pé direito. 1 a 0. Um minuto antes de sofrer o segundo gol, o Uberlândia chutou no gol americano pela primeira vez, com Rafael Estevam.

Aos seis minutos, ampliação do placar. Depois de um cruzamento e um pequeno bate-rebate na grande área, Norberto tocou para Giovanni, que girou e finalizou de esquerda. 2 a 0. A equipe da casa sentiu o baque e demorou a se recompor. Somente aos 18 minutos, Glauco trabalhou pela primeira vez de modo significativo. Cruzamento de Rafael Estevam, que Messias afastou mal. Na sobra, Ricardinho, cara a cara, mandou no alto e o arqueiro do América espalmou para escanteio. Na cobrança, o goleiro do time da capital saiu mal e socou a bola na nuca de Messias, quase protagonizando um bizarro gol contra.

A partir daí, o certame ficou ensebado, com faltinhas bobas no meio-campo e pouca produção das duas equipes. O América, ainda que cedo, em ritmo de administração do placar. O Uberlândia, tentando incomodar, todavia lhe faltava qualidade para isto. Quem dava emoção ao duelo era o goleiro Glauco. Aos 37', falha dele e Rafael Estevam tentou o cruzamento, que foi defendido em dois tempos.

Aos 43', um bom ataque americano. A última boa chance da primeira etapa. Lançamento longo de Messias que, após uma troca de passes, resultou no cruzamento de Aylon. Dentro da grande área, sozinho, Norberto pegou de primeira. Chegando desequilibrado na bola, o chute foi longe.

Ele tem a força, sim: "He-Man" 'tira a zica' e marca seu primeiro gol no América

Assim como no primeiro tempo, a segunda etapa também iniciou com  América em cima. Logo aos dois minutos, em cobrança de escanteio de Serginho, a zaga cortou mal e o zagueiro Rafael Lima pegou de prima, mandando à direita do gol uberlandense. O mal futebol do time da casa despertava a ira da torcida, que tacava-lhe vaia incessantemente. Nessa vibe, o Coelho fazia seu jogo. No minuto 13, cobrança de falta de Serginho, que encontrou Messias na segunda trave. De um modo acrobático, digno do Cirque du Soleil, a finalização executada passou perto da meta de Felipe.

Aos 14', a paz entre Rafael Moura e as redes foi selada. Aylon cruzou pela esquerda, Serginho, novamente, fez a assistência de peito. He-Man, que tem a força, dominou e mandou o balaço, no alto, sem chance de defesa. Muita comemoração em torno do camisa 9 americano. 3 a 0. A partir daí, a torcida do Uberlândia perdeu de vez as estribeiras. Após uma substituição considerada equivocada, vários elogios de cunho duvidoso foram proferidos ao treinador, Paulo Cezar Catanoce. Aos gritos de "olé", o Coelho tocava a bola.

Somente aos 25', o time do triângulo apareceu de novo no ataque. Cesinha, lateral-direito, cruzou de esquerda. A bola passou por todo mundo e foi à esquerda da meta do América. Controlando a partida, a equipe comandada por Enderson Moreira se limitou a esperar os ataques do adversário. Aos 33 minutos, em cobrança de escanteio feita por Rafael Estevam, Gerson Magrão espirrou o taco e quase marcou contra, cabeceando por cima do gol.

Mesmo administrando, o último bom momento foi do América, aos 39 minutos. Esperto, Aylon desarmou Leandro Santos dentro da grande área, abriu espaço e chutou cruzando, rente a trave de Felipe. Sem conseguir finalizar, o Uberlândia tocava, tocava, tentava criar alguma coisa, mas nada fez. Fim de jogo e vitória americana fora de casa.