Hyuri reconhece baixo rendimento no Atlético-MG e garante: "Me cobro todos os dias"

Atacante agradece técnico Diego Aguirre pelas oportunidades e promete intensificar trabalhos para voltar a ter bom desempenho dentro de campo

Hyuri reconhece baixo rendimento no Atlético-MG e garante: "Me cobro todos os dias"
Hyuri conta com ajuda dos companheiros de grupo para superar má fase no Galo (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Criticado, sobretudo, nas duas últimas partidas do Atlético-MG, o atacante Hyuri reconhece: está devendo futebol. Apesar do baixo desempenho dentro de campo, o jogador poderá dar a volta por cima no duelo contra o São Paulo, na quarta-feira (11), às 21h45, no Morumbi, pela primeira partida das quartas de final da Copa Libertadores da América

Apesar da autocrítica, o atacante agradeceu ao técnico Diego Aguirre pelas oportunidades recebidas e revelou que conversa constantemente com os colegas de grupo, desabafando sobre a atual fase pessoal. Hyuri prometeu intensificar os treinamentos para que o bom futebol reapareça. Com as lesões de Carlos e Luan, a concorrência no setor diminuiu, restando ao camisa 11 surpreender dentro de campo.

"Em relação às oportunidades, não tenho do que reclamar. Agradeço todas as chances que o Aguirre vem me dando. Reconheço que minha autoconfiança tem ficado bastante baixa, que é preciso atuar em alto nível, mas tento buscar melhorar nos treinos. Hoje mesmo fiquei conversando com o Leo [Silva] e converso muito com os jogadores. Não tenho desculpas para dar. Tenho que treinar mais e tentar acertar mais. Sei o que posso fazer e me cobro todos os dias em casa e aqui no CT. Em relação às chances, não tem desculpa. Sei que tenho o apoio da comissão técnica e dos jogadores e não é isso que vai me abater", admitiu Hyuri.

O atacante busca ajuda nos companheiros de equipe para superar a má fase existente, no entanto, o incômodo por não corresponder dentro de campo, é notório no jogador. Apesar das críticas dos torcedores, Hyuri garantiu que não vai desistir e vai seguir trabalhando para recuperar o futebol, para retribuir a ajuda dos atletas alvinegros.

"Passo isso quando acordo e quando for dormir. Tenho que mudar para melhor e não deixo abaixar minha moral. Eles vão me ajudar e eu vou ajudá-los também. Essa autocrítica vem desde que cheguei e vai sair comigo. Acho que sou capacitado para ajudar como ajudei em muitas partidas. Eu me critico muito, mas sei que posso dar mais. Vou buscar o apoio dos companheiros e da comissão e não vou baixar minha cabeça", declarou o atacante.

Além do baixo desempenho, Hyuri tem que conviver com a perda do título do Campeonato Mineiro, para o América-MG. Apesar das atenções estarem na Libertadores, o atacante revelou que os jogadores do Galo sentiram a "derrota" do último final de semana e que buscam aliviar o clima na base do diálogo.

"Foi uma conversa mais individual nossa, vendo que o semblante de quem estava um pouco caído. Conversamos individualmente entre os jogadores, um que vê que o outro não está bem. Não podemos deixar o que aconteceu ontem atacar hoje. Temos que ter o foco maior", concluiu.