À procura de investidores, presidente diz que não desistirá de novo estádio do Atlético-MG

“O momento que o país vive afastou alguns investidores, mas não desisto enquanto estiver dentro do prazo”, garante Daniel Nepomuceno

À procura de investidores, presidente diz que não desistirá de novo estádio do Atlético-MG
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG, está determinado em dar continuidade ao projeto de um estádio próprio para a massa alvinegra. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (13), na Cidade do Galo, o mandatário explicou a situação atual do projeto, que segue parado em razão à crise financeira atual do Brasil.

Tem prazo para ser encaminhado para votação. O momento que o país vive afastou alguns investidores. Mas não desisto enquanto estiver dentro do prazo. Acredito muito em um estádio próprio. Quem leu o balanço do Atlético, o clube precisa ter gestão própria nesse equipamento. Falam de fora que já temos dois estádios, mas nenhum dos dois é 100% do clube. Eu prefiro a casa própria do que a casa alugada”, disse o presidente.

Em abril, os diretores do Atlético se reuniram na sede da construtora MRV, em Belo Horizonte/MG, para conhecer o projeto do novo estádio, montado pelo arquiteto Bernardo Farkasvölgyi. As obras estão orçadas em R$ 500 milhões, por isso o Galo procura parceiros para tirar o plano do papel.

O novo estádio do Atlético, inspirado em modelos europeus e norte-americanos, será construído em uma área de 100 mil metros quadrados, no Bairro Califórnia, na região Noroeste de Belo Horizonte. O palco futebolístico terá capacidade para cerca de 50 mil telespectadores. O terreno onde o estádio será erguido segue os padrões Fifa e terá estacionamento para 4.500 carros. O complexo prevê ainda a adoção de naming rights e a construção de shopping, centro de convenções, museu e sede do Atlético.

Confira o vídeo do projeto do estádio do Atlético:

Arquibancadas modulares no Independência

Enquanto o projeto do estádio próprio não sai do papel, o Atlético segue mandando a maioria de seus jogos para o Independência. Nepomuceno comentou sobre a possibilidade de haver arquibancadas modulares no estádio.

Após a Olimpíada, essas vão estar sem mercado, com preço pela metade. Encaminhamos já para o América-MG e para a BWA, não visando o lucro, mas sim aumentar a capacidade de oito mil torcedores”, revelou.