STJD absolve Atlético Mineiro e Cruzeiro por confusões no último clássico no Independência

Além das brigas em campo, tribunal julgou objetos jogados no gramado do Horto no clássico do dia 12 de junho

STJD absolve Atlético Mineiro e Cruzeiro por confusões no último clássico no Independência
Confusão em campo, objetos arremessados e muita discussão fizeram parte do último clássico mineiro. (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A segunda comissão disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) absolveu Atlético-MG e Cruzeiro pelos incidentes registrados no clássico do dia 12 de junho, na Arena Independência. Na súmula do jogo, o árbitro Marcelo Aparecido de Souza relatou arremessos de chinelos e de um galo de borracha no gramado. O galo de borracha e um dos chinelos foram entregues à comissão de arbitragem pelo massagista do Atlético. Segundo o profissional do time alvinegro, os objetos foram arremessados por torcedores do Cruzeiro. Já o outro chinelo citado na súmula, de acordo com o árbitro, foi atirado por atleticanos.

A entidade acabou não penalizando as duas equipes e não aumentou as punições dos atletas expulsos, que foram citados na súmula do árbitro Marcelo Aparecido de Souza. O Atlético-MG, time mandante naquele dia, foi julgado pelo arremesso de objetos vindos de ambas as torcidas. Caso fosse considerado culpado, o clube podia ser punido com multa de até R$ 100 mil. O Cruzeiro foi absolvido na denúncia por atraso na entrada em campo, o que teria provocado o atraso do início da partida, e também pelo lançamento de um "galo de borracha" em campo, por parte de torcida visitante, o que não foi comprovado.

Além dos clubes, cinco jogadores também foram a julgamento na sessão da última terça-feira. No lado atleticano, o lateral-direito Marcos Rocha e o atacante Fred foram apenas advertidos e, com isso, estão liberados para enfrentar o Botafogo nesta quinta-feira, no Mineirão. O centroavante foi julgado por esconder um chinelo atirado por um torcedor enquanto o lateral, porém, cumprirá suspensão automática pelo acúmulo de cartões amarelos.

Já no Cruzeiro, o lateral-direito Lucas e o volante Lucas Romero levaram uma partida de suspensão cada, com ambos já tendo cumprido. Enquanto isso, Bryan foi apenas advertido pela briga com Marcos Rocha. Outro advertido foi o auxiliar técnico Ricardo Peres, expulso no dérbi mineiro.