Atlético-MG vence Coritiba e fica a três pontos do G-4

Diante de mais de 20 mil torcedores no Independência, Galo faz 2 a 1 no Coxa e segue em busca dos líderes

Atlético-MG vence Coritiba e fica a três pontos do G-4
Foto: Bruno Cantini/Atlético MG
Atlético-MG
2 1
Coritiba
Atlético-MG: Victor; Carlos César, Ronaldo, Leonardo Silva e Douglas Santos; Carioca, Eduardo, Robinho, Maicosuel (Clayton) e Carlos (Lucas Pratto); Fred(Lucas Cândido)
Coritiba: Wilson; Ceará, Lucas Claro, Juninho e Carlinhos; Edinho (Felipe Amorim),Alan Santos (Leandro), João Paulo e Juan (Bernardo); Kleber e Kazim
Placar: 1-0, 40 min 1° tempo, Robinho. 1-1, 30 min 2° tempo, Carlinhos. 2x1, 38 min 2° tempo, Robinho
INCIDENCIAS: Cartão Amarelo Atlético-MG: Eduardo e Ronaldo Cartão Amarelo Coritiba: Edinho e Kazim

A torcida do Atlético-MG parece ter aprovado o novo horário proposto pela CBF para os jogos do Campeonato Brasileiro 2016. Nesta segunda (18), foram mais de 20 mil atleticanos nas cadeiras do Independência para assistir a vitória por 2 a 1 contra o Coritiba.

O time mineiro fez a primeira partida após a lesão de Cazares. Robinho que atuou na posição do equatoriano mostrou que pode suprir a ausência do companheiro, foram dele os dois gols alvinegros na noite. O lateral esquerdo Carlinhos descontou para o Coxa.

Com esta vitória o Galo chegou a 8° colocação na tabela e agora está a três pontos do Santos que é o quarto colocado. A próxima partida dos comandados de Marcelo Oliveira será contra o líder Palmeiras, em São Paulo no domingo (24) às 11 da manhã.

Já o Coritiba amarga agora a vice lanterna do campeonato. Apesar de ter vindo de uma sequência de 5 jogos sem saber o que era derrota, o revés em Belo Horizonte deixou o Coxa Branca com 15 pontos, a frente somente do América-MG. A próxima partida do time treinado por Pachequinho será contra o Santa Cruz, em Recife, no sábado (23) às 18:30.

Coritiba começou melhor

Apesar da euforia da torcida atleticana, o time não conseguiu fazer uma boa exibição nos primeiros minutos em campo. Errando muitos passes e sem conseguir agredir a defesa paranaense, o Atlético assistiu ao Coritiba chegar com frequência ao gol defendido por Victor. Apesar disso, o goleiro atleticano não precisou fazer nenhuma grande intervenção.

Sem conseguir chegar com perigo ao gol de Wilson, o ânimo da torcida alvinegra se transformou em ansiedade e cobranças. Um dos jogadores em campo que estava recebendo mais críticas, o jovem Carlos teve uma entorse no tornozelo e saiu ainda no primeiro tempo. Para alegria da Massa que estava no Independência, Marcelo optou por colocar o atacante Lucas Pratto que fez sua estreia neste campeonato brasileiro.

A partir daí o Galo começou a se encontrar melhor em campo e após bom cruzamento de Eduardo, Robinho, de cabeça, fez o primeiro para alegria dos mais de 20 mil torcedores na arquibancada. O primeiro tempo acabou com o placar mínimo para os donos da casa: 1 a 0

Robinho com muita movimentação e em fase artilheira

No segundo tempo o Atlético se portou melhor e não deixou o Coritiba chegar com tanta frequência ao gol de Victor. Mesmo assim, o quarteto ofensivo formado por Robinho, Lucas Pratto, Maicosuel e Fred não era efetivo. Por muitas vezes o atacante argentino e Fred ocupavam a mesma faixa do campo. Quem melhor se movimentava era Robinho que conseguiu algumas boas arrancadas e dribles nos adversários.

Mesmo com o Atlético melhor, o Coxa conseguiu chegar ao empate após boa jogada de Kleber. O atacante girou em cima do zagueiro Ronaldo e tocou de calcanhar para Carlinhos entrar livre na área e fazer o gol que dava igualdade ao placar no Horto.

Empurrado pela torcida, o Atlético foi para cima para não deixar escapar os três pontos em casa. E Clayton, que entrou no lugar de Maicosuel, recebeu lindo lançamento de Douglas Santos, fez boa jogada na direita e cruzou com capricho para Robinho marcar o gol da vitória atleticana, o segundo dele no jogo.

Atrás do placar pela segunda vez na noite, o Coritiba não se abateu e ainda tentou novamente o empate nos minutos finais. Após cobrança de falta cruzada na área atleticana, Felipe Amorim teve a chance de cabecear de dentro da pequena área, mas mandou por cima da trave. Foi o último lance da partida antes do apito de Pedro Vuaden.