Pratto diz desconhecer possível interesse do São Paulo: "Não penso em outro time do Brasil"

Atacante não se vê fora do Atlético-MG e mostra animação para atuar ao lado de Fred e Robinho

Pratto diz desconhecer possível interesse do São Paulo: "Não penso em outro time do Brasil"
Argentino admite estar tranquilo: "Meu pensamento é ficar aqui" (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O atacante Lucas Pratto afirmou, nessa quinta-feira (21), em entrevista coletiva na Cidade do Galo, que não vê fora do Atlético-MG. Mesmo com a janela de transferências da China fechada desde sexta-feira (15) passada, surgiram rumores de que o São Paulo poderia estar interessado no camisa 9 do Galo para suprir a ausência do também argentino Jonathan Calleri, que deixou o Tricolor recentemente. Pratto, contudo, disse que, no momento, não pensa em defender outro clube brasileiro.

"Ontem [quarta-feira] mesmo quando todo mundo me falava disso, meu empresário me ligou, eu já fiquei surpreso. Acho que nenhum time do Brasil irá tirar um jogador do Atlético. Na verdade, para vocês pode ser normal sair de um clube para outro aqui, mas estando bem aqui, não tenho o pensamento de ir embora para outro time do Brasil. Agora, se o presidente tem uma proposta de fora e que é o melhor para mim e para o clube, vamos sentar para negociar. Mas eu estou tranquilo aqui e meu pensamento é ficar aqui", avaliou.

Totalmente recuperado de uma lesão na panturrilha, Pratto também comentou sobre a possibilidade de poder atuar ao lado de Fred e Robinho na próxima partida do Atlético, contra o Palmeiras, às 11h, no domingo (24), no Allianz Parque. O trio esteve em campo por 61 minutos na vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1, no Independência, na última segunda-feira (18). A tendência é que o treinador Marcelo Oliveira escale os três no time titular para enfrentar a equipe paulista.

"Jogador fica sempre animado quando tem companheiros como Robinho, Fred, Cazares, Clayton. Isso nos deixa animado. Sei que minha posição e de Fred são parecidas, mas dá para jogarmos juntos", salientou. "É o Marcelo [Oliveira] que vai decidir se nos coloca para jogar juntos ou não. O mais importante era me sentir útil para o time [diante do Coritiba] e acho que fisicamente respondi bem. Claro que estou um pouco abaixo do que está o time, pois foram dois meses sem jogar. Porém essa semana será importante para entrar no nível dos meus companheiros", finalizou.