Com protagonismo de Robinho, Atlético-MG goleia Santa Cruz e encosta no G-4

Galo tem segunda vitória seguida e confirma crescimento na competição. Santa por sua vez, amarga mais uma derrota e não consegue sair do grupo que será rebaixado

Com protagonismo de Robinho, Atlético-MG goleia Santa Cruz e encosta no G-4
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Atlético-MG
3 0
Santa Cruz
Atlético-MG: Victor, Carlos Cesar (Patric), Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Carioca, Donizete, Robinho, Pratto (Luan), Maicosuel (Junior Urso) e Fred
Santa Cruz: Tiago Cardoso, Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Tiago Costa; Uilian Correia, Jadson (Lelê), Derley e Danilo Pires (Arthur); Keno e Grafite (Fernando Gabriel)
Placar: 1-0, min.22 primeiro tempo, Robinho. 2-0, min.22 segundo tempo, Fred. 3-0, min.25, segundo tempo, Luan.
ÁRBITRO: Cartão amarelo Atlético-MG: Leandro Donizete Cartão amarelo Santa Cruz: Uillian Correia, Derley e Grafite.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 17° rodada do Campeonato Brasileiro 2016, realizado na Arena Independência em Belo Horizonte, sábado (30) 21h.

Com o Independência cheio mais uma vez, o Atlético não decepcionou seu torcedor e venceu o Santa Cruz por 3 a 0 em jogo válido pela 17° rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. Com a vitória o Galo chegou ao 5° lugar, fez 29 pontos e igualou a campanha do Santos que é o 4° colocado e ainda joga nesta rodada. Já o tricolor pernambucano, sofreu a segunda derrota consecutiva e com isso permanece no z4.

Esta foi a primeira partida em que Marcelo Oliveira escalou o trio ofensivo do alvinegro com Fred, Pratto e Robinho. O torcedor cobrava esta formação e pôde ver em campo um time muito ofensivo e com faro de gol, embora tenha perdido um pouco na recomposição defensiva. O técnico Milton Mendes, optou por uma escalação mais defensiva, com quatro volantes no meio de campo e somente Keno e Grafite no ataque, com isso Arthur, um dos atrilheiros da equipe, ficou no banco de reservas.

O próximo desafio do Atlético será o São Paulo, no estádio do Morumbi, na quinta feira (04) às19:30. Já o Santa vai à Porto Alegre enfrentar o Grêmio, também na quinta, no mesmo horário de Galo e São Paulo.

Início devagar

A torcida estava animada, cantando alto, estendendo bandeiras e fazendo a festa nas arquibancadas. Porém o time não correspondeu nos primeiros minutos de jogo. Inclusive, foi o Santa Cruz que chegou com perigo pela primeira vez, após bom cruzamento pela direita e a cabeçãda de Keno para fora. Fred e Pratto, muitas vezes bateram cabeça no posicionamento e recomposição. Porém, após boa roubada de bola de Maicosuel, Robinho deixou fred na cara de Tiago Cardoso para fazer, o goleiro defendeu e no rebote o proprio "Pedalada" estufou as redes para marcar o primeiro gol da partida aos 21 minutos do primeiro tempo.

O gol deu tranquilidade para a equipe da casa tocar melhor a bola e chegar com mais perigo a área adversária. O Santa Cruz sentiu o baque de sair perdendo e não conseguiu organizar o time. Grafite foi bem marcado e pouco produziu. Keno era o jogador mais perigoso do time pernambucano, conseguia algumas ultrapassagens rápidas pelos lados de campo, mas não finalizava com sucesso. O primeiro tempo terminou com vitoria parcial do Atlético para alegria dos mais de 16 mil atleticanos presentes. 

Segundo tempo e show de Robinho

As equipes voltaram com a mesma formação para a segunda etapa. No Galo, Marcelo foi obrigado a trocar os laterais direito no primeiro tempo, devido uma pancada nas costas de Carlos César, Patric entrou em seu lugar. A tônica do jogo não mudou na volta do intervalo, o Atlético comandava as ações e permanecia com a posse de bola. O Santa tinha dificuldades para chegar ao gol defendido por Victor. 

Robinho, que já tinha feito bom primeiro tempo e marcado seu gol, roubou a cena com boa movimentação, dribles e passes que deixavam os companheiros em boa condição para finalizar. Ele participou das principais jogadas no ataque. E em uma delas, a triangulação entre ele, Patric e Fred culminou no o segundo gol da partida. O centroavante Fred, camisa 99, deu fim a um jejum de três partidas sem marcar e fez a alegria da massa alvinegra. 

Quem achava que depois dos 2 a 0 Robinho ficou satisfeito, se enganou. Ele queria mais, a cada jogada tentava achar o melhor companheiro. Estava a vontade e regia o time mandante. Após boa jogada individual do rei das pedaladas dentro da área, Luan chegou batendo e fez o gol em seu primeiro toque na bola. O Independência foi ao delírio. O Menino Maluquinho, como é chamado pela massa atleticana, se emocionou e fez a alegria de jogadores e torcedores presentes. Após uma grave lesão no joelho, foi o terceiro jogo e o primeiro tento marcado. O Santa Cruz estava dominado, não tinha forças para reagir, mesmo com as três mudanças feitas pelo treinador, que procurou dar mais ofensividade ao time. A noite tinha dono: Robinho.

O juiz não demorou a dar o último sopro no apito, fim de mais uma rodada do campeonato brasileiro para Atlético e Santa cruz. Agora os times vão em busca dos seus objetivos na próxima rodada, Santa cruz precisa tentar escapar do grupo dos quatro últimos colocados, já o Atlético quer entrar de vez no g4 para poder, enfim, brigar pelo título e provar, na prática, o porque é considerado desde o início um dos favoritos a erguer a taça deste brasileirão.