Para Leonardo Silva, bola aérea foi crucial para derrota do Atlético-MG contra o Santos

Galo tomou os dois primeiros gols da partida após cobranças de escanteio e não conseguiu reagir

Para Leonardo Silva, bola aérea foi crucial para derrota do Atlético-MG contra o Santos
Capitão do Galo lamenta falhas em um de seus melhores atributos (Foto: Bruno Cantini-Atlético MG)

O Atlético-MG encerrou sua sequência de cinco vitórias consecutivas no último domingo (14), quando perdeu para o Santos, por 3 a 0, na Vila Belmiro, em partida válida pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto valia a liderança, ao menos momentânea, da competição.

O time de Marcelo Oliveira entrou em campo com uma formação ousada, com quatro atacantes e ficou exposto ao ataque do Peixe. Apesar do esquema de jogo aberto, os dois primeiros gols do time da baixada se deram após cobranças de escanteio e o zagueiro e capitão do Galo, Leonardo Silva, atribuiu a derrota atleticana à bola aérea.

“Não encaixou a bola parada. Tomamos dois gols de bola parada, eles levaram vantagem nesse quesito e isso complicou o jogo. Até conseguimos ter a posse de bola em alguns momentos, criar oportunidades, mas não fizemos. Acho que a bola parada fez a diferença”, afirmou Leo.

O Santos ainda marcou uma terceira vez, mas em um contra-ataque nos acréscimos, com a defesa atleticana completamente desmontada. Leo Silva afirma que a derrota não abala a confiança e a união do grupo na disputa pelo título.

“Temos que estar juntos nas vitórias e também na derrota. Precisamos ter equilíbrio emocional porque esse foi só o primeiro jogo do segundo turno e temos que continuar buscando nossos objetivos” concluiu o zagueiro.

Com a derrota, o Santos chegou a 36 pontos, ultrapassou o Atlético e alcançou a vice-liderança. O Galo se manteve no G-4 mesmo após derrota; soma 35 pontos. Na próxima rodada, o time santista vai enfrentar o Coritiba no Couto Pereira, e o Atlético recebe o xará paranaense em Belo Horizonte. Ambas as partidas acontecerão no domingo (21) que vem.