Gols pelo Atlético-MG e admiração de Bauza levaram Lucas Pratto à Seleção Argentina

Aos 28 anos, atacante deu seus primeiros passos com a camisa albiceleste contra o Uruguai, ao lado de craques como Messi e Di María

Gols pelo Atlético-MG e admiração de Bauza levaram Lucas Pratto à Seleção Argentina
Lucas Pratto jogará com a camisa 18 (Foto: Divulgação/AFA)

Na estreia de Edgardo Bauza como técnico da Seleção Argentina, outro nome de respeito do futebol argentino deu seus primeiros passos com a camisa albiceleste. Trata-se do atacante Lucas Pratto, de 28 anos, e que atualmente defende a camisa do Atlético-MG.

O jogador iniciou como titular na partida desta quarta-feira (1) contra o Uruguai, em Mendoza, onde atuou com os consagrados Lionel Messi e Ángel Di María na vitória por 1 a 0. Deixou a partida no segundo tempo. O centroavante ainda tem o jogo contra a Venezuela, terça-feira (6), para mostrar o que o credenciou a ser convocado. 

Ainda treinador do São Paulo, Edgardo Bauza assumiu publicamente apostar em Lucas Pratto, tanto que tentou a contratação do jogador após o clube paulista perder Jonathan Calleri e Alan Kardec. "Venderam os quatro goleadores que eu tinha, um deles era Jonathan Calleri. Se não trouxermos reposições, vamos nos complicar. Estamos vendo se podemos contratar Pratto ou Barrios", revelou. 

A informação foi confirmada mais tarde pelo próprio Lucas Pratto à Rádio Continental, de Buenos Aires. "Obviamente que foi a única vez que tive grande esperança de ser chamado. O Patón [Edgardo Bauza] havia me chamado para jogar no São Paulo e, poucas semanas depois, me chamou para a seleção. Se tivesse que ter uma oportunidade, seria agora. Era agora ou nunca. Havia falado com ele e sabia que ele queria que eu jogasse com ele nos clubes por onde ele passou", explicou.

Início no Boca Juniors, mas com sucesso fora de La Bombonera

Lucas David Pratto nasceu em La Plata, em 4 de junho de 1988. Ainda jovem, chegou a ser dispensado pelo Estudiantes, mas sua carreira se iniciou no Defensores de Cambaceres. Rapidamente, encaminhou-se para o Boca Juniors por indicação do centroavante Martín Palermo, conforme explicou José Mellao, ao jornal argentino Lun - Las Ultimas Notícias -, publicado em 28 de abril de 2011.

"Ele chegou por recomendação de Palermo. Sim, de Martín, porque seu irmão o tinha visto na base do Defensores de Cambaceres. Aqui, foi goleador na quinta divisão antes de ir para a equipe principal".

Foto: Divulgação/Boca Juniors

Ao chegar aos profissionais, Pratto não teve chances em defender o Boca Juniors justamente por subir quando Palermo era titular absoluto. Martín Palermo, hoje aposentado, lembra quando ele e Lucas Pratto treinaram juntos na pré-temporada da equipe Xeneize.

"Às vezes, treinávamos no mesmo lugar. Então, no primeiro dia em que os nossos treinos coincidiram, eu queria cumprimentá-lo, mas não me lembrava muito bem de seu rosto. Perguntei quem ele era e fui até ele", relembrou ao Lun.

Pelo Boca Juniors, Lucas Pratto só atuou 23 minutos, conforme informou o jornal. Sem espaço entre os Xeneizes, o centroavante jogou por empréstimo no Tigre e Unión de Santa Fé, ambos da Argentina; Lyn, da Noruega, e na Universidad Católica, do Chile. Neste último time, o atacante começou a desencantar, marcando 16 gols em 46 jogos, dentre eles, dois contra o Grêmio, nas oitavas de final da Libertadores de 2011.

O futebol de Lucas Pratto chamou a atenção do Genoa-ITA. O centroavante, que ainda tinha passe preso ao Boca Juniors, foi vendido por 2,4 milhões de dólares. O atacante faria dupla com Rodrigo Palácio, outro argentino. No entanto, acabou relegado ao banco de reservas.

Goleador no Velez Sarsfield e Atlético-MG: Pratto vira ídolo

Meses depois, Lucas Pratto foi contratado por empréstimo pelo Velez Sarsfield. De volta à Argentina, Pratto demonstrou faro de gol impressionante. Marcando 33 gols em 90 jogos, o centroavante foi escolhido melhor jogador do Liniers, em 2013. Posteriormente, foi eleito craque do ano no futebol argentino, levando o troféu Olímpia de Plata, pelo Círculo de Periodistas Deportivos. 

"Lucas Pratto é um atacante multifuncional: pode se adaptar em todas as posições de ataque, como 9 ou ponta. Mas além de suas habilidades, se destaca a força que tem, já que é muito corpulento e ganha a maioria das jogadas. Ele se sacrifica pela equipe e é comum que você o veja marcando, mesmo que seja atacante. Para mim, é o melhor jogador do futebol argentino. Aqui ele ganhou vários prêmios que confirmam essa opinião", disse Joán Vazquez, do diário argentino "Olé" ao site Esporte Interativo.

Boas atuações levaram Lucas Pratto a ser cobiçado por clubes brasileiros. Flamengo, Cruzeiro e Atlético-MG. O Galo levou e melhor e contratou o centroavante. Até o momento, o centrovante marcou 34 gols em 84 jogos pelo Galo, além de boas atuações que levaram o jogador ao status de ídolo da torcida alvinegra. Desde o começo da temporada, clubes europeus e asiáticos tentaram levar de Pratto, mas nenhum time conseguiu levá-lo. 

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Empolgado pela oportunidade de vestir a camisa de sua seleção, Lucas Pratto deixou transparecer sua felicidade, não apenas por atuar pela primeira vez com Messi, mas com outros companheiros com quem atuou durante a carreira.

"Agora tenho que treinar. Fazer parte da convocação já é espetacular. Não penso muito em jogar, mas sim mostrar que estou à altura da seleção, que é a maior do mundo. Compartilhar os treinamentos e o plantel são jogadores de qualidade incrível. Conheço muito as pessoas que estão lá, o Gaitán, o Roncaglia, com quem comecei no Boca, conheço bastante. Há três, quatro jogadores que joguei com eles na minha carreira", finalizou.