Marcelo Oliveira exalta "heroísmo" de Fred ao jogar com disenteria diante do Corinthians

Técnico do Atlético-MG revelou que jogador passou mal durante a quarta-feira, mas mesmo assim se colocou à disposição para atuar

Marcelo Oliveira exalta "heroísmo" de Fred ao jogar com disenteria diante do Corinthians
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Marcelo Oliveira, técnico do Atlético-MG, exaltou o atacante Fred após o empate com o Corinthians, na noite dessa quarta-feira (5), em Itaquera. O motivo, dessa vez, não foi o faro de gols do camisa 99, até porque o duelo terminou sem gols. É que jogador passou mal antes de entrar em campo, mas mesmo assim se colocou à disposição para jogar.

O comandante revelou que Fred sofreu com uma disenteria horas antes de o início do jogo. Porém, segundo Marcelo Oliveira, o atleta entendeu que não havia outro centroavante disponível, já que a equipe mineira sofria com muitos desfalques – ao todo foram dez ausências –, e atuou durante os 90 minutos.

"Fred passou muito mal à tarde, teve uma disenteria. Ficamos até preocupados se ele aguentaria jogar ao não. Ele chegou a ser medicado antes do jantar para ir ao campo. A todo momento estava indo ao banheiro, com problemas. Mas mesmo assim foi ao jogo. Acho que foi até um herói. Ele entendeu que nós não tínhamos outro jogador da posição e tentou jogar o tempo todo", enalteceu o técnico.

Fred passou mal hora antes do jogo, mas foi ao jogo e atuou durante os 90 minutos (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Fred passou mal hora antes do jogo, mas foi titular e atuou durante os 90 minutos (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Fred sofreu com a marcação adversária e não foi às redes contra o Corinthians. Marcelo Oliveira saiu em defesa de seu comandado.

"Fred não é tão participativo mesmo. Ele é mais efetivo. A bola tem que chegar para ele fazer o gol. Tem que ter um cruzamento bom, uma boa enfiada de bola, uma tabela, para ele marcar. Mas como o Corinthians marcou bem, a gente teve essa indisponibilidade para criar essas oportunidades para um jogador que tem um poder extremo de conclusão para o gol", justificou o treinador.

Embora tenha elogiado o desempenho defensivo do Atlético nessa quarta, Marcelo Oliveira criticou a falta de pontaria do setor ofensivo na primeira etapa do confronto.

"A linha de quatro [defensiva] foi muito bem. O Lucas Cândido fez um bom jogo na marcação, gostaria até que ele chegasse um pouco mais [à frente] porque ele tem um chute muito forte, mas ele não teve oportunidade. Foi bem o sistema defensivo, tem ido bem. Bola parada, por exemplo, a gente tinha alguns problemas, mas agora já corrigirmos isso. E tivemos, no primeiro tempo, dois ou três chances especiais para ganhar o jogo. Um jogo de futebol do nível do Brasileiro, com a dificuldade que se tem fora de casa, não se deve perder oportunidades como essas. Muitas chances [desperdiçadas] para um jogo só. Mas fica a certeza que o time foi muito comprometido, que se entregou muito, e que caiu um pouco em relação ao volume maior do Corinthians no segundo tempo", concluiu.

Agora, o Galo volta as atenções para o clássico contra o América-MG, na próxima quinta-feira (13), às 19h30, no Mineirão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.