Copa do Brasil: Victor acredita que jogo fica mais difícil quando se tem a vantagem

Atlético-MG venceu a primeira partida contra o Inter, fora de casa, por 2 a 1, mas o goleiro alvinegro não se acomoda com o resultado positivo

Copa do Brasil: Victor acredita que jogo fica mais difícil quando se tem a vantagem
Victor treina na véspera da partida contra os colorados (Foto: Bruno Cantini/Atlético MG)

Acostumado a reverter placares adversos, o Atlético-MG ficou famoso pelas redenções históricas nas campanhas vitoriosas da Libertadores de 2013 e da Copa do Brasil de 2014. Dessa vez a situação mudou de lado e quem tem a vantagem a seu favor é o Galo.

O time atleticano derrotou o Internacional em Porto Alegre por 2 a 1 na partida de ida da semifinal da Copa do Brasil e joga nesta quarta-feira (2), na Arena Independência, com a vantagem de poder até perder por 1 a 0. O goleiro Victor afirma que a vantagem pode tornar a partida anda mais difícil.

“O resultado conquistado na semana passada torna o jogo ainda mais difícil porque se torna um grande desafio você não se acomodar em cima do resultado conquistado. E a gente sabe da força do Internacional, mesmo não vivendo um bom momento no Campeonato Brasileiro, é uma camisa de muito peso, muita tradição, e isso tem que ser muito respeitado”, disse.

Sobre a postura da equipe, Victor reitera que o resultado do primeiro jogo não pode modificar a forma de jogar do Atlético dentro de seus domínios.

Conquistamos uma pequena vantagem, mas não podemos nos acomodar em cima dela. Temos que ir a campo na quarta-feira, diante do nosso torcedor, com a característica que a nossa equipe tem, que é de jogar para frente, propor o jogo e tentar ampliar a vantagem porque conquistar o resultado fora de casa, no primeiro jogo, pode se tornar uma armadilha”, afirmou o goleiro.

Escalação adversária

Lutando para escapar do risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Internacional tem deixado claro que sua prioridade não é a Copa do Brasil. Prova disso é a utilização de jogadores reservas no time que entrou em campo contra o Santos, nas quartas de final e contra o próprio Atlético no primeiro jogo da semifinal. O goleiro Victor também comentou a possibilidade do time de Celso Roth entrar em campo com um time alternativo.

”A partir do momento em que você está em um clube com a grandeza de Internacional e Atlético, não existe essa situação de titular ou reserva. Prova disso é que conseguiu, com essa equipe dita reserva, buscar a classificação diante do Santos. Então, isso não pode nos deixar menos atentos. É uma camisa que tem um peso muito forte e, independente de quem venha para campo, virão para fazer o melhor e a gente não pode achar que isso vai tornar o jogo menos complicado para nós”, concluiu.

Atlético e Inter se enfrentam nesta quarta-feira (2), às 21h45, na Arena Independência.