Por decisão da diretoria, Marcelo Oliveira não é mais treinador do Atlético-MG

Revés diante do Grêmio foi decisivo para queda do treinador atleticano; jejum de vitórias dura um mês

Por decisão da diretoria, Marcelo Oliveira não é mais treinador do Atlético-MG
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Em reunião no começo da tarde desta quinta-feira (24), a diretoria do Atlético-MG optou por demitir o treinador Marcelo Oliveira. O revés contra o Grêmio, por 3 a 1, em casa, pelo primeiro jogo da final da Copa do Brasil, foi decisivo para a queda. Sendo "acusado" de não extrair o melhor do elenco que tem, segundo alguns, um dos mais bem montados do país, o treinador não vinha justificando a fama que tinha, construída após um bicampeonato brasileiro conquistado no arquirrival, Cruzeiro.

No comando do alvinegro desde 20 de maio, em substituição a Diego Aguirre, Marcelo obteve 54% de aproveitamento. Em 42 jogos, foram 18 vitórias, 14 empates e 10 derrotas. Os números de gols marcados e sofridos mostram bem o porque de tanto questionamento. O ataque, sob seu comando, marcou 68 gols. Marca tão expressiva quanto a de gols sofridos: incríveis 58, definindo um raso saldo de 10 gols.

Atualmente na Europa, Roger Machado, ex-treinador do Grêmio, é um dos nomes ventilados para assumir a vaga. Os detalhes da demissão ainda não foram divulgados pela diretoria. Interinamente, Diogo Giacomini, técnico do sub-20 do Atlético, assume o time na partida contra o São Paulo, domingo, às 17h, na Arena Independência, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.