Em jogo de três pênaltis e duas expulsões, Atlético-MG e Palmeiras ficam no empate no Horto

Goleiros pegaram uma penalidade cada, Luan e Willian deixaram o Verdão com nove em campo, mas Galo não conseguiu chegar à vitória

Em jogo de três pênaltis e duas expulsões, Atlético-MG e Palmeiras ficam no empate no Horto
Foto: Pedro Vilela/Getty Images
Atlético-MG
1 1
Palmeiras
Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Robinho) e Elias; Luan (Otero), Cazares (Yago) e Valdívia; Fred. Técnico: Rogério Micale.
Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Luan e Egídio; Jean (Thiago Santos), Tchê Tchê e Moises; Guerra (Juninho), Willian e Deyverson (Dudu). Técnico: Cuca.
Placar: Deyverson (33′ – 1ºT), Fábio Santos (39′ – 2ºT)
ÁRBITRO: Leandro Pedro Vuaden (RS). Cartões amarelos: Alex Silva, Fred, Leonardo Silva (Atlético); Fernando Prass, Luan, Tchê Tchê (Palmeiras). Cartões vermelhos: Luan, Willian (Palmeiras).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada na Arena Independência, em Belo Horizonte/BH.

Atlético-MG e Palmeiras empataram em 1 a 1, na tarde deste sábado (9), na Arena Independência, em duelo recheado de peculiaridades. O jogo contou com três pênaltis, sendo dois a favor do Galo e um Verdão. Fred e Deyverson pararam nas defesas de Fernando Prass e Victor, respectivamente. Fábio Santos foi o único que converteu. Deyverson marcou o gol do Verdão.

Além disso, o time paulista terminou o jogo com dois jogadores a menos – Luan e Willian foram expulsos. Mas mesmo com superioridades numérica, os alvinegros não conseguiram vencer. O confronto valeu pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Atlético permanece em décimo lugar, com 30 pontos, a um da primeira equipe dentro do G-6, o Vasco, que ainda joga nesta rodada. Já com o Palmeiras, quarto colocado, com 37 pontos, vai secar o Flamengo. O Rubro-Negro, que faz clássico com o Botafogo neste domingo (10), tem dois pontos a menos que o Verdão.

O próximo compromisso do Galo é contra o Avaí, no domingo (17), às 11h. O Palmeiras, por sua vez, receberá o Coritiba, na segunda-feira (18), às 20h, no Pacaembu.

Dois pênaltis: um convertido e uma defesa de Prass

No começo de partida, as equipes se estudavam bastante em campo. O Atlético-MG apertava a marcação e o jogo era bastante faltoso. No primeiro lance de ataque alvinegro, Luan mandou a bola na trave.

Até a metade do jogo, o Galo chegava com perigo pelo lado esquerdo e controlava as ações da partida. O lateral Fábio Santos e o trio Cazares, Valdívia e Luan eram os mais acionados no ataque alvinegro.

Alex Silva foi derrubado dentro da área por Egídio e o árbitro marcou a penalidade. Fred bateu fraco no canto direito e Prass defendeu facilmente. Poucos minutos depois, o Palmeiras desceu em contra-ataque rápido e Deyverson abriu o placar.  

Aos 40 minutos de partida, Leonardo Silva é puxado por Luan dentro da área e o árbitro sinalizou mais um pênalti. O zagueiro palmeirense levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Fábio Santos foi o escolhido para a batida e converteu, deixando o placar todo igual. 

Victor defende pênalti, Willian é expulso e equipes não saem do empate

Com um homem a mais em campo, o Atlético-MG começou o segundo tempo com a proposta de tocar a bola até achar espaço na defesa adversária.

Aos dez minutos de segundo tempo, Leonardo Silva põe a mão na bola e o árbitro sinalizou mais um pênalti no jogo. Deyverson bateu mal e Victor defendeu a batida. É o 14º pênalti defendido pelo goleiro com a camisa do Galo.

Em dividida entre Valdívia e Willian, o palmeirense chutou o adversário e foi expulso. Com dois jogadores a menos, o Palmeiras se fechava no campo de defesa e o Atlético arriscava na bola aérea. O árbitro sinalizou cinco minutos de acréscimo e apitou o fim de jogo.