Com gol de Fábio Santos, Atlético-MG bate São Paulo e se aproxima do G-6

Pressionado pelos donos da casa, o São Paulo foi facilmente envolvido em BH e se complica na tabela com o revés

Com gol de Fábio Santos, Atlético-MG bate São Paulo e se aproxima do G-6
Foto: Pedro Vilela/Getty Images
Atlético-MG
1 0
São Paulo
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha; Felipe Santana, Gabriel; Fábio Santos; Adilson, Roger Bernardo; Valdívia (Clayton, min. 82), Cazares (Otero, min. 66); Robinho, Fred (Rafael Moura, min. 78).
São Paulo : Sidão; Militão, Rodrigo Caio, Bruno Alves e Jr Tavares; Petros, Gomez (Jucilei, min. 77), Hernanes (Shaylon, min. 70) e Lucas Fernandes (Maicosuel, min. 70); M. Guilherme e Pratto
Placar: 0-1, min. 51, Fábio Santos.
ÁRBITRO: Heber Roberto Lopes. Éder Militão (min. 42), Bruno Alves (min. 53), Robinho (min. 63), Rodrigo Caio (min. 66).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017.

Com uma grande atuação, o Atlético-MG venceu o São Paulo na noite desta quarta-feira (11) no Independência. Em cobrança de pênalti, Fábio Santos deu a vitória ao time mineiro que, com os três pontos, sobe para a 8ª posição na tabela, com 37 pontos. 

Na próxima rodada, os mineiros vão ao Rio de Janeiro enfrentar o Vasco no Maracanã, no sábado (14), às 19h. Já o São Paulo, que pode voltar para o Z-4 ao final da rodada, recebe o Atlético-PR no Pacaembu, também no sábado (14), às 21h. Recebendo shows, o Morumbi deixará de ser a casa são-paulina nas próximas rodadas. 

Pressão dos donos da casa 

Pressionando o São Paulo desde os minutos iniciais, o Atlético-MG começou a partida a todo vapor. Em menos de dez minutos, duas chances claras de gol foram perdidas pelos mineiros; com Valdívia e Fred, respectivamente. Sofrendo para abrir as jogadas, o Tricolor Paulista se viu envolvido pelo adversário, tendo de trabalhar fortemente na parte defensiva. Sidão marcou a primeira etapa com boas defesas. 

Apostando nas laterais, ocupadas pelos jovens Junior Tavares e Éder Militão, o Galo usou e abusou dos cruzamentos. Lances esses que trouxeram grande perigo à equipe paulista. E foi num cruzamento, que o Atlético-MG perdeu uma de suas maiores chances de gol, ou, a maior delas.

Após um cruzamento na área de Valdívia, a bola foi desviada por Felipe Santana, mas Sidão defendeu. No rebote, o jogador tentou carimbar as redes, mas a bola bateu em Rodrigo Caio, levando o goleiro a trabalhar novamente. No lance, os jogadores mineiros ficaram na bronca. Aparentemente a bola teria entrado no gol, durante a segunda defesa de Sidão, porém, ao que indica a decisão do árbitro, não teria entrado totalmente. Pela regra, o gol não seria válido. Frieza do árbitro ao decidir um lance tão difícil! 

O Atlético-MG ainda teve oportunidades de ampliar o placar, mas o São Paulo contava com a sorte e com grande atuação de Sidão. Em meio a tantas finalizações do mandante, coube ao Tricolor Paulista segurar o placar zerado.

Vitória decretada nos minutos iniciais 

Sem modificações, literalmente, ambas as equipes retornaram ao gramado. Assim como no primeiro tempo, o Galo foi pra cima do São Paulo nos minutos iniciais. E não demorou muito para tamanha pressão surtir efeito. Com apenas quatro minutos de jogo, em uma disputa de bola, Bruno Alves cavou um pênalti em Valdívia. Oportunista, Fábio Santos deu aula de como cobrar pênalidades. Merecidamente, os donos do Independência abriram o placar. 

O São Paulo ainda teve grande chance com Lucas Pratto, que pela primeira vez na partida, esteve próximo de encerrar seu jejum de gols. Em bom cruzamento de Júnior Tavares, o atacante cabeceou a bola em direção ao gol, mas Victor defendeu. Uma bela defesa! Com a corda no pescoço, Dorival Júnior resolveu mexer na equipe. Hernanes, apático, e Lucas Fernandes, saíram para as entradas de Shaylon e Maicosuel, respectivamente. Minutos depois, Jonatan Gomez deu lugar a Jucilei. 

Com as alterações, o Tricolor Paulista passou a modificar seu modo de jogar. Mais calmo e atento aos lances, a equipe passou a criar jogadas e trazer perigo ao gol de Victor. Novamente com Pratto, os visitantes estiveram perto de empatar. Em bom cruzamento de Shaylon, o camisa 9 cabeceou com eficiência, porém, o que seria o gol de empate do São Paulo, se transformou em uma espetacular defesa de Victor. 

Ambos os times tiveram mais oportunidades de modificar o placar, mas ao que tudo indicava, a vitória estava mais do que decretada. Merecidamente, o Galo se deu por vitorioso no Independência. 

Atlético MG