Um verdadeiro gol de placa: Otero recebe homenagem por golaço contra Coritiba

Presidente Daniel Nepomuceno entregou uma placa ao meia venezuelano, que marcou um golaço do meio-campo

Um verdadeiro gol de placa: Otero recebe homenagem por golaço contra Coritiba
Na Cidade do Galo, Otero recebe a placa pelo gol contra o Coritiba (Foto: Bruno Cantini-Atlético MG)

Quando o jornalista Joelmir Beting se impressionou com um gol de Pelé na vitória do Santos sobre o Fluminense, a ponto de confeccionar uma placa para imortalizar o gol do Rei no Maracanã e criar uma das mais conhecidas expressões do futebol, jamais imaginaria que mais de cinco décadas depois um certo venezuelano seria digno do mesmo prêmio, justamente por marcar o único gol que falta na galeria de Pelé.

Rômulo Otero, um dos destaques da temporada do Atlético-MG em 2017, foi homenageado pela diretoria alvinegra com uma placa que enaltece o terceiro gol atleticano na vitória por 3 a 0 sobre o Coritiba no último domingo (19). O venezuelano anotou seu segundo tento no jogo após notar o goleiro Wilson adiantado e acertar, da lateral direita e um passo à frente da linha de meio-campo, um chute que encobriu o arqueiro e só foi tocar o chão no fundo das redes.

A placa foi entregue a Otero na Cidade do Galo, na tarde de quinta-feira (23). O jogador recebeu a homenagem das mãos do presidente Daniel Nepomuceno, que parabenizou novamente o venezuelano: “É raro um presidente entregar uma placa por um gol. Então, parabéns duplamente”.

O jogador, que tem nos chutes fortes e precisos uma de suas mais conhecidas características, agradeceu à homenagem e falou sobre sua vontade de ter um futuro no clube: “Quero agradecer o presidente, o Atlético, pelo apoio sempre. Estou muito feliz. Estou vendo o gol na internet. Quero ficar aqui por muito tempo”.

Quando ainda estava deixando o Independência após a vitória sobre o Coxa Branca, Otero revelou à imprensa que o gol fazia parte de uma aposta com o goleiro Victor, durante os treinamentos. Segundo Otero, o goleiro o desafiava a acertar o gol do meio de campo sem que a bola quicasse no gramado antes de cruzar a linha do gol, feito que Ronaldinho conseguia durante sua passagem pelo Atlético. Para a sorte do torcedor atleticano e também de Otero, ele conseguiu vencer a aposta em uma partida de verdade e ainda faturou R$ 100 das mãos do companheiro de time.