Atlético-MG vence após queda energia no Horto; situação se repetiu na Libertadores de 2013

Galo alcançou vitória sobre Grêmio após as luzes dos refletores apagarem

Atlético-MG vence após queda energia no Horto; situação se repetiu na Libertadores de 2013
Victor defende pênalti que manteve Atlético-MG vivo na Libertadores de 2013 (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Na vitória do Atlético-MG sobre o Grêmio, houve uma queda de energia que paralisou a partida na Arena Independência por um período de 15 minutos quando o jogo estava empatado. A situação lembrou muito a classificação da equipe para a final da Libertadores de 2013, na partida contra o Newell's Old Boys, da Argentina. Na ocasião, o Galo vencia por 1 a 0 e precisava de mais um gol para levar o duelo à decisão por pênalti.

Em 2013, o técnico Cuca aproveitou a ocasião para descansar os jogadores e fazer alterações que deixaram a torcida bastante confusa. Os contestados Guilherme e Alecsandro entraram nos lugares de Bernard e Diego Tardelli. Acabou que deu tudo certo, e Guilherme foi a salvação do Atlético, fazendo o gol que levou o jogo para os pênaltis. Todos os atletas atleticanos converteram suas cobranças, e Victor brilhou ao defender o pênalti do meia Maxi Rodríguez.

Muitos encaram aquele apagão como uma tática usada pelo então presidente do Galo, Alexandre Kalil, e não se sabe se foi a mesma estratégia utilizada pelo time mineiro nesta última rodada do Campeonato Brasileiro. Mas o fato é que os apagões deram energia ao time do Atlético-MG, que encontrou a vitória numa cobrança espetacular de falta do meia Rómulo Otero.

O técnico Cuca, à época, encarou o apagão como fundamental para a classificação do Atlético-MG para a final, já que, segundo ele, a equipe não estava jogando bem.

"Foi fundamental. Do jeito que estava não iríamos fazer gol. Aquela parada foi ótima para a gente dar uma mexida e pensar nas trocas. Naquele momento eu pensei que uma troca não iria resolver. Fiz duas e ajudou muito". afirmou o treinador na época

A vitória sobre o Newell's deu a qualificação para a primeira final de Libertadores na história do clube e que, consequentemente, veio com o título sobre o tricampeão Olimpia, do Paraguai, após mais uma vitória na disputa de pênaltis.

Com o resultado, o Atlético terminou o Campeonato Brasileiro na nona colocação, com 54 pontos. Esta posição deixa o futuro do Galo ainda indefinido, já que se o Flamengo conquistar o título da Copa Sul Americana, o time de Oswaldo de Oliveira garante uma vaga na pré-Libertadores de 2018.