Copinha VAVEL: relembre o último título do Atlético na Copa São Paulo de Futebol Júnior

Clube mineiro vive amargo jejum de 34 anos sem levantar a taça

Copinha VAVEL: relembre o último título do Atlético na Copa São Paulo de Futebol Júnior
Galinho de 2018 está classificado para a próxima fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior e espera repetir feito da geração de 1983 (Foto: Divulgação/Atlético-MG)

O maior vencedor da Copa São Paulo de Futebol Júnior em Minas Gerais vive um amargo jejum de conquistas. O Atlético-MG, três vezes campeão da Copinha, não levanta uma taça do torneio há 34 anos – as outras conquistas foram 1975 e 1976.

O clube mineiro se sagrou campeão no dia 15 de Janeiro de 1983, no saudoso Parque Antártica, na décima quinta edição do torneio – que curiosamente começou no ano anterior. O adversário foi nada mais, nada menos, que o talentoso Botafogo-SP do meia Raí - que se tornaria ídolo do São Paulo alguns anos depois. Na ocasião, o Atlético venceu o time paulista por um placar de 2x1 em jogo sofrido.

O Galinho começou a competição no Grupo II, tendo enfrentado Juventus-SP, Guarani-SP, Grêmio-RS e Vitória-BA na fase inicial. O time mineiro terminou a etapa na segunda colocação – atrás apenas do tricolor gaúcho— com duas vitórias e dois empates, somando, enfim, seis pontos. Foram nove gols marcados e três gols sofridos.

Nas quartas de final, o Galinho enfrentou o tradicional Internacional-RS e balançou as redes três vezes contra apenas um gol do time gaúcho. O placar permitiu que o alvinegro avançasse à semifinal. Além do time mineiro, avançaram para a próxima fase: Botafogo-SP, Santos (SP) e o Grêmio-RS.

O Atlético conheceu seu adversário na semifinal três dias depois. Era o Grêmio, que enfrentou o alvinegro na primeira fase em jogo que terminou em zero a zero. Entretanto, nessa oportunidade o Galinho acabou marcando dois gols, enquanto o Grêmio não balançou as redes nenhuma vez. Placar que credenciou os garotos de Minas a jogarem a terceira final do clube no campeonato.

De um lado, a promissora geração do Botafogo de Ribeirão Preto. Do outro, o Galo Mineiro conhecido pelos bons trabalhos em suas categorias de base.

O Atlético abriu o placar ainda no primeiro tempo gol com Vandinho, após belo chute do início da pequena área. Mas o empate viria alguns minutos depois, quando a defesa do Galo vacilou e Zé Carlos aproveitou o lançamento para balançar as redes para o Botafogo de Ribeirão Preto. Entretanto, Ricardo Eugênio salvaria a pátria ao marcar pelo time mineiro após a bola sobrar livre para ele na pequena àrea. Final de partida, 2x1 para o Galo, que consagrou a campanha da base campeã da Copinha de 1983.