Autuori critica calendário do futebol brasileiro e clama por mudanças

Treinador também exaltou Walter em coletiva após a vitória contra o Corinthians

Autuori critica calendário do futebol brasileiro e clama por mudanças
Autuori gesticula a seus comandados à beira do campo (Foto: Divulgação/Atlético-PR)

Após a vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians, o treinador Paulo Autuori concedeu entrevista coletiva na Arena da Baixada e se mostrou bastante contente com a vitória que alavancou o Atlético-PR à sexta colocação na tabela. O técnico pontuou a diferença da partida de dessa quarta-feira (3) para a maioria dos jogos disputados no Brasil atualmente, aproveitando para fazer um pedido direcionado às autoridades que comandam o futebol brasileiro.

Autuori se mostrou bastante descontente com a grande sequência de jogos num curto espaço de tempo que seu time vem enfrentando. "Foi um jogo bem jogado, de maneira estratégica. O futebol brasileiro precisa de mais jogos assim, com bastante intensidade. E se querem jogos melhores, peço pelo amor de deus que mudem esse calendário ridículo, esdrúxulo que a gente vive e é um dos motivos pelos quais o futebol brasileiro está na situação em que está atualmente", declarou o treinador.

O Furacão vem, desde 17 de julho, disputando partidas a cada três ou quatro dias, seja pelo Campeonato Brasileiro ou pela Copa do Brasil.  A maratona seguirá até a próxima rodada, quando o clube enfrenta o Flamengo, fora de casa, no próximo sábado (6).

Além disso, Autuori também fez questão de agradecer à torcida pelo apoio na vitória: "Muito obrigado aos torcedores que apoiaram bastante. Os jogadores têm que puxar a torcida e, quando isso acontece, fica uma atmosfera maravilhosa", afirmou.

Quem também foi exaltado pelo treinador rubro-negro foi o atacante Walter, autor dos dois gols do time na partida: "Tecnicamente, o Walter é um dos melhores que temos no futebol brasileiro. É um goleador. Todos passam por fases difíceis na vida profissional e até na pessoa. Ele estava trabalhando muito para a equipe, mesmo quando não fazia gols, então sempre conversei com ele para que ele ficasse tranquilo porque voltaria a marcar naturalmente", ressaltou Autuori.