Notas: jogadores de defesa se destacam em classificação do Atlético-PR na Copa do Brasil

Apesar de ter sofrido em algumas jogadas, Furacão mostrou consistência defensiva. Destaque para Santos, que fez excelentes defesas

Notas: jogadores de defesa se destacam em classificação do Atlético-PR na Copa do Brasil
(Foto: Miguel Locatelli / Site Oficial Atlético-PR)

Nesta noite de terça-feira (30), Atlético-PR e Caxias fizeram um jogo emocionante no Estádio Centenário, em Caxias do Sul. Com o empate por 0 a 0, o Furacão conseguiu a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil 2018. O time paranaense agora aguarda o classificado do confronto entre Tubarão e América-RN.

Confira as notas dos jogadores atleticanos:

Santos: 8,0 – Goleiro pode ser considerado o heroi da classificação atleticana, ao fazer excelentes defesas, principalmente no primeiro tempo, em que a equipe gaúcha exerceu uma certa pressão sobre o Furacão.

Wanderson: 6,5  Jogou pelo lado direito no esquema adotado por Fernando Diniz e não comprometeu, sendo bastante eficiente nas bolas aéreas.

Thiago Heleno: 7,0 – Ajudou não só na defesa, onde interceptou vários chutes da equipe gaúcha, como também avançou ao campo de ataque.

Paulo André: 7,5 – Ficou no centro da zaga e anulou completamente o centro-avante adversário, que praticamente não tocou na bola.

Jonathan: 5,5  Apesar de sempre se apresentar como opção no ataque, errou a grande maioria dos cruzamentos que tentou. Na defesa, não conseguiu impedir o bom jogo do atacante Nicolas, que fez grandes jogadas pelo lado do lateral.

Carleto: 5,0 – Inofensivo no ataque, pareceu sofrer com a parte física, além do entrosamento com a nova equipe. Na defesa, como Jonathan, sofreu com as chegadas dos jogadores de lado do Caxias.

Matheus Rossetto: 7,0 – Marcou muito bem os meias do Caxias e conduziu bem a saída de bola atleticana, mesmo com a marcação alta do adversário. Foi um dos jogadores que deram tranquilidade ao time atleticano em alguns momentos do jogo.

Raphael Veiga: 7,5 Não parece que ficou praticamente um ano sem jogar. Comandou o meio de campo e distribuiu o jogo com muita qualidade. Responsável pela transição do time, errou poucos passes e armou alguns contra-ataques.

Guilherme: 5,5  Fez pouco nas bolas que teve durante o jogo, errando alguns passes primordiais. Sua jogada mais perigosa foi um chute em que Gledson fez grande defesa.

Nikão: 7,0 Mostrou velocidade e foi bastante incisivo nas jogadas de ataque, deixando várias vezes seus companheiros em boas condições de marcar. Jogou praticamente de segundo atacante e fez bem a função.

Ribamar: 5,0 – A tentativa de Fernando Diniz de ter um jogador no comando de ataque que se movimentasse mais não deu certo. Ribamar ficou isolado e pouco fez, principalmente no primeiro tempo. Com mais espaço na segunda etapa, perdeu dois gols incríveis de frente para o goleiro.

Bergson: 6,0 – Conseguiu armar um contra-ataque no pouco tempo em que esteve em campo.

Pablo e Bruno Guimarães: sem nota  Entraram nos minutos finais e praticamente não tocaram na bola.

Fernando Diniz: 7,0 – Treinador parece ter corrigido alguns defeitos da temporada passada, mas é preciso uma quantidade maior de jogos para avaliar o seu trabalho