Silas pede paciência após primeira derrota do Avaí em casa: "Tem muita coisa pela frente"

Leão perdeu pela 100% em casa após resultado de 1 a 0 no clássico catarinense contra o Joinville e treinador garante que time ainda vai melhorar

Silas pede paciência após primeira derrota do Avaí em casa: "Tem muita coisa pela frente"
Técnico analisou jogo como equilibrado na Ressacada (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

Até a partida deste sábado (11), o Avaí tinha na Ressacada sua garantia de pontos, mas, pela segunda vez no ano, o Joinville venceu na casa avaiana. O resultado de 1 a 0, com gol de Carlos Alberto, tirou o 100% de aproveitamento do Leão no seu estádio. Com 10 pontos, o time de Florianópolis caiu para o 12º lugar, seis pontos abaixo do G-4.

O técnico Silas destacou o equilíbrio da partida e também lembrou do polêmico lance aos 11 do segundo tempo, quando o Avaí pediu toque de mão e consequentemente pênalti após chute de Lucas de Sá ser desviado por Ligger dentro da área.

"O Braga estava saindo muito bem com a bola, o Chapecó saiu para que a gente pudesse colocar mais um atacante, pois como o Joinville se recuou todo, a gente estava chegando pelas beiradas, era meter uma bola cruzada e fazer o gol. Tivemos essa bola cruzada, não sei pelas imagens, mas pelo o que me foi relatado, a bola bateu na mão do jogador. Teve um lance decisivo para eles no primeiro tempo e um para a gente no segundo. Quando a gente estava com um homem a menos, eles fizeram o gol, e quando eles estavam com um homem a menos, tivemos o lance do pênalti. Foi um jogo equilibrado, um Joinville se defendendo muito. No segundo tempo, principalmente, o Renan não trabalhou e teve um lance que poderia ter mudado a história do jogo. Ficou por aí", analisou.

Para o treinador, não foi um jogo ruim do Avaí e sim um clássico muito truncado, onde o Joinville aproveitou a chance que teve, diferente do seu time. Apesar das reclamações da torcida a cerca de suas escolhas, Silas explicou que manterá a sua linha de trabalho.

"Eu não disse que jogou bem, eu disse que jogou um clássico trucado, contra um time que marca e se defende muito. Eles tiveram uma chance no primeiro tempo. Dentro de um jogo truncado como esse, um detalhe define. E foi isso que aconteceu. Agora, se analisar o segundo tempo, o Joinville nem chutou no segundo tempo, eles se fecharam bem, não posso tirar o mérito do adversário. Com o Ceará foi assim. Tem dia que esse tipo de coisa vai acontecer. Tenho que ver que o time não se desorganizou. O Braga entrou bem, tivemos a perda do Jajá, o Tatá sabe fazer certos movimentos, o Tauã mantivemos pela beirada. Não posso ficar indo no barulho. Se eu for nesse barulho, o jogador vai pedir para ir embora. Faz parte de um grupo", explicou.

Na próxima terça-feira (14), o Avaí faz sua primeira partida em uma sequência de duas fora de casa. Em Belém, às 21h30, o Leão enfrenta o Paysandu. Na sexta-feira (17), o adversário será o Goiás no Serra Dourada, também às 21h30.