Avaí fica no empate com Atlético-GO e segue sem vencer na Série B

Em jogo de chances perdidas, reclamações de pênalti e lesão de juiz, Leão chega a cinco jogos sem vencer e Dragão se mantém na vice-liderança com 1 a 1

Avaí fica no empate com Atlético-GO e segue sem vencer na Série B
Leão chegou a cinco jogos seguidos sem vitória (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)
Avaí
1 1
Atlético-GO
Avaí: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel, Célio Santos (Diego Jardel, min. 22/1ºt); Braga, Tauã (Lucas Fernandes, min. 22/2ºt); Caio César (Menezes, min, 36/2ºt), Rômulo, João Paulo; William. Técnico: Silas
Atlético-GO: Marcos; Matheus Ribeiro, Marllon, Lino, Romário (Bruno Barra, min. 42/1ºt); Michel, Pedro Bambu, Jorginho (Willian Schuster, min. 33/2ºt), Magno Cruz (Luiz Soares, min. 39/2ºt); Gilsinho, Júnior Viçosa. Técnico: Marcelo Cabo
Placar: 0-1, min. 27/1ºt, Matheus Ribeiro. 1-1, min. 38/2ºt, Rômulo
ÁRBITRO: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP), auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Leirson Peng Martins (RS). Amarelos: Braga (AVA); Jorginho, Magno Cruz (ATG)
INCIDENCIAS: 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, SC. Público: 1.742 torcedores. Renda: R$ 18.501,00

Em jogo movimentado e cheio de chances perdidas, Avaí e Atlético-GO empataram em 1 a 1 na Ressacada., Matheus Ribeiro abriu o placar para os visitantes e Rômulo empatou para o Leão. O time catarinense, que vinha de quatro derrotas seguidas, subiu para os 11 pontos e está em 15º lugar. O Dragão se mantém na vice-liderança, com 21.

O Avaí volta a campo no próximo sábado (25), no Municipal de Juiz de Fora contra o Tupi, às 21h. Já o Atlético-GO entra em campo na sexta-feira (24) contra o Paysandu, em Belém, às 19h15. 

Avaí reclama de pênaltis, mas Atlético-GO é quem sai na frente

Com a necessidade de vitória e jogando em casa, o Avaí começou tentando pressionar, enquanto o Atlético-GO manteve uma postura inteligente para tentar jogadas principalmente pelas laterais. Logo aos 7, primeira chance avaiana. Após tabela com Rômulo, João Paulo arriscou de fora da área, mas a bola passou à esquerda do gol, sem perigo para Marcos.

Aos 13, Tauã levantou falta para a área, William desviou para trás e a bola ficou com Célio Santos, que dominou no peito e bateu forte, mas a bola foi por cima do gol. Três minutos depois, a primeira boa chance do Dragão. Após cruzamento de Romário, Jorginho ficou com a bola na pequena área, mas não conseguiu o domínio e permitiu o corte da defesa avaiana.

Aos 19, começaram as reclamações avaianas. Após sobra na entrada da área, William arriscou chute forte e a bola desviou no braço de Lino, mas o árbitro não viu pênalti. Três minutos depois, o improvisado lateral-esquerdo Célio Santos sentiu contusão e foi substituído pelo meia Diego Jardel.

A nova reclamação do Avaí foi aos 26. Diego Jardel fez jogada pela direita, William recebeu dentro da área e foi derrubado pelo goleiro, mas o juiz não deu o pênalti reclamado pelo time da casa. Logo na sequência, Magno Cruz fez jogada pela direita e cruzou para trás para Matheus Ribeiro, que bateu de primeira e ainda acertou a trave antes de balançar as redes de Renan.

O gol retraiu o time do Atlético-GO e desesperou ainda mais o nervoso time do Avaí. Aos 29, em contra-ataque, Matheus Ribeiro cruzou da direita, Júnior Viçosa ganhou de Alemão e desviou de cabeça, à esquerda do gol. O Leão da Ilha até conseguiu manter mais bola na metade final do jogo, mas as jogadas foram sempre travadas pela defesa goiana. Aos 42, foi a vez do Dragão mudar seu lateral-esquerdo. O ex-avaiano Romário sentiu o tornozelo e foi substituído por Bruno Barra. No fim, sob protestos do time e da torcida avaiana, o jogo foi para o intervalo com a vantagem rubro-negra.

Avaí busca empate, mas perde chance de vitória em casa

Como esperado, o Avaí começou buscando o gol de empate. Mais curioso foi a lesão do árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, que sentiu uma fisgada na coxa e teve que ser substituído por Eduardo Cordeiro, quarto árbitro da partida, aos 5.

Diferente de rodadas anteriores, o Avaí conseguiu criar chances para voltar a marcar após quatro rodadas, mas desperdiçou. Aos 14, após jogada pelo meio, Rômulo tocou, William fez a parede e Caio César finalizou dentro da área, mandando com muito perigo à esquerda do gol. Dois minutos depois, após grande jogada pela direita, Rômulo cruzou para o meio e encontrou Diego Jardel livre, mas o meia pegou mal e mandou por cima uma grande chance para o Leão.

Bem montado, o Atlético-GO conseguia, em jogadas de velocidade e em troca de passes, chegar no gol adversário. Aos 17, Matheus Ribeiro cruzou do lado direito, Júnior Viçosa subiu na segunda trave e desviou de cabeça, mas mandou para fora uma ótima chance de ampliar.

Aos 20, William roubou a bola na intermediária e rolou para Caio César, que ajeitou de pé direita e arriscou de fora da área, mas Marcos segurou sem problemas. O Avaí continuava pressionando, mas o tempo passava e o time cada vez mais se abria, e dava espaços para o contra-ataque. Aos 26, Magno Cruz fez grande jogada individual em contra-ataque e deixou Júnior Viçosa livre frente a frente com o goleiro, mas o toque de cobertura do atacante do Atlético foi parado por grande defesa de Renan.

De tanto tentar, aos 38, após arrancada de Menezes, Diego Jardel recebeu pela esquerda e cruzou na primeira trave para Rômulo, que bateu de primeira e venceu Marcos para empatar na Ressacada. Poucos minutos depois, Rômulo deu grande passe para William, que recebeu dentro da área com espaço e bateu de pé esquerdo, mas mandou para fora uma grande chance para a virada do Avaí.

Até por conta da lesão do árbitro, o jogo foi ampliado até os 52 do segundo tempo. Já aos 49, em cobrança rápida de falta, Lucas Fernandes arriscou da entrada da área e por pouco não conseguiu acertar o canto esquerdo de Marcos. No minuto final, o Atlético-GO teve chance para vencer após falta cobrada na área, mas a bola passou na frente do gol avaiano sem nenhum desvio e o jogo terminou empatado em 1 a 1 em Florianópolis.