Vitória perde pênalti, Avaí vence fora de casa e respira na tabela

Júnior Dutra marca único gol do partida mas não tira Avaí do Z-4; Vitória só está na frente do Atlético-GO

Vitória perde pênalti, Avaí vence fora de casa e respira na tabela
Foto: Divulgação/EC Vitória
Vitória
0 1
Avaí
Vitória: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Bruno, Juninho; Ramon, Uillian Correia (jhemerson), Patric (danilinho); David (junior todinho), Neilton, Tréllez. Vágner Mancini
Avaí: Douglas; Leandro Silva, Alemão, Betão, Capa; Wellington Simão, Luan, Pedro Castro (luan pereira); Willians (maurinho), Júnior Dutra (diego tavares), Rômulo. Claudinei Oliveira.
Placar: 0-1, min. 72, Júnior Dutra
ÁRBITRO: Ricardo marques ribeiro (mg). Amarelados: Kanú, Douglas, Wellington simão, betão
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 20° rodada do campeonato brasileiro, realizado no barradão, em salvador

No segundo jogo do sábado (12), Vitória e Avaí entraram no returno do Campeonato Brasileiro visando repavimentar o caminho para escapar da segunda divisão, objetivo principal dos dois times no momento.

O duelo no Barradão foi decidido no segundo tempo a favor dos visitantes, que venceram por 1 a 0 com gol de Júnior Dutra e voltarão à Florianópolis com mais três pontos na bagagem e vivos na disputa contra a degola. Já o leão baiano terá de juntar os cacos novamente em busca de sua sexta vitória no certame.

O placar nada favorável põe o Vitória na vice lanterna da competição, com apenas 19 pontos, agora com 11 derrotas em 20 jogos. Já o leão catarinense passa o rival deste sábado e fica com 21 pontos, mas ainda segue na zona de rebaixamento na 17° colocação.

As duas equipes voltam a campo na próxima semana pela 21° rodada. No sábado (18), o Vitória terá dura missão diante do líder e invicto Corinthians em Itaquera. Já o Avaí atuará no domingo (19), quando receberá outro paulista, desta vez o São Paulo na Ressacada.

Penalidade desperdiçada e o zero no placar

O time visitante começou tomando as ações chegando mais ao ataque do rival. Rômulo dividiu com Kanu na área e os dois caíram, mas o árbitro mandou o jogo prosseguir. O primeiro perigo no entanto veio com o clube da casa. Neílton fez boa jogada e limpou para Patric, mas o lateral improvisado isolou.

Júnior Dutra levou susto para a meta de Fernando Miguel. Aos 20 minutos, o atacante até tentou finalizar corretamente, mas o camisa 1 nem se esforçou para fazer a defesa. A grande chance do time baiano veio em uma penalidade aos 27 minutos. Após falta sofrida por David, o atacante Neílton foi para a cobrança. Mesmo com paradinha antes de chegar na bola, o chute do atleta foi por cima.  Ao todo, foram sete finalizações do Vitória contra quatro do Avaí.

Pouco tempo depois, o jogador ex-Botafogo e São Paulo teve outra oportunidade, desta vez foi Douglas quem evitou que o placar fosse aberto no Barradão. A partir de então, até o apito final da primeira etapa, pouco foi produzido pelos times que brigam na parte de baixo da tabela.

Gol único dá vitória aos catarinenses

Os dez primeiros minutos do segundo tempo poderiam ser facilmente esquecidos por ambas as partes. Nenhuma jogada empolgante ou bem trabalhada para ameaçar as metas de Fernando Miguel e Douglas. Um duelo bem destacado durante a partida foram as jogadas entre os laterais Caíque (Vitória) e Capa (Avaí).

Aos 20 minutos a entrosada dupla Neílton e Patric reapareceu. O toque do atacante passou perto da meta catarinense. O placar persistia no zero a zero e não ajudava nenhum dos times. No minuto seguinte, Capa tentou de longe mas o toque foi exagerado. O dia não era de Neílton. O camisa 10 recebeu de Danilinho e o chute que tinha tudo para entrar subiu à baliza. 

Com isso, quem aproveitou as chances foi o time visitante. No minuto seguinte ao gol perdido pelo Vitória, Júnior Dutra abriu o marcador aos 27, depois de receber passe do parceiro de ataque Willians. Placar aberto no Barradão vindo junto com desespero do Leão baiano. 

Porém, a afobação não resultou em jogadas trabalhadas a fim de buscar o empate. Só aos 41 minutos o Vitória conseguiu finalizar, com uma fraca cabeçada de Santiago Tréllez que parou nos braços de Douglas. Nos acréscimos, as tentativas não resultaram em tentos, colocando fim no marcador.