Com dois pênaltis e um jogador a mais, Bahia goleia Paysandu e entra no G-4

Tricolor de Aço se beneficiou de duas penalidades máximas marcadas para si na segunda etapa; Papão pareceu perdido e não ofereceu resistência

Com dois pênaltis e um jogador a mais, Bahia goleia Paysandu e entra no G-4
Foto: Divulgação/EC Bahia
Bahia
3 0
Paysandu
Bahia : Marcelo Lomba; Hayner, Jackson, Lucas Fonseca, João Paulo; Feijão, Danilo Pires, Juninho, Renato Cajá (Régis 61’); Edigar Junio (Luisinho 45') e Hernane (Thiago Ribeiro 78’).
Paysandu: Emerson; Edson Ratinho, Domingues, Pablo, Lucas; Jhonnatan, Ricardo Capanema, Celsinho (Raphael Luz 78'), Rafael Costa (Marcão 22’); Alexandro e Fabinho Alves (Wanderson 45').
Placar: 1-0, min. 35, Danilo Pires. 2-0, min. 67, Hernane. 3-0, min. 85, Régis.
ÁRBITRO: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS). Amarelos: Edson Ratinho 20’, Celsinho 22’, Feijão 34’, Emerson 55’, Emerson 62’, Marcão 85'. Vermelhos: Emerson 62’
INCIDENCIAS: partida válida pela sexta rodada da série b do campeonato brasileiro

Na partida que abriu a sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016 nesta sexta-feira (3), o Bahia recebeu o Paysandu na Arena Fonte Nova. Com um belo gol de Danilo Pires e outros dois de pênalti, um marcado por Hernane e outro por Régis, o Tricolor de Aço venceu o Papão por 3 a 0 e assume a terceira posição de maneira provisória, aguardando o restante da rodada para confirmar tal lugar. O time paraense, por outro lado, entra na zona de rebaixamento pelo saldo de gols e pode concluir rodada lá.

O Bahia volta a campo na próxima terça-feira (7), contra o Goiás, no Centro-Oeste brasileiro às 21h30, buscando dar continuidade à campanha positiva no campeonato. O Paysandu, tentando se organizar na tabela e sair do sofrimento do Z-4, recebe o Náutico no mesmo dia porém às 19h15, ambos horário de Brasília.

Bahia domina os dois lados no primeiro tempo e abre o placar

Como era esperado que acontecesse, os donos da casa começaram impondo uma pressão no adversário, buscando um gol logo nos minutos iniciais e tentar estabelecer superioridade ao longo da partida. Tentativas de encurralar o oponente quando ele tem a bola e criação rápida de jogadas era a ideia. O Paysandu, porém, foi quem teve a primeira chance real de gol, quando aos nove minutos roubou a bola no campo de ataque em saída errada e tentou uma trama ofensiva que acabou com a bola nos pés de Alexandro errando o alvo com muitos jogadores de branco na linha do gol, visto que Lomba estava fora de posição.

Nos próximos 14 minutos, o jogo foi resumido em jogadas não efetivas do Bahia e com os visitantes na busca de uma chance na bola parada ou em cruzamentos, quando aos 25, em uma falta alçada na área, Alexandro apareceu novamente cabeceando em direção da meta, porém a redonda passou à direita de Lomba, levando certo perigo. Aos 35 minutos, no entanto, o tricolor baiano abriu o placar com um belo gol de Danilo Pires, que virou um voleio depois de cruzamento desviado para vencer a barreira defensiva do Paysandu.

Com o passar do tempo, o time da casa continuou tendo maiores domínios da partida em termos gerais, conseguindo anular as investidas ofensivas do adversário e buscando o gol em contra-ataques na maioria das vezes. Aos 45 minutos, Danilo Pires novamente tentou fazer um belo tento, porém dessa vez passou apenas perto: o camisa 7 tentou um chute de fora da área, mas a bola passou à esquerda da meta do Paysandu. Dois minutos depois, Rafael Costa acertou um arremate parecido com o do autor do gol do Bahia, quando chutou da entrada da área e passou à esquerda do arqueiro baiano, no último ato do primeiro tempo.

Paysandu tem goleiro expulso e Bahia mata a partida com mais dois gols na segunda etapa

Com a fase final da partida já em andamento, os papéis se inverteram: o Paysandu conseguiu emplacar algumas jogadas construtivas de poderio ofensivo, com o Bahia esperando o adversário para tentar matar o jogo em uma oportunidade de contra-ataque. Apesar do Tricolor de Aço ter tido mais chances de tento que o Papão nos primeiros dez minutos, essa foi a cara do jogo nesse início de segundo tempo. Aos 13 minutos, Alexandro cabeceia no segundo poste para fora, quase empatando o jogo após cruzamento vindo da direita.

Dois minutos depois, Rafael Costa tentou igualar o placar da Fonte Nova na maneira que tomou o primeiro gol: com um voleio. Após desvio em novo cruzamento, o meia arriscou a jogada de efeito, porém muitos homens de branco estavam em sua frente, batendo em um deles e afastando. Aos 17 minutos, no entanto, o árbitro da partida marcou pênalti para o Bahia em falta do goleiro Emerson em cima de Régis dentro da área. Cinco minutos mais tarde, Hernane cobrou a penalidade e fez o segundo gol dos donos da casa na noite. 

Aos 35 minutos, o jogador que sofreu o pênalti acabou perdendo um gol incrível. Depois de um cruzamento rasteiro de Thiago Ribeiro, Régis aproveitou novo desvio e, cara a cara com o goleiro, chutou para fora. Aos 40 do segundo tempo, Marcão acabou fazendo novo pênalti em Luisinho de uma maneira parecida. Régis cobrou e se redimiu de ter perdido um gol feito, mudando o placar pela terceira vez na Fonte Nova.