Vice-lanterna Tupi recebe Bahia sob comando interino

Equipes brigas por zonas opostas da tabela: enquanto Tupi luta para sair do Z-4, Bahia tem a mesma pontuação da última equipe do G-4

Vice-lanterna Tupi recebe Bahia sob comando interino
Tupi busca seu segundo triunfo em casa e na competição (Foto: Felipe Couri/Tupi-MG)
Tupi
Bahia
Tupi: Rafael Santos; Henrique, Rodolfo Mol, Euller, Filipe Alves, Bruno Costa, Rafael Jataí, Marcos Serrato, Vinícius Kiss, Hiroshi, Thiago Silvy
Bahia: Marcelo Lomba; Tinga, Eder, Jackson, Moisés (João Paulo), Feijão, Juninho, Danilo Pires, Renato Cajá, Thiago Ribeiro, Hernane
ÁRBITRO: Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá (RJ)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 11ª rodada da série B do Campeonato Brasileiro 2016, a ser realizado no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, no dia 21 de junho, às 19h15min, em Juiz de Fora.

Nesta terça (21), Tupi e Bahia se enfrentam no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, às 19h15min, em Juiz de Fora, pela 11ª rodada da série B do Campeonato Brasileiro. As duas equipes chegam para o confronto em busca de afirmação na competição, ainda que por motivos diferentes. Se no Galo Carijó, a zona de rebaixamento é o fator que assombra e força um triunfo, no lado dos baianos, a demissão do técnico Doriva e a saída do G-4 são motivos de pressão para retomar o caminho das vitórias.

O Tupi vem de um empate por 2 a 2 fora de casa com o Criciúma-SC, mas que, como disse o treinador da equipe, Estevam Soares, “soou como uma derrota”, pois a vitória escapou das mãos do Galo Carijó aos 48min do segundo tempo, quando os catarinenses empataram. Com o resultado, a equipe de Juiz de Fora amarga a 19º colocação, com os mesmos cinco pontos do lanterna Sampaio Corrêa.

Já o Bahia vem de derrota em casa para o Londrina-PR, pelo placar de 2 a 1, e acabou deixando o G-4, caindo para 5º posição, com 17 pontos, mesma pontuação do Náutico, que é o 4º na tabela de classificação. O revés diante dos paranaenses rendeu a demissão do técnico Doriva, e o Esquadrão de Aço está sob o comando interino de Aroldo Moreira.

O apito vai ser comandado por Leonardo Garcia Cavaleiro, cujos auxiliares são Dibert Pedrosa Moises e Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá, todos os três do estado do Rio de Janeiro.

Empate fora de casa tirou Tupi da lanterna da competição, mas o Z-4 segue como realidade

O técnico do Tupi, Estevam Soares, ainda não conquistou nenhuma vitória no comando da equipe, sendo dois empates, com Luverdense e Criciúma, e uma derrota para o Brasil de Pelotas. Na última rodada, o Galo Carijó esteve muito próximo de seu primeiro triunfo fora de casa, contra o Criciúma, em Santa Catarina. Aos 48 minutos do segundo, e com o placar marcando 2 a 1 a seu favor, a equipe de Juiz de Fora acabou cedendo o empate aos catarinenses, amargando o resultado.

Diante do cenário, Estevam fez a avaliação do jogo, apontando erros incabíveis da equipe no confronto contra o Criciúma. “Temos muita coisa a fazer. Precisamos de um time com mais atenção, com melhor posicionamento, com mais posse de bola. No começo do jogo, erramos sete, oito passes seguidos e isso é muito para uma equipe que vai jogar fora (de casa)”. O treinador ainda demonstrou a insatisfação com o gol de empate tomado no fim. “Pela circunstância, foi muito ruim. Não que empatar aqui seja mau resultado, não é. Mas pela maneira como aconteceu, pelo gol no fim, soou como derrota”, completou.

Com a venda dos direitos do zagueiro Heitor para o Hapoel Kiryat Shmona, de Israel, oficializada nessa segunda (20), o jovem Euller, de 21 anos, deve assumir a posição, ao lado de Rodolfo Mol. Duas baixas na equipe são Hélder, que sentiu um desconforto na partida contra o Luverdense, e desde então vem se recuperando, e o lateral Fillipe Formiga, que sofreu uma fratura exposta na tíbia e na fíbula, na derrota para o Londrina, na sexta rodada, por 1 a 0. O jogador se machucou justamente no lance do único da partida, quando foi disputar a bola com o atacante paranaense Jô, no mesmo momento em que o goleiro Rafael Santos tentava fazer o corte. Na trombada dos três, Fillipe levou a pior.

Após saída de Doriva, Bahia segue sob comando interino

O Bahia não vai mal na tabela de classificação, mas na madrugada do último domingo (19), a diretoria do clube anunciou a saída do técnico Doriva, depois da derrota em casa para o Londrina, no sábado (18), em plena Fonte Nova. O clube paranaense ainda não havia vencido fora de casa e nem os baianos perdido enquanto mandantes, mas o resultado de 2 a 1 veio para por fim ao trabalho de Doriva, que chegou ao clube no início da temporada e comandou por 38 partidas, contabilizando 23 vitórias, 6 empates e 7 derrotas. O técnico Aroldo Moreira, da equipe sub-20 baiana, assumiu o time interinamente e já viajou para Juiz de Fora, para o confronto com o Tupi.

- Bahia anuncia demissão de Doriva após derrota em casa e saída do G-4

Para a partida, o Bahia não poderá contar com os atletas Edigar Junio, Yuri, Gustavo e Mário, que estão se recuperando de lesão, e com o zagueiro Lucas Fonseca, que embora tenha sido relacionado para as duas próximas partidas, está suspenso por tomar o terceiro cartão amarelo na partida contra o Londrina. Para seu lugar na zaga, o provável substituto é o jovem Élber, de 21 anos. Em compensação, o Bahia tem a volta do volante Feijão e do meia Renato Cajá.

O técnico interino, que esteve a frente do Bahia nas duas últimas rodadas da série B do ano passado, contra Náutico e Atlético-GO, sinalizou mudanças no esquema tático do time. “O sistema será alterado em um primeiro momento. Sairemos do sistema anterior para outro. Treinamos isso. Foi bom. Caso não dê certo, com as mesmas peças podemos voltar para o sistema anterior. A questão de mudança de peça, a priori, uma ou outra situação. No mais, é manter a base com as voltas de Feijão e Cajá”, afirmou Aroldo, que relacionou 25 atletas para ps dois próximos jogos do Bahia , contra Tupi e Brasil de Pelotas-RS, que acontecem fora de casa.

Confira a os jogadores relacionados para as duas partidas

Goleiros: Douglas Pires, Jean e Marcelo Lomba;

Laterais: Hayner, João Paulo, Moisés e Tinga;

Zagueiros: Dedé, Eder, Lucas Fonseca e Jackson;

Volantes: Danilo Pires, Feijão, Gustavo Blanco, Juninho, Luiz Fernando e Paulo Roberto;

Meias: Renato Cajá e Régis;

Atacantes: Hernane, João Paulo Penha, Luisinho, Thiago Ribeiro, Rodrigo Rodrigues e Zé Roberto.