Sampaio Corrêa perde pênalti, empata sem gols com Bahia e segue na lanterna da Série B

Baianos conseguiram um postura mais dominante na primeira etapa, mas na segunda maranhenses saíram mais para o jogo e tiveram penalidade perdida

Sampaio Corrêa perde pênalti, empata sem gols com Bahia e segue na lanterna da Série B
Foto: Divulgação/EC. Bahia
Sampaio Corrêa
0 0
Bahia
Sampaio Corrêa: Rodrigo Ramos; Éder Sciola, Luiz Otávio, Wágner, Renan Luís; Diego Lorenzi, Felipe Baiano, Léo Gago (Edgar 56'), Lucas Sotero (Rayllan 83'); Elias (Carlos Alberto 75'), Pimentinha
Bahia: Jean; Tinga, Jackson, Lucas Fonseca (Éder 50') e João Paulo; Feijão, Juninho e Renato Cajá; Luisinho (Zé Roberto 72'), Hernane e Edigar Junio (Régis 13')
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Auxiliado por: Ricardo Junior de Souza (MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG). Amarelos: Léo Gago 41', Feijão 53', Tinga 61', Juninho 73', Rayllan 90+3'
INCIDENCIAS: partida válida pela 16ª rodada da série b do campeonato brasileiro 2016, jogado no castelão, em são luís, maranhão.

Encerrando os jogos da primeira noite da 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro nesta sexta-feira (15), o Sampaio Corrêa recebeu o Bahia no Castelão, em São Luís. Apesar das equipes terem objetivos distintos no momento do certame, a partida não saiu do zero em jogo fraco técnicamente. Elias, dos donos da casa, ainda perdeu um pênalti na segunda etapa.

Com o empate, o Sampaio não consegue sair da lanterna do campeonato, ficando com 11 pontos, um a menos que o Tupi que ocupa a 19ª colocação e quatro de diferença para o Goiás, primeiro fora da zona de rebaixamento. O Bahia, por sua vez, sobe para a 10ª posição com seus 21 pontos ganhos até então. 

Na próxima rodada, a equipe maranhense viaja ao Paraná para jogar contra o Londrina, no sábado (23), às 21h. O Esquadrão de Aço recebe o Luverdense às 18h30 no mesmo sábado. Ambos horários de Brasília. 

Em primeiro tempo apático, Bahia é superior, mas equipes não conseguem marcar

Apesar de estar jogando fora de casa, o Bahia acabou tomando maior iniciativa na partida, buscando chegar ao primeiro gol. Nos 20 minutos iniciais, a equipe manteve maior posse de bola e passou mais tempo no campo de ataque do que no de defesa, sempre tentando uma criação, com a bola passando nos pés de Renato Cajá quase em toda jogada, porém, no final, a tentativa era sempre com Hernane. Aos 19 minutos, como exemplo, cruzamento para o centroavante dos visitantes e ele cabeceou, mas para fora. 

Primeira chegada mais demorada no ataque dos donos da casa aconteceu aos 24 minutos quando um levantamento buscando Pimentinha na área foi afastado pela zaga vistante. Na cobrança do escanteio, Jean ficou com a bola. Após a tentativa do Sampaio, o jogo começou a ficar mais truncado, com muitas faltas na intermediária e sem oportunidades criadas para nenhuma das equipes até o minuto 32, quando os maranhenses tentaram investida pela direita, porém o goleiro do tricolor baiano estava esperto e afastou.

Aos 38 minutos, Juninho arriscou cobrança de falta longa pelo meio, mas, apesar de fazer o goleiro do Sampaio pular, mandou pra fora. Depois disso, os donos da casa tentaram sair jogando, mas saíram errado, sucumbindo à forte pressão do Bahia na primeira etapa. Os baianos continuaram a tentar chegar na área dos maranhenses, mas não foram eficazes e a primeira fase do jogo ficou por isso mesmo. 

Sampaio arrisca mais, perde pênalti, mas times encerram jogo com o mesmo placar que começaram

Buscando a eficiência nas pontas, tentando até mesmo enganar a marcação adversária, o Bahia voltou para a segunda etapa com mudança no posicionamento de Luisinho e Régis, que inverteram seus lados. Contudo, o jogo continuou da mesma forma que o primeiro tempo: sem muitas chances e, quando parecia que ia acontecer uma, a jogada é, de repente, interrompida por algum motivo.

Sem muitas oportunidades, o segundo tempo acabou ganhando movimentação quando Edgar foi derrubado dentro da área por Tinga, sendo pênalti para os donos da casa aos 16 minutos. Na cobrança, Elias andou devagar em direção da bola e acabou mandando na trave, não acertando um gol que poderia dar uma certa tranquilidade ao Sampaio. Aos 25 minutos, Juninho cruza em cobrança de falta de longa distância e o arqueiro dos maranhenses manda pra escanteio. Na cobrança, nada foi feito.

As equipes bem que tentaram estratégias diferentes que as impostas no início do confronto, realizando alterações em busca do diferente, da eficiência. Esses objetivos, porém, não foram alcançados e os times continuaram a fazer um jogo sem muitas chances, fraco tecnicamente e sem gols até o final da segunda etapa. Com 37 minutos, Pimentinha conseguiu achar um chute de longa distância, mas a bola foi desviada pelo próprio companheiro, que estava impedido, e invalidou a jogada. Aos 45, Edgar arriscou falta por cima da barreira, mas manda por cima do gol.