Bahia vence Brasil de Pelotas pelo placar mínimo e entra provisoriamente no G-4

Esquadrão supera Xavante com gol ainda no primeiro tempo e se garante no grupo classificatório, aguardando complemento da rodada

Bahia vence Brasil de Pelotas pelo placar mínimo e entra provisoriamente no G-4
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia
Bahia
1 0
Brasil de Pelotas
Bahia: Muriel; Eduardo, Tiago, Jackson e Moisés (Tinga, min. 27); Juninho, Luiz Antônio e Renato Cajá (Régis, min. 76); Wesley Natã (Victor Rangel, min. 63), Hernane e Edigar Junio. Técnico: Guto Ferreira
Brasil de Pelotas: Eduardo Martini; Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo e Marlon; Leandro Leite, Galiardo (Wender, min. 66), Marcão e Diogo Oliveira; Jonatas Belusso (Nathan, min. 54) e Ramon (Gustavo Papa, min. 76). Técnico: Rogério Zimmermann
Placar: 1-0, min. 31, Wesley Natã
ÁRBITRO: Antônio Rogério Batista do Prado (SP). Cartões amarelos: Hernane (min. 17), Eduardo (min. 68) e Marlon (min. 85)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia

A necessidade de vencer, seja para Bahia como Brasil de Pelotas, foi perceptível desde o primeiro minuto de bola rolando na Arena Fonte Nova, em Salvador. Demostrando mais eficiência nas finalizações, em partida na noite desta sexta-feira (14), o Esquadrão de Aço derrotou o Xavante por 1 a 0, com gol único de Wesley Natã, no embate pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016.

Com a vitória, o Tricolor garante provisoriamente um lugar no G-4, já que chegou aos 49 pontos ganhos e subiu para a 3ª posição. Os rubro-negros, entretanto, chegam ao terceiro jogo sem vencer no certame, o que os deixa na 8ª colocação e com 45 pontos, podendo ficar longe da briga por vaga no grupo dos quatro primeiros, dependendo dos rivais diretos.

Os times voltam a campo, pela 32ª rodada da Segundona, na próxima semana. Enquanto os baianos visitam o Oeste apenas no sábado (22), às 16h20, na Arena Barueri em São Paulo, os gaúchos vão enfrentar o Londrina já na terça-feira (18), às 21h30, no Bento Freitas em Pelotas, ambos no horário de Brasília.

Bahia é mais eficaz e sai em vantagem

Cientes das dificuldades e da necessidade da vitória, os times foram a campo determinados a ir atrás do resultado desde o primeiro minuto do duelo. Com a força da torcida, o Bahia assustou, depois de ter duas bolas levantadas na pequena área e ninguém conseguir completar ao gol.

Mesmo com a pressão sofrida, o Brasil de Pelotas não mostrou ser um alvo frágil, indo para cima e conseguindo equilibrar as ações na zona ofensiva. Ramon foi lançado pelo lado direito de ataque, driblou bem Muriel e tentou cruzar para Jonatas Belusso, mesmo sem ângulo, mas o companheiro não alcançou.

Bahia é superior e sai em vantagem no intervalo (Foto: Jonathan Silva/GEB)
Bahia é superior e sai em vantagem no intervalo (Foto: Jonathan Silva/GEB)

Pressionando e impulsionada pelo público na Arena, o Tricolor teve a melhor oportunidade do jogo antes de sair à frente com Edigar Junio após lançamento de Wesley Natã. O atacante do Esquadrão, contudo, cabeceou mal e perdeu boa chance. Em seguida, Juninho cobrou falta e Eduardo Martini não segurou. A sobra veio em cima de Wesley, que só completou para o fundo do barbante e marcou o segundo tento na segunda partida consecutiva.

No fim, os baianos demonstraram que estavam superiores em campo e, por pouco, não ampliaram a vantagem. Juninho, o homem da bola parada, bateu novo tiro livre e, dessa vez, mais fechado e direto para a meta do Xavante. Atento à jogada, Martini se esticou todo e colocou para escanteio.

Bahia segura resultado e vai à segunda vitória seguida

Para a etapa final, os times voltaram com a mesma escalação e com o ímpeto da inicial. Superior durante toda a primeira parte da partida, o Esquadrão manteve a postura no início da segunda e assustou o gol de Martini com apenas dois minutos. Luiz Antônio teve espaços pelo meio e arrematou forte, mas a bola explodiu na trave direita da meta rubro-negra.

Insatisfeito com a rara produtividade da equipe, Zimmermann optou por promover a primeira mudança, ao promover Nathan no lugar de Jonatas Belusso, apagado em campo. A modificação, todavia, não teve o efeito esperado e o duelo permaneceu no mesmo ritmo, com o dono da casa sendo mais presente ao ataque, enquanto o visitante não teve bom desempenho com os homens de frente.

Esquadrão valoriza resultado do primeiro tempo e confirma mais três pontos (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
Esquadrão valoriza resultado do primeiro tempo e confirma mais três pontos (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Tentando esboçar uma reação, o Xavante procurou a possibilidade de ir ao ataque afim do empate, visando voltar a pontuar depois de duas rodadas. Sem criatividade, a melhor oportunidade veio depois de um bom cruzamento dentro da pequena área e indo na direção de Diogo Oliveira, que mandou fraco e para defesa fácil de Muriel.

Nos minutos finais, os baianos fizeram o goleiro adversário trabalhar duas vezes e impedir o placar de ser alterado. Na primeira, Régis deu bom passe em profundidade para Hernane, que saiu de frente para o camisa 1 dos gaúchos, batendo em cima desse. Já nos acréscimos, em um contra-ataque praticamente mortal, Victor Rangel finalizou com força, entretanto o arqueiro interveio.