Bahia supera Vila Nova pelo placar mínimo e entra provisoriamente no G-4

Em jogo truncado, Esquadrão derrota Tigre fora de casa com gol solitário de Juninho e tira Náutico do grupo classificatório

Bahia supera Vila Nova pelo placar mínimo e entra provisoriamente no G-4
Foto: Divulgação/Bahia
Vila Nova
0 1
Bahia
Vila Nova: Wagner Bueno; Maguinho, Reginaldo, Guilherme e Marcelo Cordeiro (Frontini, min. 61); Fágner (Aloísio, min. 5), Caíque, Victor Bolt e Wellington; Moisés e Fabinho (Gustavo Geladeira, intervalo). Técnico: Jorge Rauli (interino)
Bahia: Muriel; Eduardo, Tiago, Jackson e Moisés; Juninho, Renê Júnior e Régis (Luiz Antônio, min. 67); Edigar Junio, Victor Rangel (Wesley Natã, min. 67) e Hernane. Técnico: Guto Ferreira
Placar: 0-1, min. 6, Juninho
ÁRBITRO: Rodolpho Toski Marques (PR). Cartões amarelos: Guilherme Teixeira (min. 27 e min. 45+3), Moisés (min. 45+4), Gustavo Geladeira (min. 50), Régis (min. 55), Renê Júnior (min. 59), Moisés (min. 62 e min. 75) e Wesley Natã (min. 73). Cartões vermelhos: Guilherme Teixeira (min. 45+3) e Moisés (min. 75)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Serra Dourada, em Goiânia, Goiás

Antes desacreditado por conta da irregularidade, o Bahia entrou em campo na noite desta sexta-feira (4), no estádio Serra Dourada, com o máximo de confiança possível. Sem se intimidar diante do Vila Nova, o Esquadrão venceu por 1 a 0, em jogo marcado por uma expulsão de cada, realizado na 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, em Goiânia.

Com a vitória, o Tricolor de Aço avança aos 56 pontos e entra no G-4, ficando na 3ª posição, esperando os resultados de Náutico e Avaí, que entram em campo neste sábado (5), para ver se permanece no grupo de acesso. O Tigre, por outro lado, estaciona na 11ª colocação, com 46 pontos conquistados, podendo ser ultrapassado pelo Brasil de Pelotas e pelo rival Goiás, que encaram Vasco e Atlético-GO, respectivamente.

Os times voltam a campo, pela 35ª rodada da Segundona, na próxima terça-feira (8), em dia de rodada completa. Os goianos permanecerão em Goiânia, já que receberão o Brasil de Pelotas no OBA, às 20h30 (de Brasília). Os baianos, por outro lado, voltam para casa, ao duelar com o Sampaio Corrêa - que ainda briga para evitar o descenso - na Arena Fonte Nova, às 21h (de Brasília), em Salvador.

Bahia sai com vantagem numérica e no placar

Sem chance de acesso e rebaixamento, o Vila Nova foi a campo com o máximo de tranquilidade possível, sem sofrer com a pressão externa. O Bahia, por outro lado, necessitava da vitória para permanecer vivo na luta pela vaga na Série A, devido à boa posição na tabela. Antes do relógio chegar aos dez minutos, dois momentos foram determinantes para a sequência do primeiro.

Com somente cinco de bola rolando, o meia Fágner sentiu problemas físicos e teve de deixar o gramado, com Aloísio entrando na sua vaga e forçando substituição no Tigre. Logo no minuto seguinte, porém, o Esquadrão saiu em vantagem. Após jogada ensaiada, Juninho cobrou falta com perfeição, tirou da barreira e estufou o barbante.

Tricolor sai à frente cedo e ganha vantagem numérica antes do intervalo (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova
Tricolor sai à frente cedo e ganha vantagem numérica antes do intervalo (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)

Mesmo longe de sua torcida, os baianos eram melhores e tentaram ir ao setor ofensivo com mais tranquilidade, mas não conseguiram ter a liberdade que esperavam. Explorando o desespero dos visitantes por um espaço, o Colorado não abdicou de atacar e foi para cima, todavia não era criativo e pouco ofendeu.

Ainda assim, as oportunidades mais claras eram dos tricolores, já que chegaram ao ataque com maior eficiência. Da intermediária, Juninho bateu o tiro livre direto à meta goiana, contudo a bola saiu pela linha de fundo. Depois, Moisés foi servido por Hernane e bateu cruzado na direção de Victor Rangel, porém Wagner Bueno cortou antes do atleta adversário. O que estava ruim a favor dos alvirrubros, piorou depois da expulsão do zagueiro Guilherme Teixeira nos acréscimos.

Bahia administra vantagem e consolida triunfo

Para a etapa final, o Tigre voltou com a defesa ajustada, pois Gustavo Geladeira entrou na vaga do atacante Fabinho. Apesar de uma peça a menos, os donos da casa foram em busca do empate e tiveram uma boa oportunidade logo no começo. Moisés recebeu de Victor Bolt pela esquerda, driblou o marcador e serviu Maguinho, que surgiu livre. O meia, entretanto, mandou para fora ao ficar de frente para Muriel.

Com o passar do tempo, o jogo foi ficando nervoso, com muitas faltas e poucas jogadas criadas por ambos. Tentando se apoiar no incentivo vindo das arquibancadas, ainda que mínimo dos pouco mais de 1000 presentes, o Colorado criou uma nova chance e também sem sucesso. Marcelo Cordeiro cruzou na pequena área e Gustavo cabeceou firme, mas direto para fora.

Tigre pressiona, mas Esquadrão segura vantagem e consolida triunfo (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)
Tigre pressiona, mas Esquadrão segura resultado fora de casa (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)

Sentindo que a equipe estava determinada, o interino Jorge Rauli deu novo fôlego à zona ofensiva. Mesmo bem, o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro deixou o gramado, sendo sacado para a entrada do atacante experiente Frontini. No primeiro lance que teve, o centroavante saiu com liberdade depois de cruzamento de Maguinho, todavia acertou a trave.

Já nos minutos finais, os times ficaram pouco criativos e fizeram com que o duelo caísse de ritmo, perdendo também a qualidade ofensiva. Perto dos acréscimos, o Esquadrão por muito pouco não marcou pela segunda vez, quando o volante Luiz Antônio recebeu fora da área e, sem marcação, encheu o pé, esbarrando em intervenção do camisa 1, dando números finais à partida.