Carpegiani elogia desempenho e postura diferente do Bahia no segundo tempo

Esquadrão de Aço cometeu pequenos erros na primeira etapa e se ajustou no segundo tempo; Carpegiani aproveitou para convocar a torcida para a próxima partida, contra o Atlético-MG, na Fonte Nova

Carpegiani elogia desempenho e postura diferente do Bahia no segundo tempo
(Foto: Marcelo Malaquias/EC Bahia)

De virada, o Bahia venceu o Avaí na noite desta quarta-feira (8) por 2 a 1, no Estádio da Ressacada, em partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. De falta, o experiente meia Marquinhos abriu o placar para a equipe da casa e Edigar Junio fez os dois gols que decretaram o triunfo do Tricolor Baiano. Ao final da partida, o técnico Paulo César Carpegiani avaliou o desepenho do time e a diferença de postura entre o primeiro e o segundo tempo.

"Entramos frouxos (no primeiro tempo). Achamos que iríamos decidir, não menosprezando o Avaí, mérito da equipe adversária, mas entramos muito frouxos. Fazendo faltas, principal jogada do Avaí é bola parada, fizemos muitas faltas perto da área, o gol se originou de uma entrada do centroavante por trás (da defesa), isso originou o gol e complicou um pouco mais o jogo. Não atuamos bem no primeiro tempo. Com os mesmos jogadores, por convicção na escalação, foi da água para o vinho no segundo tempo. Colocamos a bola no chão, controlamos o jogo, faltou um pouco de contundência, mas tivemos um domínio claro. O placar foi justo pelo segundo tempo que fizemos. O Avaí, jogando pressionado, dentro da própria casa, tomou a iniciativa. Fomos passivos e aceitamos. No segundo tempo conseguimos recuperar a forma como quero que o time jogue. Os jogadores se comportaram bem e mereceram a vitória, pelo segundo tempo, que foi de domínio de jogo", disse Carpegiani.

Desde que assumiu o Bahia, Carpegiani acumula quatro triunfos, dois empates e apenas uma derrota. O aproveitamento fez com que a equipe saísse da briga contra o rebaixamento e entrasse na disputa por uma vaga na Libertadores da América. Com 45 pontos, o Esquadrão de Aço ocupa a nona posição na tabela, cinco pontos abaixo do Flamengo, sétimo colocado.

"Tinha dito quando vencemos a Ponte que agora podíamos tirar o binóculo do bolso e olhar mais para frente. Não querendo aspirar algo mais na frente, mas para parar com o peso de cinco mil quilos na cabeça de cada um que é o Z-4. Ficou um pouco distante, ainda não atingimos a meta que é importante, mas confio no meu grupo. A tendência é subir de posição. Tiramos o binóculo e estamos olhando para frente. Vamos fazer dois jogos em casa, com apoio da torcida, e vamos tentar vencer para dar o último puxão do campeonato. Com apoio da torcida acho que será possível", afirmou.

Na próxima rodada, o Tricolor volta a jogar na Arena Fonte Nova no domingo (12), às 17 horas (horário de Salvador), diante do Atlético-MG. O técnico aproveitou o ensejo para convocar o torcedor para comparecer no estádio e apoiar a equipe, que venceu todos os jogos em casa sob o comando de Carpegiani.

"Precisaremos dessa torcida fanática. Nosso 12º jogador, esperamos contar com esse apoio, o time merece", encerrou.