Bahia enfrenta Chapecoense de olho em vaga para Libertadores

Tricolor ainda sonha com a vaga na competição continental em 2018; Verdão do Oeste não perde há oito rodadas e mira uma vaga na Copa Sul-Americana

Bahia enfrenta Chapecoense de olho em vaga para Libertadores
(Foto: Sirli Freitas / AD Chapecoense)
BAHIA
CHAPECOENSE
BAHIA: JEAN; EDUARDO, TIAGO, THIAGO MARTINS E JUNINHO CAPIXABA; EDSON, RENÊ JUNIOR, ALLIONE, ZÉ RAFAEL E MENDOZA; EDIGAR JUNIO.
CHAPECOENSE: JANDREI; APODI, DOUGLAS GROLLI, FABRÍCIO BRUNO E REINALDO; AMARAL, MOISÉS RIBEIRO, LUIZ ANTONIO E JOÃO PEDRO; WELLINGTON PAULISTA E TÚLIO DE MELO.
ÁRBITRO: PÉRICLES BASSOLS (CBF) APITA A PARTIDA, AUXILIADO POR CLEBERSON DO NASCIMENTO LEITE (CBF), MARCELINO CASTRO DE NAZARÉ (CBF), GILBERTO FREIRE DE FARIAS (CBF), GILBERTO RODRIGUES CASTRO JUNIOR (CBF) E JOSÉ WOSHINGTON DA SILVA (CBF).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 37ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A, A SER DISPUTADA ÀS 19H00 DESTE DOMINGO (26), NA FONTE NOVA.

Na tarde deste domingo (26), às 19h (Horário de Brasília), Bahia e Chapecoense medem forças no Estádio da Fonte Nova, em partida válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor Baiano continua em perseguição ao G-7, grupo dos classificados à Copa Libertadores da América, e precisa do triunfo para seguir na disputa. Já o Verdão do Oeste, apesar da proximidade com o G-7, visa uma vaga na Copa Sul-Americana do próximo ano.

Apesar da derrota sofrida diante do Sport na rodada anterior (1 a 0), o Bahia mantém vivo o sonho de disputar a Libertadores após 28 anos. O revés diante do Leão Pernambucano foi apenas a segunda derrota desde que Paulo César Carpegiani assumiu o comando da equipe, somando ainda quatro triunfos e dois empates. Contra a Chape, o Esquadrão de Aço necessita vencer para, no mínimo, igualar em pontuação com o Botafogo, 7º colocado e primeiro integrante do grupo de classificação à Libertadores.

Na rodada anterior, o Verdão de Santa Catarina empatou com o Atlético-GO por 1 a 1 e chegou aos 48 pontos na competição, um a menos que o Bahia. Com o empate, o time comandado por Gilson Kleina acumula oito jogos sem perder. Desde a derrota para o Flamengo, em outubro, a equipe soma quatro vitórias e quatro empates.

A partida será marcada também por uma curiosidade negativa envolvendo as duas equipes. No último sábado (25), completou-se 10 anos da tragédia na antiga Fonte Nova, o pior acidente dentro de um estádio no Brasil e, além disso, o fatídico acidente aéreo da Chapecoense completará um ano no próximo dia 29 de novembro. Por conta disso, serão prestadas homenagens durante a partida. A Fonte Nova irá passar o nome das vítimas de ambas às tragédias no telão do estádio, e, além disso, será respeitado um minuto de silêncio antes do início do jogo.

Tiago admite torcida por Grêmio e Flamengo na Libertadores e Sul-Americana

Para além do Campeonato Brasileiro, o Tricolor tem chances de se classificar à Copa Libertadores na oitava ou até mesmo na nona colocação do campeonato. Para isso acontecer, Grêmio e Flamengo precisam ser campeões, respectivamente, das Copas Libertadores e Sul-Americana para que o G-7 vire G-9. Na última quarta-feira (22), o Tricolor Gaúcho venceu o Lanús por 1 a 0 na primeira partida da final da Libertadores, enquanto o Flamengo derrotou, de virada, o Junior Barranquilla por 2 a 1 na primeira partida da semifinal da Sul-Americana.

Em entrevista concedida na tarde dessa sexta-feira (24), o zagueiro Tiago, capitão do Bahia, revelou que está na torcida por ambos os times, no entanto lembra que o Tricolor precisa fazer a sua parte no Brasileirão para se classificar a competição continental.

“A gente ficou torcendo pelo Grêmio, pelo Flamengo, e deu certo. A gente fica nessa expectativa de que possa abrir o G-8, G-9. Isso vai facilitar nossa classificação. Mas o fundamental é fazer nossa parte. A gente vai lamentar muito se chegar no fim do ano e olhar para trás: “Poxa, se tivesse ganhado a Chapecoense, se tivesse ganhado o São Paulo, a gente teria classificado”. É fundamental fazermos a nossa parte para depois não lamentar”, disse o defensor.

Luiz Antonio mira vaga na Sul-Americana para encerrar temporada com chave de ouro

Por conta da tragédia envolvendo a Chapecoense, a equipe foi apontada como uma forte candidata ao rebaixamento para a Série B do Brasileiro, muito pelas dificuldades que seriam encontradas pelo time para a remontagem do elenco. No entanto, a Chapecoense alcançou o primeiro objetivo da temporada – a permanência – e agora almeja outros ares.

Alcançado a permanência na competição, o volante Luiz Antonio avalia o seu desempenho durante a temporada e pensa em vencer as duas partidas restantes no campeonato para classificar a Chape à Copa-Sul-Americana.

“Foi um ano muito bom. Eu fui titular praticamente o ano inteiro, saí um pouquinho por opção do treinador, mas voltei e estou conseguindo ajudar o time. Acho que foi o ano que fiz mais gols na carreira, fiz sete pela Chapecoense, vou procurar fazer mais nesses últimos dois jogos. Foi também o ano que mais joguei. Ajudei a Chapecoense na reconstrução, ajudei o time a ser campeão do Catarinense, conseguir ser escolhido como melhor volante. Fico feliz de ter feito um bom ano aqui. Espero terminar esses dois jogos com vitórias e com a Chape sacramentada na Sul-Americana”, afirmou.