Camilo é apresentado como novo camisa 10 do Botafogo

Em primeira coletiva, o meia já mostrou confiança "não penso em rebaixamento"

Camilo é apresentado como novo camisa 10 do Botafogo
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O jogador assinou contrato com o clube em maio, com durabilidade até 2018, mas só na tarde desta quarta-feira (08) foi apresentado no CEFAT, em Niterói. O meio-campista tem 30 anos, idade acima da média do jovem elenco e já faz treinamentos junto com o restante do grupo. Para ir a campo precisará esperar a janela de transferências internacionais abrir, já que atuava pelo Al Shabab, o atleta deve estar à disposição de Ricardo Gomes no dia 22 de junho.

Nascido no Rio de Janeiro e de família botafoguense, Camilo falou sobre a felicidade do pai e prometeu comprometimento e muitos títulos à todos os torcedores alvinegros. Em primeira entrevista coletiva falou sobre o desafio de defender o clube de General:

"É uma oportunidade única na minha carreira. É o maior desafio da minha carreira. Estou retornando ao Brasil um pouco mais experiente e espero ter uma grande passagem pelo Botafogo, conquistando muitos títulos"

A camisa 10 do Botafogo não tem dono fixo atualmente, o meia falou ainda de como pode ser útil para ajudar no carente setor de criação do time e se mostrou preparado para atuar em sua posição de origem, sem medo da expectativa projetada por todos:

"Venho com o objetivo de ser o meia, o camisa dez que o Botafogo estava procurando. Quero desempenhar bem esse papel e estou mais experiente. Além disso, venho de duas temporadas muito boas pela Chapecoense, sou voluntarioso taticamente", disse entusiasmado.

O atleta deveria ser apresentado na manhã da última terça (07), mas devido ao protesto de torcedores em General Severiano, foi adiada para esta tarde. Em relação a cobrança da torcida, Camilo não se esquivo e se posicionou a favor das cobranças, mas contra todo tipo de vandalismo:

"Pressão vai existir sempre, pois estamos em um país onde o futebol nos leva à loucura. Logicamente que repudio qualquer tipo de agressão, mas tenho certeza de que vamos melhorar nosso rendimento. Para isso vamos precisar pensar em um jogo de cada vez, viver o próximo jogo. O Botafogo é um time grande e, como tal, tem que pensar em título. Não penso em rebaixamento"