Em partida de muitos erros, Botafogo vence Fluminense com gol solitário de Neílton

No feriado da Independência do Brasil, equipes sofreram com o gramado da Arena Botafogo

Em partida de muitos erros, Botafogo vence Fluminense com gol solitário de Neílton
Foto: Divulgação/Botafogo
Botafogo
1 0
Fluminense
Botafogo: Sidão, Diego (Marcelo, min. 80), Carli, Emerson Silva, Diogo; Airton (Victor Luis, min. 65), Dudu, Bruno Silva, Camilo; Neilton e Sassá (Vinícius, min. 85).
Fluminense: Diego Cavalieri (Júlio César, min. 25); Wellington Silva, Gum, Henrique, William Matheus; Pierre (Magno Alves, min. 75), Edson (Douglas, min.45), Cícero, Gustavo Scarpa; Wellington, Samuel.
Placar: 1-0, min. 49, Neílton.
ÁRBITRO: Rodolpho Toski Marques (PR). Cartões amarelos: Edson (min. 14), Joel Carli (min. 39), Pierre (min. 52), Victor Luis (min. 74), Diego (min. 80), Sidão (min. 93)

No feriado da Independência, a Arena Botafogo, na Ilha do Governador, recebeu o clássico carioca entre Botafogo e Fluminense. Em situações um pouco distintas no Campeonato Brasileiro, as duas equipes precisavam de uma vitória para ampliar suas ambições na competição nacional. A expectativa era de um jogo muito disputado, típico do “Clássico Vovô”, como é chamada a partida. O confronto tinha seu jogo de número 350 sendo realizado nesta quarta-feira (7) e acabou com vitória do Botafogo por 1 a 0.

Marcado pela quantidade de erros cometidos pelos times, o jogo foi muito truncado, sem muitas chances claras e com qualidade abaixo da média. Grande parte dos erros de passe acabou motivado pelo estado ruim do gramado, uma reclamação comum de jogadores dos dois lados. Apesar disso, no segundo tempo, as duas equipes se lançaram mais e os donos da casa abriram o placar logo aos 4 minutos, com Neílton. Demonstrando pouca criatividade, o Flu chegou perto de empatar com William Matheus, mas parou na trave. 

Com a vitória, o Botafogo sobe à décima colocação no Campeonato Brasileiro, abrindo cinco pontos para a zona de rebaixamento, pelo menos até o fim da rodada, que terá mais quatro jogos na noite desta quarta e três fechando nesta quinta (8). Agora, o alvinegro pensa no Cruzeiro, próximo adversário na competição. Enquanto isso, o Fluminense corre o risco de se distanciar do G4. Com a derrota, se manteve na oitava colocação, aproveitando que o Atlético-PR também perdeu para o Figueirense. Agora, os tricolores ficam no aguardo da sequência da rodada e já se preparam para enfrentar o Atlético-MG, no fim de semana.

Primeira etapa fica marcada por erros e duas bolas no travessão

Se a partida tivesse seguido o nível de lances bonitos de seus primeiros cinco minutos, teríamos tido um lindo jogo no Rio de Janeiro. O meia Cícero, em apenas três minutos, aplicou dois chapéus muito plásticos, mas ficou por aí. Aos 11 minutos da primeira etapa, no entanto, o garoto Wellington partiu pela ponta-esquerda e, com espaço, tentou o cruzamento. A bola pegou efeito, enganou Sidão e só não entrou porque a trave salvou o goleiro do Botafogo, que ainda levou sorte, já que a bola bateu em suas costas, mas acabou não voltando na direção do gol.

A partir de então, o que se viu foi um jogo muito truncado, sem oportunidades para nenhum dos dois lados, que iam sofrendo com a qualidade do gramado e erravam muitos passes. Aos 22 minutos, o Fluminense acabou perdendo Diego Cavalieri, que sentiu lesão na coxa após cobrar tiro de meta, sendo substituído por Júlio César, muito vaiado pela torcida botafoguense. Outro destaque do jogo ficou por conta da quantidade de entradas mais ríspidas, que chegaram a gerar um princípio de confusão, apartada rapidamente.

Outro lance de destaque saiu com Camilo que, depois de levantamento na área, aproveitou rebote e bateu forte, acertando o travessão tricolor, mas foi só isso que aconteceu na primeira etapa. Sem muita ação, os dois times demonstraram pouquíssima criatividade e pouco ameaçaram o gol adversário. 

Botafogo marca logo no começo e segura resultado contra Flu pouco criativo

Logo no começo da segunda etapa, o Botafogo aproveitou falha de Henrique para abrir o placar. Sassá recebeu lateral dentro da área, fez o cruzamento, escorado por Bruno Silva. Depois de a bola quicar, o zagueiro tricolor tentou cortar, mas acabou errando e Neílton, livre, tocou com tranquilidade para fazer 1 a 0. O Fluminense respondeu aos 13 com William Matheus. Depois de cruzamento rasteiro, Cícero ajeitou para o lateral, que bateu forte e carimbou a trave de Sidão. O goleiro alvinegro dificilmente chegaria na bola e contou mais uma vez com a sorte para não ter sua meta vazada.

Outra boa chance botafoguense aconteceu cinco minutos depois. Sassá recebeu pela direita e, sozinho, resolveu arriscar. A bola quicou no gramado irregular e por pouco não traiu Júlio César, que acabou fazendo defesa com o rosto. Outra boa oportunidade só foi aparecer aos 36 minutos, quando Wellington Silva aproveitou sobre após cobrança de falta de Gustavo Scarpa e resolveu arriscar de muito longe, mas viu Sidão fazer defesa tranquila, sem rebote. 

Nos últimos 10 minutos, o tricolor das Laranjeiras ainda tentou pressionar e partiu pra cima, esquecendo completamente a defesa. O Botafogo recuou e tentava aproveitar uma saída no contra-ataque para liquidar o jogo. Com todos os seus jogadores no campo de ataque, o Flu assustava. Aos 47, Sidão deu um susto na sua torcida. Depois de falta cobrada por Scarpa, o goleiro botafoguense soltou a bola no pé de Samuel, que não conseguiu aproveitar a oportunidade. Aos 49, foi a vez de Magno Alves receber cruzamento de Samuel e bater no canto, mandando para fora. No fim, os alvinegros resistiram e saíram com a vitória.