Botafogo vence apático Cruzeiro e se aproxima da parte de cima da tabela

No Mineirão, Fogão leva a melhor e quebra a sequência de sete jogos invencibilidade do Cruzeiro com golaço de Camilo

Botafogo vence apático Cruzeiro e se aproxima da parte de cima da tabela
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo
Cruzeiro
0 2
Botafogo
Cruzeiro: RAFAEL; LUCAS, MANOEL, BRUNO RODRIGO E EDIMAR; HENRIQUE E ARIEL CABRAL (MIN. 13, LUCAS ROMERO, 2ºT); ROBINHO (MIN. 29, WILLIAN, 2ºT), ARRASCAETA E RAFAEL SOBIS (MIN. 17, ALISSON, 2ºT); RAMÓN ÁBILA. TÉCNICO: MANO MENEZES
Botafogo: SIDÃO; EMERSON, CARLI, EMERSON SILVA E DIOGO; VICTOR LUIS (MIN. 42, GERVÁSIO NUÑEZ, 2ºT), BRUNO SILVA, DUDU CEARENSE E CAMILO; NEILTON (MIN. 21, RODRIGO PIMPÃO, 2ºT) E SASSÁ (MIN. 00, CANALES, 2ºT). TÉCNICO: JAIR VENTURA
Placar: 0-1, MIN. 20, CANALES, 2ºT; 0-2, MIN. 34, CAMILO, 2ºT
ÁRBITRO: RAFAEL TRACI, AUXILIADO POR BRUNO BOSCHILIA E LUCIANO ROGGENBAUM. CARTÕES AMARELOS: RAMÓN ÁBILA, ARRASCAETA, WILLIAN E LUCAS ROMERO (CRUZEIRO); BRUNO SILVA (BOTAFOGO)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 24ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO, A SER REALIZADA NESTE DOMINGO (11), ÀS 16H, NO ESTÁDIO MINEIRÃO, EM BELO HORIZONTE/MG.

O torcedor botafoguense já pode sonhar com voos mais altos, o Glorioso venceu e convenceu. Quebrando um tabu de 19 anos sem vencer no Mineirão e mostrando que a goleada em casa não foi fatal, o Botafogo bateu o Cruzeiro por 2 a 0, na tarde deste domingo (11), ficando apenas a 5 pontos do G-4.

Os destaques ficaram por conta de Joel Carli, que se mostrou seguro mesmo quando pressionado, fazendo importantes desarmes. Victor Luis, sem dúvidas fez sua melhor partida pelo alvinegro, além de duas assistências, cumpriu bem sua função pelo lado esquerdo. E o autor de um dos gols, Camilo, foi crucial para a vitória se movimentando muito bem durante todo jogo.

Com 35 pontos, o alvinegro sobe para a 8ª colocação e precisará secar a Ponte Preta e o Fluminense para se manter por ali. Enquanto a Raposa cai para a 14ª posição com seus 29 pontos.

Primeira etapa movimentada e equilibrada, mas sem gols

Sem algumas Airton, Lindoso e Fernandes, Jair Ventura precisou ousar no improviso e lançou novidades que deram certo no esquema tático. O zagueiro Emerson veio como lateral direito e o lateral Diogo Barbosa ficou de ponta, deixando Neilton pelo lado direito.

O Botafogo se portou bem em campo e criou mais com Neilton e Victor Luis, já o Cruzeiro só conseguiu boas oportunidades no fim, quando superou a intensa marcação do Botafogo.

Aos 15 minutos, em cobrança de falta, Camilo rolou para Victor Luis que arriscou de longe, a bola passou perto da trave direita de Rafael e deu um susto na torcida cruzeirense. Cerca de 10 minutos depois, o alvinegro voltou a ameaçar, mas não conseguiu aproveitar. Diogo tabelou com Camilo na entrada da área, foi travado por não explorar mais o toque de bola com os companheiros.

O time da casa não deixou baixo e resolveu sair para o jogo e arriscar mesmo que de longe, Robinho finalizou uma por cima, mas pegou mal na bola. Aos 28 minutos, fizeram bela troca de passes, mas faltou a finalização, Ábila deixou passar o cruzamento rasteiro de Edimar.

Faltando pouco tempo para o apito final, Sidão mostrou que é muito mais que um goleiro substituto, Rafael Sóbis bateu boa falta de pé direito e o arqueiro se esticou e tirou o perigo, após isso o clube mineiro pressionou muito e se tornou mais ofensivo. Quem também deu conta do recado foi o goleiro Rafael, no último lance de aflição ele defendeu com o pé um chute cruzado de Neilton.

Cruzeiro arrisca, mas se desespera após o gol

O Botafogo seguiu ameaçando, primeiro com Neilton que só não conseguiu finalizar porque escorregou no campo. Depois, Camilo chegou bem para receber o cruzamento de Emerson, ajeitou para Victor Luis, mas a defesa cruzeirense travou.

A Raposa deu a resposta, primeiro com Robinho que recebeu pelo meio e arriscou o chute de longe, mas a bola foi para fora. Mais tarde em lambança de Dudu Cearense, Arrascaeta avançou e passou para Ábila que chutou de canhota, mas Sidão estava atento e brilhou mais uma vez. Aos 19 minutos, Arrascaeta cobrou falta batendo colocado no meio do gol, o goleiro alvinegro novamente se destacou e espalmou mandando para escanteio.

Apagado durante a primeira etapa, Sassá foi substituido por Canales no intervalo. Aos 21 minutos, Victor Luis fez a jogada pela esquerda e aproveitou desatenção da zaga, Canales livre de marcação dominou com calma e finalizou para o fundo das redes abrindo o placar.

Mano Menezes se desesperou e lançou o time ao ataque, mas Jair Ventura fechou o time e controlou a ofensividade do Cruzeiro, aproveitando o espaço para os contra-ataques. Aos 35, Victor Luis cruzou da esquerda e Camilo pegou de primeira, marcando um golaço para o clube de General Severiano.

Os minutos finais foram de pressão por parte da celeste, teve chute de dentro da área, Diogo Barbosa salvando, mas com boas defesas de Sidão e cortes da zaga. Ábila ainda teve um gol anulado aos 46 minutos, pois Lucas estava impedido e participou da jogada. O Glorioso conseguiu segurar o placar e mostrar que tem potencial para subir ainda mais.