Botafogo e Figueirense travam duelo por objetivos opostos no Brasileirão

O clube catarinense fez promoção de ingressos para a torcida ajudar o time a sair da zona da degola

Botafogo e Figueirense travam duelo por objetivos opostos no Brasileirão
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo
Figueirense
Botafogo
Figueirense: Gatito, Ayrton,Werley, Bruno Alves e Pará; Jeferson (Josa), Elvis, Dodô, Everton Santos e Lins; Rafael Moura
Botafogo: Sidão, Alemão, Carli, Emerson e Victor; Airton, Bruno Silva, Lindoso e Camilo; Neilton e Sassá
ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio (GO), Bruno Raphael Pires (GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser disputada no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

De um lado a luta contra o rebaixamento, de outro o sonho da vaga na Libertadores, o duelo de alvinegros só tem uma coisa em comum: a necessidade de vencer. Diante disso, o Botafogo viaja até Florianópolis para confronto com o Figueirense, no Orlando Scarpelli às 17h deste domingo (09).

No primeiro turno, as equipes se enfrentaram em empate morno por 0 a 0, em Juiz de Fora. As situações eram bem diferentes, o Glorioso era o vice lanterna da competição e o Furacão ocupava a 12ª colocação. Atualmente, o mandante do jogo se encontra na 18ª colocação com 31 pontos, seu adversário tem 41 pontos na 9ª posição.

Retorno de Sassá é a esperança alvinegra

O elenco fez a maior parte do treinamento no Estádio Nilton Santos,os jogadores já treinam no local desde a semana passada. O jogo promete ter disputa acirrada, apesar do alvinegro carioca ser um visitante que incomoda, os catarinenses são ótimos quando mandantes. 

Jair Ventura fechou o treino para a imprensa, mas há informações de que Diogo Barbosa chegou a aparecer no treino, mas não se recuperou da torção no tornozelo e segue como desfalque. Bruno Silva não esteve presente no último treino antes da viagem, torcedores flagraram o atleta em uma boate carioca na noite anterior, ainda assim o volante foi relacionado para a partida.

A novidade fica por conta da volta de Sassá, que promete muitos gols após cinco jogos fora, foi nítido que a equipe sentiu falta. O Botafogo tentou segurar como deu, mas foram apenas três gols sem o artilheiro. A torcida vibra seu retorno e quem também comemora é sua dupla de ataque: 

"Temos um entrosamento muito bom, já sei o movimento que ele vai fazer e ele a mesma coisa, Isso é importante. Temos uma amizade fora de campo e uma alegria por jogar juntos. Isso vem dando resultado.", revelou Neilton.

Outra novidade é a volta da camisa branca excepcionalmente para esta partida, ela estava extinta desde que Carlos Eduardo assumiu a presidência. O retorno do uniforme tem um motivo especial, o objetivo é chamar atenção para uma campanha da Organização das Nações Unidas de combate à violência de homens contra mulheres.

Figueira focado e com força total para sair do Z-4

A promoção de ingressos feita diretoria promete casa cheia com apoio durante os 90 minutos de jogo. Além disso, durante a semana a diretoria começou a campanha chamada "Quando o tempo fecha, o Furacão ganha força", que visa um aumento da premiação dos atletas caso se mantenham na Série A.

A apenas dez rodadas para o fim do campeonato, os jogadores ainda assinaram um termo de comprometimento que dizia: "Nós, jogadores do Figueirense, viemos por meio desta, firmar o nosso compromisso de dar o nosso máximo dentro de campo, até a última gota de suor, até ficar sem fôlego e até a torcida ficar sem voz."

O alvinegro treinou no Orlando Scarpelli durante a semana, na quarta trabalharam a posse de bola e marcação. Marquinhos Santos ainda trabalhou testando variações do elenco titular.

Mas ainda não é possível cravar a equipe titular, pois o último treinamento da equipe foi de portão fechado. Desta forma, ainda não se sabe se o treinador optará por Jeferson ou Josa na vaga de primeiro volante.

“Para esse jogo com o Botafogo, além de ter o controle da bola, precisa ser mais objetivo. Então a equipe deve ter uma postura mais ofensiva. A tendência é a equipe evoluir a cada jogo. Não temos tempo a perder”, afirmou o técnico.