Com gol nos acréscimos, Botafogo encosta no G-6 e agrava situação do Figueirense

Glorioso perde muitas chances, mas segura a pressão e consegue ser letal em gol marcado no apagar das luzes

Com gol nos acréscimos, Botafogo encosta no G-6 e agrava situação do Figueirense
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo
Figueirense
0 1
Botafogo
Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Pará; Josa, Élvis (Min. 12, Everton Santos, 2ºT), Renato (Min. 38, Ortega, 2ºT) e Dodô; Lins (Min. 14, Rafael Silva, 2ºT) e Rafael Moura. Técnico: Marquinhos Santos
Botafogo: Sidão; Alemão, Joel Carli, Emerson e Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Min. 41, Dudu Cearense, 2ºT), Bruno Silva, Airton e Camilo; Neílton (Min. 18, Sassá, 2ºT) e Vinícius Tanque (Min. 18, Rodrigo Pimpão, 2ºT). Técnico: Jair Ventura
Placar: 0-1, Min. 46, Bruno Silva, 2ºT
ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Fabiano da Silva Ramires. Cartões amarelos: Josa e Rafael Silva (Figueirense); Rodrigo Lindoso (Botafogo)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

Botafogo se mantém vivo na luta por uma das seis vagas na Libertadores. Enquanto isso, quem sofre com a derrota por 1 a 0 da tarde deste domingo (09), no Orlando Scarpelli, é o Figueirense que se afunda ainda mais na amarga zona da degola. 

O alvinegro catarinense foi incisivo, mas não conseguiu balançar as redes mesmo com apoio da torcida continuando na 18ª posição, com apenas 31 pontos, a chance de recuperação será na quarta-feira (12) contra o Coritiba.

O time de General Severiano vai voltar pra casa com a sensação de alívio, não foi fácil segurar a pressão por 90 minutos. Agora é o 7º colocado com 44 pontos, terá de contar com a colaboração dos adversários para entrar no G-6 em caso de vitória em cima do Internacional, na Arena Botafogo.

Botafogo se garante em forte marcação

Com poucas oportunidades, os clubes quase não se movimentaram durante a etapa inicial. As primeiras chances vieram da parte do mandante, que fez jogo mais ofensivo visando sair do Z-4. Enquanto isso, o visitante apostou em jogar fechadinho e Joel Carli foi essencial para bloquear as jogadas catarinenses.

Rafael Moura arriscou logo aos 2 minutos, após disputa de bola na área, mas o chute não foi certeiro. O atacante tentou novamente cerca de 10 minutos depois em sobra de bola, mas Sidão brilhou mais uma vez. 

Enquanto isso, o time carioca jogava na defensiva, as tentativas vinham dos laterais que chutavam sem direção. O objetivo era o de sempre, se defender e buscar contra-ataques, tática que deu certo na maioria das vitórias fora de casa desde que Jair Ventura assumiu. Faltava apenas precisão nos passes para levar mais perigo nos lances.

O Furacão se manteve com dificuldades na parte de criação, apesar de maior posse de bola, mas os torcedores chegaram a se assustar no fim do primeiro tempo. Em batida de escanteio, a bola quicou na área da equipe catarinense e a defesa bobeou, Vinícius Tanque bateu forte, mas para fora. 

Figueira pressiona, mas não encontra o gol

O início do clube carioca não foi tão bom na marcação e os botafoguenses se assustaram com a pressão do Figueirense.

Antes dos 5 minutos, He-man levantou a torcida presente, após receber cruzamento ele subiu mais alto e mandou a bola muito perto do gol de Sidão. Logo aos 14 minutos o atacante protagonizou lance parecido, mas dessa vez foi falha da marcação.

Buscando resultado, Jair Ventura mexeu no ataque, o que foi fundamental para o desenrolar da partida. Aos 20 minutos, Camilo escorou para Sassá que fez um giro, mas pegou mal na bola e isolou.

Quem também arriscou foi Alemão, quando a partida caminhava para o fim, o lateral arriscou bomba de fora da área pegando Gatito de surpresa, o arqueiro espalmou para fora. Outra oportunidade foi aos 40 minutos, Pimpão achou Sassá na pequena área, mas o goleiro estava esperto e travou o lance com os pés.

O jogo parecia ter chegado ao fim, mas não para Bruno Silva. Em virada de jogo, Pimpão tocou de primeira e o volante apareceu livre para marcar o gol que garantiu os três pontos.