Com promessa de casa cheia, Botafogo pega Coritiba visando manter ascensão no Brasileiro

Homenagens a Carlos Alberto Torres, ex-jogador, treinador e torcedor alvinegro e quebra de recorde na Arena Botafogo devem marcar noite de sábado (29)

Com promessa de casa cheia, Botafogo pega Coritiba visando manter ascensão no Brasileiro
Foto: Divulgação/Coritiba
Botafogo
Coritiba
Botafogo: Sidão, Alemão, Carli, Emerson, Victor Luis, Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense (Sassá), Camilo, Neilton e Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura
Coritiba: Wilson; Dodô (Carlinhos), Walisson Maia, Juninho e César Benítez; João Paulo (Amaral), César González e Juan (Ruy); Leandro, Iago e Kazim. Técnico: Paulo César Carpegiani
ÁRBITRO: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Miguel Ribeiro da Costa e Herman Brumel Vani
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser realizada neste sábado (29), na Arena Botafogo, no Rio de Janeiro/RJ.

Objetivos distintos e retrospectos totalmente diferentes. Assim, Botafogo e Coritiba irão medir forças, neste sábado (29), às 18h30, na Arena Botafogo, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Glorioso é o 5º colocado na competição, com 53 pontos, enquanto o Coxa aparece na 15ª posição, somando 38 pontos.

Tudo leva a crer que teremos um grande jogo na Arena. A expectativa é de quebra de recorde de público nesta noite. Isso porque a torcida do Botafogo adquiriu, de maneira antecipada, mais de 13 mil ingressos, das 14.530 entradas disponíveis. Assim, os alvinegros prometem superar a marca dos 13.306 pagantes registrados contra o Atlético-MG.

Além do grande público, a Arena Botafogo será palco de homenagens a Carlos Alberto Torres, que faleceu nesta semana em decorrência de um infarto. Os jogadores irão entrar em campo com uma camisa especial, contendo, na manga esquerda, uma espécie de faixa de capitão, com os dizeres "Obrigado Capita". Carlos Alberto era torcedor do Glorioso, mas também chegou a atuar e treinar a equipe.

Foto: Divulgação/Botafogo
Foto: Divulgação/Botafogo

O Botafogo volta a campo após dez dias, desde que venceu o Santa Cruz, no último dia 19, no Arruda, em Recife/PE, por 1 a 0, com gol de Rodrigo Pimpão. Assim, a equipe alvinegra conquistou a quinta partida de invencibilidade, dando sequência à uma arrancada histórica neste Campeonato Brasileiro. A vitória nesta noite deixará o time próximo da classificação para a Libertadores. De acordo com o matemático Tristão Garcia, as chances do Glorioso se classificar está estipulada em 88%.

Se o Botafogo está tranquilo na parte física, o mesmo não se pode dizer do Coritiba, que entrou em campo no meio de semana, pela Copa Sul-Americana. O Coxa foi até a Colômbia enfrentar o Atlético Nacional e voltou com uma derrota por 3 a 1, o que eliminou os brasileiros da competição. Já pelo Campeonato Brasileiro, os paranaenses ficaram no empate com o Fluminense, por 1 a 1, no último fim de semana. Com isso, a equipe do técnico Carpegiani inteirou a quarta partida sem vencer na competição.

Jair Ventura faz mistério: Sassá e Dudu Cearense disputam vaga de Airton, vetado

A sexta-feira (28) do Botafogo foi cercada de muito mistério. Sem poder contar com o volante Airton, que sofreu incômodo na coxa, o técnico Jair Ventura tem duas possibilidades para suprir a ausência do jogador: Dudu Cearense, volante de origem, ou o atacante Sassá. Caso o último seja escolhido, a equipe passaria a jogar com três atacantes, o que não acontece desde o primeiro turno.

Jair Ventura fez mistério quanto ao substituto de Airton, mas, na última quinta (27), deu sinais de que usará Dudu Cearense, visando manter o mesmo esquema tático. O treinador ressaltou que a entrada de Sassá poderia deixar a equipe exposta. Quem poderá voltar ao time nos próximos dias, é o lateral Diogo Barbosa, que está em fase de transição do departamento médico para o gramado.

Quando se fala em Botafogo, todos pensam na arrancada histórica que a equipe vem fazendo no Campeonato Brasileiro. Camilo chegou ao Glorioso quando a equipe ainda figurava a incômoda zona de rebaixamento. O camisa 10, junto com seus companheiros, iniciaram a reação na competição e agora a briga é pelo G-6. Agora, o jogador não esconde a vontade de disputar a próxima Libertadores do a camisa alvinegra.

"Não tenho palavras para expressar a felicidade pelo que estamos fazendo. Essa oportunidade da vaga na Libertadores é fruto do nosso trabalho. Estou bem tranquilo. Tenho contrato até 2018, quem sabe vamos estender? Estou muito focado nessa vaga na Libertadores e espero fazer um 2017 muito bom", declarou.

Com Juan em dúvida, Carpegiani tem dificuldades para escalar o Coritiba

O desgaste tem sido o inimigo número um do técnico Paulo César Carpegiani. Após entrar em campo na última quarta-feira e no domingo, alguns jogadores do Coritiba sentiram os efeitos do calendário. Casos do volante João Paulo e dos atacantes Leandro, Iago e Kazim, que estão sofrendo risco de lesão e podem ser poupados nesta noite.

Já o meia Juan, que ficou de fora da partida da Sul-Americana, continua sendo dúvida para logo mais. O camisa 10 participou do único treino do Coxa no Rio de Janeiro, porém, em separado. Os outros quatro jogadores citados anteriormente permaneceram no hotel e sequer foram a campo. Quem fica de fora, são os zagueiros Luccas Claro e Nery Bareiro, ambos com desconforto muscular. O volante Alan Santos e o atacante Neto Berola só voltam em 2017, enquanto o atacante Kléber cumpre suspensão.

Preocupado com a situação da equipe no Campeonato Brasileiro, Paulo César Carpegiani enfrentará uma equipe motivada no Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, sofre para definir os titulares. Mas, os resultados dos exames fisiológicos serão determinantes para a escolha dos 11 titulares.

"Vamos ver, aguardar a recuperação dos atletas, os exames fisiológicos e pensar no que temos de melhor para montar uma equipe competitiva porque o jogo é muito importante para nós. Temos um adversário muito difícil. Vamos ver, não pensei ainda (na escalação). Vamos tentar ter uma equipe com aqueles que têm as melhores condições porque temos jogo já no sábado, um jogo muito importante e que passa agora a ser concentração nossa pela permanência na primeira divisão", disse Carpegiani.