Guilherme Marques e Van der Laars darão nomes a cabines de imprensa no Estádio Nilton Santos

Como forma de homenagem, Botafogo irá batizar salas de imprensa com nome de jornalistas botafoguenses vítimas de acidente aéreo

Guilherme Marques e Van der Laars darão nomes a cabines de imprensa no Estádio Nilton Santos
Foto: Divulgação/Twitter

O Botafogo prepara mais uma homenagem às vítimas do acidente aéreo. Desta vez os homenageados serão os repórteres Guilherme Marques e Guilherme Van der Laars, ambos eram torcedores fanáticos do clube.

Eles viajavam para o jogo de ida da final entre a equipe da Chapecoense e o Atlético Nacional-COL, pela Copa Sulamericana. Foram vítimas no trágico acidente da última terça-feira (29), envolvendo a delegação da Chapecoense e outros profissionais de imprensa.

Ambos, jornalistas da TV Globo, serão prestigiados dando nome a duas salas de imprensa no Estádio Nilton Santos. O clube também colocou à disposição o Salão Nobre da sede em General Severiano para que as famílias possam velar os corpos.

Guilherme Marques, de 28 anos, era repórter da TV Globo/Sportv, atuando regularmente no Globo Esporte. Foi descoberto pela TV Brasil, onde trabalhou como produtor e repórter. Em 2013 chamou atenção da Rede Globo e por lá ficou.

Guilherme Van Der Laars, com 43 anos, era um dos produtores do Globo Esporte, profissional e torcedor sempre presente nos jogos do Botafogo. Sua carreira começou na imprensa escrita, acumulou passagens pelo jornais Extra e Lance. Era casado, tinha dois filhos e a mulher está grávida do terceiro. Aos 43 anos, deixa dois filhos e a esposa, que estava grávida.

Como forma de respeito, na manhã seguinte ao acidente, a bandeira do Glorioso foi hasteada a meio mastro. Os treinos foram adiados e todos os atletas foram liberados após atividade na academia, estavam visivelmente abalados, principalmente Bruno Silva e Camilo, que jogaram no clube. O grupo também fez uma oração às vítimas antes de deixar o vestiário.