Jefferson tem atuação de gala e Botafogo arranca empate do Atlético-MG no fim

Após 14 meses sem jogar, goleiro volta com grande atuação e segura ataque atleticano

Jefferson tem atuação de gala e Botafogo arranca empate do Atlético-MG no fim
Jefferson pega pênalti de Rafael Moura, e companheiros comemoram com o arqueiro (Foto: Buda Mendes/Getty Images)
Botafogo
1 1
Atlético-MG
Botafogo: Jefferson; Arnaldo, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Rodrigo Lindoso (Marcos Vinícius), Bruno Silva, Matheus Fernandes (Camilo) e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger. Técnico: Jair Ventura.
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Bremer, Matheus Mancini e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago (Adilson), Elias e Marlone (Cazares); Robinho e Rafael Moura (Fred). Técnico: Roger Machado.
Placar: 0-1, min. 21/1ºT, Marlone. 1-1, min. 47/2ºT, Roger.
ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO). Cartões amarelos: Joel Carli (Botafogo); Rafael Carioca, Matheus Mancini, Fábio Santo (Atlético).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro.

Um retorno triunfante. Após ficar mais de um ano afastado se recuperando de uma lesão no tríceps do braço esquerdo, o goleiro do Botafogo foi titular no empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, noite deste domingo (9), no Engenhão. Além de realizar grandes defesas, o camisa 1 pegou um pênalti cobrado por Rafael Moura.

O meia Marlone anotou o gol do Galo, enquanto o atacante Roger, nos acréscimos do segundo tempo, igualou o marcador e sacramentou o empate. O duelo foi válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Botafogo permanece em décimo lugar, com 16 pontos. O Atlético tem um ponto a mais, ocupando o oitavo lugar.

Os times voltarão a campo já na próxima quarta-feira (12). O Galo receberá o Santos, na Arena Independência, às 19h30, em jogo que abre a 13ª rodada do Brasileirão. Já o Botafogo terá pela frente o clássico contra o Fluminense, no Maracanã, às 21h.

Em primeiro tempo truncado, Galo sai na frente 

Jogo truncado na primeira etapa. A primeira boa chance do jogo foi do Galo, com Marlone,  que finalizou de fora da área após bom passe de Robinho, obrigando o goleiro Jefferson a fazer a sua primeira boa defesa no jogo. Aos 12, mais uma investida do Galo pela esquerda com Yago, que rolou para trás, e Elias finalizou pra nova defesa do goleiro do Bota.

O Atlético era superior e criava as melhores oportunidades, mas o Botafogo logo equilibrou o jogo e teve sua primeira boa chance, quando Pimpão arrancou, passou por dois e foi derrubado. Na cobrança, João Paulo acertou a barreira, que usou o braço pra cortar: nova falta que parou novamente na barreira.

Mas foi o Galo que saiu na frente. Marlone recebeu na esquerda, trouxe para o meio e finalizou de perna direita, a bola desviou em Emerson Silva e tirou qualquer chance de defesa de Jefferson.

O Botafogo só voltou a levar perigo ao gol de Victor aos 29, quando Emerson Silva completou escanteio e a bola passou à esquerda do gol. Os botafoguenses ainda reclamaram de um corte do goleiro Victor, mas a bola estava dentro da área.

No último lance de perigo no primeiro tempo, em jogada oriunda de um lateral de Arnaldo, Roger deu uma casquinha na bola, e Pimpão acertou uma bela bicicleta, que Victor botou para escanteio.

Jefferson segura o Galo, e Botafogo busca empate no fim

O técnico Jair Ventura mudou o time pra segunda etapa, colocando Camilo na vaga de Matheus Fernandes. Mas logo aos três do segundo tempo, Emerson Silva cortou cruzamento de Rafael Moura com o braço, e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti para o Atlético.

Jefferson, contudo, mostrou que voltou bem após 14 meses afastado por lesão e defendeu a cobrança de Rafael Moura, à meia altura no canto esquerdo.

O Botafogo seguiu com dificuldades de furar a jovem defesa atleticana, e ainda deixava muitos espaços para o contra-ataque atleticano. Em um deles, Robinho deu passe com açúcar para Yago, cara a cara com Jefferson, que espalmou para escanteio.

Jair lançou o atacante Guilherme no jogo ainda aos dez, na vaga de Pimpão. A substituição deu mais movimentação ao ataque botafoguense, mas o time seguiu com dificuldades na criação de jogadas. Arnaldo e Victor Luis criavam algumas boas chances, além de João Paulo, que chamava a responsabilidade na armação do Botafogo.

Já o técnico Roger Machado trocou as peças, mas manteve o esquema do time, que conseguia segurar o ímpeto  do Glorioso. Roger colocou em campo Fred e Cazares, titulares da equipe mineira. Mas os atleticanos não conseguiram matar o jogo nos vários contra-ataques que tiveram. Robinho teve uma chance de ouro para liquidar a fatura, mas parou em Jefferson, em uma oportunidade cara a cara com o goleiro.

O time atleticano foi castigado com um pênalti do zagueiro Matheus Mancini em cima de Marcos Vinícius. Na cobrança, o goleiro Victor defendeu o chute do artilheiro Roger, mas deu rebote: o próprio Roger emendou às redes, números finais à partida.

Botafogo de Futebol e Regatas