Em casa, Botafogo tenta reverter resultado negativo diante do Atlético-MG

Equipes fazem o segundo confronto das quartas de final da Copa do Brasil com o objetivo de chegar às semifinais da competição

Em casa, Botafogo tenta reverter resultado negativo diante do Atlético-MG
Foto: Buda Mendes/Getty Images
Botafogo
Atlético-MG
Botafogo: Jefferson; Emerson Santos (Luis Ricardo), Joel Carli, Igor Rabello, Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Matheus Fernandes, João Paulo; Rodrigo Pimpão, Roger. Técnico: Jair Ventura.
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Bremer, Fábio Santos; Adilson, Rafael Carioca (Yago); Elias, Cazares, Robinho; Rafael Moura (Luan). Técnico: Rogério Micale.
ÁRBITRO: Sandro Meira Ricci (FIFA/SC), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP).
INCIDENCIAS: Jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, a ser realizado no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Após uma espera de 27 dias, Botafogo e Atlético-MG voltam a se enfrentar, na noite desta quarta-feira (26), com o objetivo de conquistar uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. A partida desta vez será realizada no Rio de Janeiro, no Estádio Nilton Santos, que promete ter um bom número de torcedores.

No primeiro jogo, o Galo dominou a partida na etapa inicial e, mesmo tendo que se segurar na segundo tempo por conta de estar com um jogador a menos, conquistou uma vitória por 1 a 0, no Independência. O gol da vitória foi marcado pelo meia Cazares. Por isso, o time atleticano tem a vantagem do empate para a partida no Rio de Janeiro.

As duas equipes não vêm de resultados bons no Campeonato Brasileiro. Jogando em casa, o Atlético teve muitas dificuldades com o jovem time do Vasco e perdeu por 2 a 1, caindo para a 13ª posição na tabela. Por sua vez, o Botafogo, poupando a grande maioria de seus jogadores titulares, não passou de um empate contra o lanterna Atlético-GO, no Estádio Olímpico de Goiás, e estacionou-se na sétima colocação.

Durante esse intervalo de tempo, as duas equipes se encontraram pelo Brasileirão. No mesmo palco que será realizado esse importante confronto, os dois alvinegros empataram em 1 a 1. Em um jogo muito disputado e com uma atuação memorável do goleiro Jefferson, Marlone e Roger marcaram os gols naquela noite.

Micale solucionará imediatamente todos os problemas do Galo?

A partida ficará marcada pela estréia de Rogério Micale no comando do Atlético-MG. O treinador, medalhista de ouro da última Olimpíada, assumiu o posto após a demissão de Roger Machado e terá a primeira experiência em um clube profissional em sua carreira. Tendo trabalhado no Galo durante sete anos, o treinador afirmou que seu objetivo é “voltar ao nosso perfil, que é ser agressivo, ter um jogo dominante dentro de casa. A nossa intenção é essa”.

+ Rogério Micale destaca estudo na Europa se diz preparado para assumir Atlético-MG

Mas para isso a missão não será fácil, já que a equipe conta com muitos desfalques. Expulso na partida de ida, Fred – artilheiro do time no ano – não poderá ser escalado. Para aumentar a lista, Alex Silva e Roger Bernardo não foram inscritos na competição a tempo. Valdívia e Marlone não jogam por já terem jogado o torneio esse ano por, respectivamente, Internacional e Corinthians.

Além disso, outro ponto negativo é o grande número de jogadores no departamento médico. Excluindo Fred, que se machucou no último jogo, Carlos César, Felipe Santana, Rodrigão e Erazo estão de fora da partida. O zagueiro Leonardo Silva já voltou aos treinamentos, mas não foi relacionado para essa partida por opção do treinador.

+ Fred tem lesão muscular constatada e desfalca Atlético-MG

Por outro lado, Rogério Micale terá o volante Rafael Carioca à sua disposição. Envolvido nos últimos dias com uma possível transferência para o Tigres, do México, o jogador foi relacionado normalmente e pode começar jogando, como vem ocorrendo nas últimas partidas.

Com a ausência do artilheiro Fred, o treinador pode apostar em uma equipe mais leve e, por isso, o atacante Luan pode jogar um pouco mais à frente, fazendo o papel de um falso nove. Caso não queira arriscar, a vaga será de Rafael Moura, o substituto natural do camisa 9.

Botafogo conta com “DNA copeiro” para reverter placar

Jogos mata-mata valendo importantes classificações não são novidade para o Botafogo de Jair Ventura. Nesse ano, o Glorioso passou por essa situação três ocasiões – contando com a fase preliminar e as oitavas de final da Taça Libertadores – e saiu, até agora, vitorioso de todas elas.

Algo não muito comum para a equipe é ter que reverter um placar negativo no jogo de volta de um confronto. Em todos os jogos citados, o Botafogo venceu o primeiro jogo e teve uma vantagem nos 90 minutos finais. Dessa vez, a missão será diferente, já que o time mineiro tem o resultado positivo da partida de ida ao seu lado. A promessa é de um Estádio Nilton Santos com um ótimo público para empurrar o Botafogo.

+ Análise: volta de Jefferson e o tamanho da sua idolatria

Sentindo dores no tornozelo direito durante toda a semana, o atacante Rodrigo Pimpão treinou normalmente nessa terça-feira (25) e está confirmado para a partida. “Sabemos que temos que buscar o resultado e propor o jogo. Mas não adianta sair desesperado. Temos que usar a cabeça. Agredir sem perder a organização. Importante é estar ligado para aproveitar as chances e obter sucesso na conclusão”, comentou o atleta.

Uma das poucas dúvidas de Jair é na vaga pela lateral direita. Titular da posição, Arnaldo está machucado e não foi inscrito no prazo na competição e está fora. Com isso, o treinador tem duas opções: improvisar o zagueiro Emerson Santos ou começar com Luis Ricardo, ainda fora do ritmo ideal após voltar aos gramados depois de uma grave lesão.

Além disso, o goleiro Gatito Fernández continua fora por um problema no joelho e Jefferson está confirmado na equipe titular. Junto com o paraguaio, Marcos Vinicius e Brenner são desfalques pois foram inscritos na Copa do Brasil, respectivamente, por Cruzeiro e Internacional. Desse jeito, João Paulo deverá, mais uma vez, jogar mais adiantado, como um clássico camisa 10.

Botafogo de Futebol e Regatas