Após mais uma derrota, Jair Ventura assegura: "Vamos reverter essa situação"

O técnico garantiu que, após os dois últimos jogos, ficou uma lição para a equipe e vai trabalhar para solucionar os gols nos últimos minutos

Após mais uma derrota, Jair Ventura assegura: "Vamos reverter essa situação"
Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

O Botafogo completou nesta quarta (2) quatro jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro e o segundo jogo seguido sofrendo a derrota com gol nos últimos minutos. Após mais um resultado negativo na competição, dessa vez contra o Palmeiras, válido pela 18ª rodada, o técnico Jair Ventura excluiu o cansaço e garantiu trabalhar para contornar a situação.

“Realmente é uma situação que está chamando atenção tomar gols no final da partida. Temos que levantar o motivo. Não posso ficar falando toda hora de cansaço, pois muitos times passam por isso. ”, respondeu o treinador. Apesar de ser o quinto jogo sem vencer em casa pelo campeonato, Jair acredita que essa seja uma tendência do futebol brasileiro atual: “Vejo que essa situação dos visitantes vencerem é uma tendência no futebol. Acho que é para todo mundo ligar o alerta.”

Com o grande volume de jogos devido às competições simultâneas (Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores), o jovem técnico enxerga a necessidade de poupar os jogadores para evitar o desgaste físico. “Em algum momento teremos que poupar. Temos uma situação em que o Botafogo nunca chegou tão perto nas duas competições. Vamos ter que descansar os jogadores em algum momento”, afirmou.

As derrotas para o São PauloPalmeiras teve mais uma coisa em comum: em determinado momento do jogo, a equipe alvinegra teve uma queda no rendimento e tomou o gol que consagrou a vitória do adversário enquanto jogava com três atacantes. No jogo contra o Palmeiras, Matheus Fernandes deu lugar ao Guilherme enquanto o time empatava e estava melhor, aos 30 minutos do segundo tempo, e tomou o gol aos 40. Questionado sobre a substituição, Jair ventura justificou a sua escolha. “O Marcos Vinicius é um 10 clássico. Se eu quisesse segurar mais a bola seria com ele. O Matheus pedia para sair. Quando você coloca mais um volante ganha marcação e quando coloca um atacante busca o gol. A gente tem que arriscar e colocar atacante quando precisa do resultado”, explicou.

Apesar do resultado, o torcedor teve o primeiro contato com o jogador Leo Valencia em campo. Após diversas complicações para regularizar o jogador devido a um problema judicial no Chile, o chileno entrou na partida durante o intervalo no lugar de Rodrigo Lindoso. Durante os lances, o jogador mostrou muita precisão e habilidade e pode se tornar uma peça importante para o esquema do Jair. “É um jogador interessante. Daqui a pouco teremos uma grande decisão e precisava colocá-lo em campo. Importante esses jogos para a gente dar uma olhada”.

Outro jogador chamou a atenção durante o jogo, mas não por um bom motivo: o volante Bruno Silva, que vinha sendo peça essencial na equipe, teve uma queda visível de rendimento. No entanto, o técnico considera um momento previsível do atleta e reitera a confiança nele. “Vai ter esse momento. Aconteceu com o João Paulo no último jogo. É difícil manter essa regularidade. Por isso, a importância de um grupo forte. Mas ele é muito importante no nosso sistema defensivo. O que esse cara corre é barbaridade.”, elogiou.

Jair também aproveitou a partida para elogiar o técnico Cuca. Ambos os treinadores tem um passado em comum no Botafogo. Cuca treinou a equipe de 2006 a 2008. No último ano, Jair chegou para ser o quarto preparador físico do clube. “Lembro que em uma final contra o Flamengo eu ficava olhando... Desejei bom jogo, e ele acabou me levando com ele.”, relembrou Jair. “Foi um cara com quem aprendi bastante. Um dos maiores estrategistas e fico feliz hoje sendo companheiro de trabalho”.

Embora o Botafogo atravesse um mau momento no campeonato brasileiro, a torcida está focada nas três decisões que acontecem ainda esse mês: o jogo de volta contra o Nacional, pelas oitavas de final da Libertadores, e os dois jogos da semifinal contra o Flamengo, pela Copa do Brasil. Para o jogo contra o Nacional – decisão mais próxima –, Jair garantiu que as recentes derrotas não atrapalharão o desempenho da equipe. “Essas derrotas não vão interferir para o jogo contra o Nacional. Nós queríamos dar essa vitória, principalmente depois da derrota para o São Paulo. Mérito para o Palmeiras que conseguiu a vitória”.

Sem deixar o resultado negativo atrapalhar os jogos seguintes, o que fica do atual momento é só a lição. “Quero passar para o torcedor que somos responsáveis por isso. Ninguém vai entrar debaixo do tapete. Queremos reverter muito essa situação”, garantiu o treinador. 


Share on Facebook