Em grande fase, Roger joga bem e mantém o apelido de "Homem-Clássico"

Atacante marcou o seu oitavo gol sob os três rivais do Rio de Janeiro em 2017 e está vivendo um grande momento com a camisa Alvinegra

Em grande fase, Roger joga bem e mantém o apelido de "Homem-Clássico"
FOTO: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Em grande fase, o atacante Roger demonstrou mais uma vez, no último domingo (10), no clássico contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, o seu faro de gol. Em lua de mel com a torcida, o atleta vem crescendo a cada jogo que passa e, por conta dos seus grandes desempenhos, ganhou a alcunha de “Homem-Clássico” por parte da torcida do Glorioso.

Nessa partida, Roger mostrou novamente que pode cumprir com aquilo que é exigido pelo treinador Jair Ventura: em um jogo de fortes defesas, o atacante teve que, por muitas vezes, sair da grande área e circular pelo campo de ataque buscando alguma boa opção de jogo. O jovem comandante do Botafogo cobra essa característica do jogador, que está conseguindo exercê-la nos últimos meses.

O primeiro gol veio direto do “almanaque do centro-avante”: após a cobrança de escanteio, Igor Rabello cabeceou na trave e a bola voltou para Roger, bem posicionado, apenas empurrar para as redes com a sua cabeça. O segundo, uma prova total de que ele está fazendo com êxito o que lhe é pedido por Jair Ventura: movimentação para conseguir se desmarcar e conseguir tocar na bola primeiro que o zagueiro adversário após o cruzamento rasteiro de Bruno Silva.  

Com esses dois gols, Roger chegou à marca de nove marcados no Campeonato Brasileiro, ocupando a quarta posição na artilharia na competição – ao lado de André, do Sport. Ao todo, o atacante do Botafogo tem, nos 44 jogos que disputou no ano de 2017, 16 gols marcados e duas assistências.

A simpatia da torcida com o jogador começa, além do belíssimo episódio com a sua filha Giulia, que, desses 16 gols, oito foram em clássicos. Todos os requisitos possíveis para entrar no braço da torcida que teve paciência com o atacante e hoje colhe os frutos disso. Roger, ou Homem-Clássico, está vivendo uma fase maravilhosa com a equipe, a comissão técnica e os torcedores. O resultado disso tudo é visto dentro de campo.