Bruno Silva lamenta Botafogo perder vaga na Libertadores: "Não faltou vontade de nossa parte"

No evento que reúne os melhores do Brasileirão, atleta do Botafogo afirma que a perda da vaga na competição continental é algo ruim, mas que isso não aconteceu pela falta de entrega dos jogadores

Bruno Silva lamenta Botafogo perder vaga na Libertadores: "Não faltou vontade de nossa parte"
Foto: Bárbara Mendonça/VAVEL Brasil

Um dos principais nomes da campanha do Botafogo no Campeonato Brasileiro de 2017 foi o volante/meia Bruno Silva, que ficou marcado pela liderança dentro de campo e por ser incansável, já que corria grandes distâncias em todas as partidas. Nessa segunda-feira (4), o atleta esteve presente na sede da CBF, no Rio de Janeiro, para o prêmio de melhores jogadores do campeonato e falou sobre a situação da equipe de General Severiano na última rodada, onde perderam a vaga na próxima Libertadores.

“Não faltou vontade da nossa parte. Somos um grupo que merece respeito. Estou chateado com isso (ficar de fora da Libertadores), mas bola para frente. Isso me incomoda ainda, eu estou particularmente muito triste, mas vamos continuar trabalhando para que ano que vem a gente possa voltar (para a competição internacional) com a mesma força e disposição que tivemos esse ano.”, disse.

O jogador, ao longo do campeonato, somou 6 gols e 5 assistências em 33 jogos disputados, somando 2891 minutos dentro de campo, além de possuir 68 faltas cometidas, 52 finalizações e 80 desarmes – sendo o 12º jogador do Brasileirão nesse quesito – e tendo uma porcentagem de 77,9% de sucesso nos passes. Com essas estatísticas, fica evidente que Bruno Silva foi um dos destaques do campeonato. Questionado sobre a possibilidade de vencer um dos prêmios, o atleta se mostrou confiante. “Com certeza tem (chance de vencer algum prêmio), eu estou feliz por estar aqui. Meu campeonato foi bom, acho que posso ganhar. Só de estar aqui eu já estou muito feliz.”, declarou.

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Outra questão que envolve o jogador é a de uma possível saída no ano que vem. Sem a participação na Libertadores, pode ser mais difícil ainda para o Botafogo conseguir manter o jogador, que recebeu, há algumas semanas, uma proposta do Cruzeiro e outra, nos últimos dias, vinda do Internacional.

“Eu estou feliz aqui no Botafogo. Fico feliz pelo interesse de Inter, Cruzeiro e Botafogo, que são três grandes equipes do futebol brasileiro. Isso é sinal que meu trabalho foi bem feito, é dar continuidade. Hoje, eu sou jogador do Botafogo, tenho contrato até que vem, mas estou feliz pelo interesse das outras equipes.”, disse.

Bruno Silva comentou, mais uma vez, sobre a situação vivida pelo Botafogo na última rodada do campeonato e, ao ser questionado sobre o cansaço da equipe, afirmou que o time lutou até o fim. “Difícil falar sobre isso. Perna não faltou, nosso time é o que mais corre, o time que mais se entregou. Eu acho que não vai ter time que correu mais que o Botafogo. Lógico, isso não vale de nada, já que a gente não conseguiu ir para a Libertadores, que era o nosso objetivo. Mas acho que nossa parte a gente fez. Fico triste, acho que a cobrança do torcedor é válida, tem que cobrar mesmo. Mas fico feliz pelo ano, serviu de aprendizado, o grupo era novo, agora é descansar e voltar ano que vem com força máxima.”, declarou.

Um dos eventos mais marcantes negativamente desse tenebroso fim de Campeonato Brasileiro para o Botafogo foi um ato do jogador que, ao ser substituído e vaiado pela torcida, fez um gesto com as mãos que significava que ele estava de saída do clube. A ação, obviamente, foi muito criticada pelos torcedores, que protestaram sobre isso e pediram por uma suspensão e à saída do jogador.

“Não tem mágoa com torcedor, não. Eu também estava com a cabeça quente, na hora do jogo ali já pedi desculpa. A gente tava perdendo e eu fiquei de cabeça quente, mas não tem mágoa nenhuma. Sou grato ao Botafogo por tudo.”, finalizou.